O refúgio

21:49


Tem dias que agente acorda e não tem vontade de sair do quarto. Sophia estava nessa incessante agonia cotidiana. Aproveitava seu tempo livre, para ficar trancada em seu quarto.   Ficar sozinha , sem ninguém por perto. Ler um livro talvez seria uma boa opção, se encher de sorvete , ficar na internet o dia todo . Assistir filmes, séries , programas , bem ali, no seu local de dormir. Talvez também ela teria achado seu ponto de equilíbrio. Não queria ver ninguém, não queria fazer mais nada. Só queria ficar deitada ali em sua cama , contemplando a sua solidão. Olhava o teto, vinham a cabeça várias lembranças. Boas e ruins. Criava hipóteses. Lembrava de momentos que ela viveu , momentos que deixou de viver, momentos que ela queria viver. As vezes chorava , por não se sentir feliz. Mas muita vezes sorri, encontrando em sua solidão a felicidade de estar consigo mesma. A maioria das pessoas achavam ela estranha, anti-social. Sophia preferia ficar ali, alojada , destacada da sociedade do que convivendo com as pessoas desse mundo. Porque sinceramente, as pessoas , elas só traziam decepções . Ela não entendia o porque das pessoas serem tão injustas , mesquinhas. Estava trancada em seu quarto, para se proteger dessa sociedade fútil onde ela se encontrava perdida. Onde não se pode mostrar seus sonhos, sua individualidade, seus planos. Onde um quer ser melhor do que o outro.Onde não se pode ser você mesmo, só o que os outros querem ver. Sophia não servia pra essas coisas. Preferia ser ''a estranha'' , do que viver nesse jogo de interesses chamado ''vida social''. Ali era seu refúgio.  E para ela, o melhor lugar do mundo ainda era seu quarto, sua cama, seu travesseiro, aonde ela tinha certeza que seus sonhos e sua individualidade estavam protegidos.

You Might Also Like

15 Comente!

  1. Poxa, já tive momentos assim! Acho que todo mundo tem/teve! Até hj, tem dias, que me sinto egoísta, querendo meu mundo solitário nem que seja por um dia, algumas horas... que seja! De certa forma, é necessário! E, quando me sinto assim, dou um jeito de fazer minha vontade... me isolo! Marido entende... meu filho, mesmo pequeno, está começando a entender. Faz parte de sermos humanos. bjs

    ResponderExcluir
  2. Sabrina, todos temos um refúgio onde podemos soltar nossa imaginação, chorar nossas mágoas, sonhar olhando pro teto, rir feito boba... E há refúgios etéreos, esses estão na nossa mente, nos nossos sonhos, devaneios e fantasias.
    Beijokas doces

    ResponderExcluir
  3. Nossa...ta melhorando bastante menina..to orgulhoso. O refugio é bom mas temos de enfrentar os problemas as vezes. Sei que sua protagonista vai conseguir !

    Beijoca !

    ResponderExcluir
  4. "Preferia ser ''a estranha'' , do que viver nesse jogo de interesses chamado ''vida social''. Ali era seu refúgio. E para ela, o melhor lugar do mundo ainda era seu quarto, sua cama, seu travesseiro, aonde ela tinha certeza que seus sonhos e sua individualidade estavam protegidos."

    Você me descreveu em seu texto!
    Beijos ><

    ResponderExcluir
  5. Sa,

    Também tenho o meu refúgio e as vezes verbalizo nos meus escritos. Enfim, a vida é um espaço. Estou viajando agora e passo depois para comentar melhor.

    Fica com Deus! Estou contigo!

    Beijos.

    ResponderExcluir
  6. me sinto um pouco sophie, lá tb é meu refugio.

    ResponderExcluir
  7. Gostei do seu texto, querida. E me idenfiquei. Já me senti assim muitas vezes, e apesar de ser mais confortável, as vezes temos de nos obrigar a sair de nossos refúgios. Por que a verdade é que se deixarmos, nos escondemos pra sempre. Essa é a nossa vontade né?

    Um beijo e um queijo.

    ResponderExcluir
  8. Acredito que todos nós temos nosso refúgio, o que é muito bom, pois às vezes é preciso refletir um pouco sobre as coisas. A Sophia está mais do que certa sobre a sociedade, mas deve-se impor a sua personalidade aos outros e não se modelar para eles. Só assim podemos ser nós mesmos, sem medo de ser feliz.

    Bjuss

    ResponderExcluir
  9. Oi Sabrina, adorei teu blog, puro charme em palavras que vc faz!

    Amei mesmo e tb fico. Encontro marcado no face! rsrsrs...

    Bjs

    ResponderExcluir
  10. Um lugarzinho só nosso, onde nada pode nos tocar, um refugio de tudo, apenas pra ficarmos sossegados. Realmente, todos nós temos um lugar assim. Apenas para poder se ouvir o silencio! Otimo texto, descrições muito boas, eu goste =D

    Bjs

    daimaginacaoaescrita.blogspot.com

    ResponderExcluir
  11. Tem dias em que só o aconchego no quarto é capaz de nos fazer feliz. Adorei seu texto, um abraço e bom feriado!

    ResponderExcluir
  12. Adorei o texto.
    É sempre bom ter um momento para nós mesmo. Sou dessas que apreciam uma boa solidão, dessas que nos fazem nos descobrir, nos conhecer. Gosto de me fazer companhia.
    Mas não vivo assim. Tenho meus momentos de ser, e viver, o social. De espalhar sorrisos, de tentar trazer alegria.
    Beijo , flor.

    ResponderExcluir
  13. Está ficando cada vez mais desestimulante viver neste mundo cheio de regras e padrões a serem seguidos.
    Tens uma sensibilidade incrível para a escrita. Parabéns!

    ResponderExcluir
  14. Belo texto e obrigada pela participação na tag;

    http://iasmincruz.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  15. Ele acaba de ser publicado lá.

    ResponderExcluir

Olá, seja bem vindo :) Diga sua opinião e ela será lida e muito bem vinda, ela é essencial para a construção da identidade deste blog!

Sua opinião será respondida aqui mesmo e em seu blog, por isso peço que deixe seu link para que eu possa retribuir a visita.

Temos twitter: @sabrinabyme e @blogspiderwebs; siga para receber todas as atualizações.

Um recado

Estava esperando por você. Antes de continuar, você precisa saber de algumas coisinhas, ó: isso não é um diário, nem um blog de moda. É apenas um blog. E apesar de alguns textos desde site possuírem um caráter bem pessoal [ao enfatizar sentimentos e circunstâncias] e narrativas por inúmeras vezes cortantes e sensíveis em primeira pessoa, nem todos eles possuem caráter auto-biográfico e opiniões da própria autora.

SPIDERTV

PEQUENAS DOSES DE @SABRINABYME

'' Eu quis encontrar um jeito de nunca morrer, e a partir daí, eu comecei a escrever.''

'' Se tem uma coisa que eu aprendi sobre a dor, é que na maioria das vezes, ela também é a cura''

'' Que eu nunca perca essa vontade de escrever. Jamais. O mundo parece uma prisão, às vezes. Escrever é como abrir janelas.''


leia mais em Pensador.info>