Não é tão simples assim

11:17



































Odeio a superfície porque eu só consigo sentir. Se o mundo por um acaso fosse uma grande piscina, eu estaria no lado mais fundo. Uso e abuso da sensibilidade e isso é algo incontrolável. Falo com a alma. Sou profunda e odeio quando as pessoas são rasas. Eu penso demais sobre sentimentos – deve ser porque sou um tanto sensível a eles. Quando eu não falo, eu sinto apenas. Eu sempre estou refletindo. Sabe, tem acontecido tanta coisa aqui dentro, com os meus sentimentos, que as vezes acho que irei entrar em erupção por ainda estar aprendendo a lidar com tudo isso. Passo pela síndrome de mudanças drásticas. Nunca tive vocação pra borboleta, mas acho que isso tinha que acontecer alguma hora, de uma forma ou de outra. Eu mudei.

Muita coisa mudou na minha vida também. O meu cotidiano, a minha visão de mundo, o meu tempo cada vez mais curto...as minhas prioridades e metas de vida. Ah, e a minha vida, é claro. Muita gente que eu sinto uma grande admiração saiu dela. Algumas novas pessoas entraram e são elas hoje que me fazem tão bem. Algumas raras permanecem. Isso é bizarro. Não consigo explicar esse fenômeno. ''Nada é inato. As coisas mudam.'' É tudo tão natural, automático...espontâneo. E esse entra e sai nunca para. Saem sentimentos ruins, entram sentimentos bons. Saem pessoas, entram outras. Saem traços pessoais, entram novas perspectivas. E vice-versa. 

Quando eu estou andando no meio dos outros, me sinto só mais um alguém. Porém, ao mesmo tempo, olhando meu reflexo no espelho ou nas vitrines, sei o quanto sou diferente dos demais. Geralmente, costumo olhar para o meu reflexo no espelho com frequência. É um mantra, é uma confirmação física sobre quem eu sou - porque na maioria do tempo, sinto que sou apenas coração. Olho no fundo dos meus olhos enquanto retoco a maquiagem. Ajeito o sutiã. Percebo meus defeitos, qualidades...mas vejo minha alma. Ela fica escondida por debaixo de tudo isso que os outros conseguem ver. O que eles vêem é a coisa mais complexa pra mim, agora. Eu só queria um manual de instruções.

Apesar de tudo, eu ainda consigo estar feliz. Afinal, quando a gente passa muito tempo sorrindo ao invés de estar chorando, isso alegra a alma. Algumas coisas simplesmente se tornam irrelevantes. ‘’Dor e tristeza: o que significa isso mesmo? Ah, esqueci’’. As responsabilidades árduas perdem um pouco de sua acidez. Exatamente. Abandonar um pouco dos problemas foi algo que teoricamente o mundo dos adultos me impediu de fazer desde que comecei a responder parcialmente pelo que faço e digo. Mas às vezes nem sempre é assim. Eu fujo. Permito-me voltar a ser criança e ter um pouco de alento de vez em quando. Quero colo. Cafuné. Abraço. 

Você pode me passar segurança?
Obrigado desde já.

Eu estou cansada. Cansada de corromper meu coração à sociedade. Desses estereótipos. Do escárnio e da acidez humana. Estou desnorteada. Eu não me conformo com o mal olhar.  Eu cansei de assistir da plateia o que as outras pessoas dizem sobre o que eu sou e faço. Cansada de palpites.  Eu não acredito nunca no que elas dizem. Eu não quero explicar o que sinto. Eu apenas sinto. E pronto.

Sou ausência. Sou tudo aquilo que quero ser e mais um pouco do que não quero.  Quando eu quero ser, sou. Sou alma, coração e emoção. Sou um mundo. Não queira me entender. Não queira entender tudo que se passa comigo. O tudo é quase sempre é um nada. Não é tão simples assim. Apenas é. 

You Might Also Like

7 Comente!

  1. Linda reflexão, Sabrina. Identifico-me totalmente com esse sentimento de ser coração transbordante de emoções... Saber que outras pessoas tbm se sentem assim acalanta. Compartilhar isso também. Espero que encontre a segurança e a tranquilidade que te faltam no momento. Bjo grande!
    La Vie d'Lee

    ResponderExcluir
  2. Algumas coisas apenas são! Não há como explicar, só se sente ou só se sabe o que é/como é. São as coisas naturais da nossa vida, que nos fazem tão bem.

    ResponderExcluir
  3. Uau. Estou completamente estagnado com esse texto. Sem palavras. Creio que isso é importante. A mudança é importante, afinal. Tanto externa quanto internamente.
    Postei algumas frases do texto no twitter do ACESSO PERMITIDO, espero que não se importe, coloquei os créditos como - SpiderWebs.

    ACESSO PERMITIDO.
    http://acessopermitidoblog.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  4. Me senti tão dentro destas palavras cortantes, que até deu uma dorzinha aqui. Parabéns pelo texto, pela reflexão, por tudo. Bjs!

    ResponderExcluir
  5. *---* Que lindo Sabrina . <3

    Amei esse trecho. ( Apesar de tudo, eu ainda consigo estar feliz. Afinal, quando a gente passa muito tempo sorrindo ao invés de estar chorando, isso alegra a alma.) Tão eu. Saudades dos seus textos .

    Parabéns pelo texto lindo .

    ResponderExcluir
  6. Muito bom Sá. Lindo mesmo!
    Digno de ser lido milhões de vezes. Muito leve, rico, cheio de emoção e como sempre SURPREENDENTE rs ;*

    ResponderExcluir

Olá, seja bem vindo :) Diga sua opinião e ela será lida e muito bem vinda, ela é essencial para a construção da identidade deste blog!

Sua opinião será respondida aqui mesmo e em seu blog, por isso peço que deixe seu link para que eu possa retribuir a visita.

Temos twitter: @sabrinabyme e @blogspiderwebs; siga para receber todas as atualizações.

Um recado

Estava esperando por você. Antes de continuar, você precisa saber de algumas coisinhas, ó: isso não é um diário, nem um blog de moda. É apenas um blog. E apesar de alguns textos desde site possuírem um caráter bem pessoal [ao enfatizar sentimentos e circunstâncias] e narrativas por inúmeras vezes cortantes e sensíveis em primeira pessoa, nem todos eles possuem caráter auto-biográfico e opiniões da própria autora.

SPIDERTV

PEQUENAS DOSES DE @SABRINABYME

'' Eu quis encontrar um jeito de nunca morrer, e a partir daí, eu comecei a escrever.''

'' Se tem uma coisa que eu aprendi sobre a dor, é que na maioria das vezes, ela também é a cura''

'' Que eu nunca perca essa vontade de escrever. Jamais. O mundo parece uma prisão, às vezes. Escrever é como abrir janelas.''


leia mais em Pensador.info>