Papeando: Aí eu fui ser blogueira

10:58


Nossa, acordei hoje pela manhã e fui ver as primeiras notícias. Descobri que hoje é o último dia do verão. Graças a Deus! Descobri ainda, que hoje, dia 20 de março, é o dia do blogueiro. Ainda se sabe muito pouco sobre a história da data, então, na minha cabeça, tentei encontrar mil e um assuntos para abordar neste dia, afinal, sou blogueira de carteira assinada e penso nesse espaço aqui quase 24 horas do meu dia. Preferi contar pra vocês o principio de todas as coisas: 

Afinal, por que eu sou blogueira?

Sabe, eu também não sei muito bem como eu fui parar aqui. Eu sabia da existência do blogger, desde muito tempo. Mas em 2010, quando faltava uma semana para os meus 15 anos, eu ganhei meu primeiro computador. E numa noite qualquer, eu criei o blog. No começo era um diário. Depois, fiquei 6 meses sem olhar aqui. Depois me arrisquei e comecei a divulgar aos quatro cantos. O Spiderwebs cresceu, ainda que pouco. E foi me ensinando a ser quem eu sou hoje. Me deu a oportunidade de ser escritora de crônicas, contos e até algumas poesias. Me fez apaixonar-me por livros. E se hoje eu sou uma pessoa mais inspirada, agradeço aquele momento que boba, eu criei um blog para contar do meu computador novo.

Eu acordo e venho aqui. Às vezes não posto, por falta de disposição, e fico lendo meus próprios textos. Às vezes eles me dizem coisas que no momento em que foram escritas, não pareciam que iam se encaixar tão bem. E sabe, é bom ter um blog, mostrar alguma coisa pras outras pessoas. Eu já não consigo viver sem ter pra quem contar aquele passeio mega legal, aquele livro magnifico que eu li, ou aquele texto que eu escrevi na madrugada passada.

Tumblr_mbe3hskwq71res5t8o1_500_large

Atualmente temos milhares de blogs espalhados pela internet. Sobre moda, filmes, unhas, livros, maquiagem, textos, comidas ... e por aí vai. Mas penso que cada blog é único e por isso merece todo o respeito. Merece atenção. Afinal, tem uma pessoa por trás daquilo, tem uma ideia, um sentimento, uma história.  Então, se você é blogueiro, tenha orgulho disso. Você é um formador de opinião que se expõem todo dia, através da escrita. Mesmo que você não tenha fama ou não ganhe dinheiro com isso.

Pensar em desistir é normal, todos os blogueiros já pensaram nisso pelo menos uma vez. A gente tem que aturar o plagio, haters e opiniões contrárias que sempre irão existir na convivência virtual. Mas se você ainda está aqui, saiba que não é por acaso. Ser blogueira(o) dá trabalho, mas nem sempre é um trabalho (com remuneração). Ser blogueiro é parecido com o amor dos nossos pais. Amamos o que fazemos e zelamos pela nossa criação, sem se preocupar majoritariamente com o retorno. É legal ser blogueiro não pelo status, mas pelas possibilidades. E no final de tudo, veja bem, apesar de todas as dificuldades, creia que vale a pena estar aqui. Todos os dias, sendo você, sendo escrita e mostrando isso para os outros. Parabéns, blogueiros de todos os cantos do Brasil e do mundo, pelo seu dia. 
                       
‘’ Você não escreve porque tem que dizer algo.

Você escreve porque tem algo a dizer’’ 

Eu sei que a maioria dos leitores daqui , ou então, grande parte, são blogueiros também. Me digam, o que levaram vocês a ser blogueiros? Compartilha aqui em baixo nos comentários sua resposta e não esquece de linkar seu blog - você pode aparecer numa próxima postagem!


You Might Also Like

17 Comente!

  1. Heeeey lindona, adorei a postagem! Bem explicadinha e nem um pouco chata, porque convenhamos que há postagens grandes por aí que ZzZzZzZzZzZzzzz...
    Acho seu blog uma graça, suas postagens sempre cheias de conteúdo e diversão, e é um daqueles blogs em que nota-se a dedicação do blogueiro! Seu blog é um grande orgulho pra mim, principalmente por ser minha conterrânea! Aqui eu sei muito bem como funciona o "nada se cria, tudo se copia" ao pé da letra.
    Feliz dia do blogueiro, um dia tão merecido pra você! :D

    (...)

    Bom, criei meu blog para desabafar. Na época em que eu passava por problemas no colégio (hoje em dia, bullying) e foi crescendo... Daí não abandonei mais! Me apaixonei e tô até hoje. ><

    Beijinhos!

    http://oiflordeliz.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  2. Lindo texto Sabrina. Amei . Parece que tu escreveu algumas coisas pra mim. kkkk Feliz dia do Blogueiro. ;)

    http://libertywalks2.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  3. Coisa mais querida esse post!
    Meu blog começou pela vontade de ser jornalista e eu precisava de treino pra isso, precisava perder a vergonha de mostrar meus escritos. Mas né, NUNCA achei que alguém iria querer me ler.
    A blogosfera é um local lindo demais, querido, polêmico, amigável, intenso e cheio de amor e de personalidade. Basta procurar, olhar com atenção.

    Feliz dia do blogueiro a todos nós, gatona. ;)

    http://miasodre.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  4. Gostei muito da sua comparação do blog com um "filho". É bem assim mesmo, a gente se dedica a manter aquilo com carinho, fazer crescer, não deixar perder a "essência"...sem esperar nenhum retorno. Blogs me inspiram muito também, me levam a conhecer pessoas com realidades diferentes da minha e até sonhar um pouco :)

    Tenho blogs desde os 10 anos de idade, criar nomes para domínios e templates era meu passatempo favorito, mais do que qualquer jogo online. É claro que a graça era mais criar o blog em si, porque eu mal tinha público. Meu blog só "deu certo" - digo isso no sentido de (algumas) pessoas terem realmente lido e gostado - depois que eu resolvi que ele seria pessoal, sem tema definido, e dividiria tudo o que eu gosto e sinto, sem nenhuma pretensão. Não foram poucas as vezes que eu pensei em desistir dele. Mas é uma parte de mim, e fico contente de reler algumas coisas e ver que amadureci diante dos meus leitores. Além do mais, não tem recompensa maior do que alguém dizer que se sentiu melhor depois de um texto seu, né? ♥

    Parabéns, Sa, pelo seu dia, e por ter esse blog lindo.
    Beijos

    ResponderExcluir
  5. Aaawwn amei a postagem, sério mesmo. Não sou muito de guardar datas, por isso, nem sabia que hoje era meu dia, se soubesse, teria algo no ACESSO PERMITIDO. Bom, assim como você, minha querida, não me arrependo nem por um segundo de ter criado meu blog.

    Lembro-me que depois de sair do Facebook, ou do Orkut que era mais a época, eu estava de frente à página inicial do Google. Como sempre, branca com letras coloridas. Naquele momento, de tédio na internet, decidi, não sei por qual motivo, pesquisar "Como criar um blog?", então, assim, depois de ler uma resposta muito mau formulada no Yahoo, que o ACESSO PERMITIDO nasceu. Por isso, digo que ser blogueiro é um destino. Não me arrependo, a melhor coisa que fiz foi fazer aquela pergunta. Descobri meu mundo.

    ACESSO PERMITIDO. <3
    Retribui?

    ResponderExcluir
  6. Comecei o meu blog quando notei que meus textos não eram tão ruins assim. E também pela necessidade de praticar a escrita, na época que o criei, queria ser jornalista. Agora mudei pra Letras, mas isso não interferiu n meu amor pelo blog. Agora digo de boca cheia que sou uma blogueira-escritora.

    Feliz dia do blogueiro pra ti, menina.
    Beijos. (E tô sempre te acompanhando aqui, só não tinha comentado.)

    http://gleannerodrigues.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. OWN seja muito bem-vinda, Gleanne! Agora posso lhe visitar também! Beijos

      Excluir
  7. Oi Sabrina!
    Parabéns á nós! Esse lazer que ás vezes se torna trabalho mas é tão divertido quanto uma ida ao parque de diversões que é ser blogueiro :)
    Bom, como eu não planejei post para hoje... Por que estou atolado de coisas para o TCC [T^T], vou responder a pergunta ao final do post.

    Bom, no começo eu estava bem animado com todo esse rolo de querer ser escritor, porém eu precisava saber se o meu livro teria aceitação do público e decidi criar o Platina JP, daí o nome Platina, agora o JP é que... Acho que gosto do Japão XD
    Enfim, decidi começar a postar um Conto, na época era uma fic, chamada Blizzard e não sei por que comecei a falar da minha vida e pouco tempo depois eu percebi que o Platina não era só para falar sobre meu livro.
    E na época eu era muito viciado, postava duas vezes por dia... Aos poucos fui estabelecendo um padrão de postagem, e estas já eram mais maduras e agora as minhas postagens saem quando dá tempo :P
    Mas eu jamais larguei meu blog, mesmo em períodos de hiato, sempre dava uma espiadinha ou outra :)
    É um compromisso que aceitei comigo mesmo, como mesmo foi mencionado no post: Escrevo por ter algo a dizer.
    Claro que no caminho tive que trilhar por duras pedras, sofri críticas, fui xingado e até censurado, mas é como eu disse uma vez para uma amiga também blogueira. Precisamos passar por momentos escuros para somente depois sentir a luz. E creio que ser blogueiro se resume a isso. Não precisa ter 1 milhão de seguidores e trocentos comentários, se você se sente bem com isso e recebe um feedback positivo já vale muito :)

    Que a gente possa comemorar muitos 20 de Março que estarão por vir :D
    bjs, Eduardo =>Platina JP

    ResponderExcluir
  8. Amei o post! o que me levou a ser blogueira? desde 9 anos eu venho criando centenas de blogs (rs) que estão espalhados por ai... na tentativa de gostar de um.
    Criei o OCEF, deixei uns 3 anos sem mexer, dps voltei! Amo muito! As vezes dá aquele branco de inspiração, mas nunca desisto do blog.
    Parabéns p nós! kk
    beijos, Lari ^^
    www.olhacomoeufaco.com

    ResponderExcluir
  9. Oi Sá
    Muito legal o post. Adorei. O que me levou a ser blogueira? Eu comentava em blogs, inclusive o seu, daí uma blogueira, a Ana Cecília Romeu me falou porque eu não tinha o meu próprio blog, isso foi há um ano, eu abracei a ideia, comecei a escrever sobre meu transtorno, depois fui me soltando e escrevendo crônicas, contos e participando de blogagens coletivas. É isso aí.
    Bjos da tia Lu.
    http://ashistoriasdeumabipolar.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  10. O que me levou a ser blogueira foi a vontade represada de publicar textos de minha autoria, pois comecei a escrever ainda na adolescência e naquela época não era fácil como hoje divulgar ideias, crônicas, enfim uma obra.Depois me apaixonei pela interação entre blogueiros, pelas blogagens coletivas, por ajudar virtualmente... então meu blog ficou com muitas "tags"... dei um tempo nisso, aos poucos vou voltando com o que for essencial e que valha a pena. Blogo há dois anos e a coceirinha de escrever criou outros blogs além do meu oficial.
    Adorei seu post, aliás sempre gostei de seu blog todo, você é quase uma referência na blogosfera pelo modo como escreve sobre tantos assuntos.
    Abraços e parabéns prá nós!

    ResponderExcluir
  11. Cada blog é único e por isso merece todo o respeito. Concordo! Posso não gostar de muitos que não são meu estilo, mas não é por isto que devo entrar e avacalhar.
    O dia do blogueiro pegou muita gente de surpresa, principalmente nós blogueiros - rsss.

    As críticas fazem parte. As construtivas a gente segue as outras devemos ignorar.

    ResponderExcluir

Olá, seja bem vindo :) Diga sua opinião e ela será lida e muito bem vinda, ela é essencial para a construção da identidade deste blog!

Sua opinião será respondida aqui mesmo e em seu blog, por isso peço que deixe seu link para que eu possa retribuir a visita.

Temos twitter: @sabrinabyme e @blogspiderwebs; siga para receber todas as atualizações.

Um recado

Estava esperando por você. Antes de continuar, você precisa saber de algumas coisinhas, ó: isso não é um diário, nem um blog de moda. É apenas um blog. E apesar de alguns textos desde site possuírem um caráter bem pessoal [ao enfatizar sentimentos e circunstâncias] e narrativas por inúmeras vezes cortantes e sensíveis em primeira pessoa, nem todos eles possuem caráter auto-biográfico e opiniões da própria autora.

SPIDERTV

PEQUENAS DOSES DE @SABRINABYME

'' Eu quis encontrar um jeito de nunca morrer, e a partir daí, eu comecei a escrever.''

'' Se tem uma coisa que eu aprendi sobre a dor, é que na maioria das vezes, ela também é a cura''

'' Que eu nunca perca essa vontade de escrever. Jamais. O mundo parece uma prisão, às vezes. Escrever é como abrir janelas.''


leia mais em Pensador.info>