Não sei escolher

23:00


O caminho da vida . Suas várias escolhas. Você escolhe. E então, as conseqüências dependem principalmente daquele único momento em que você ignorou todas as possibilidades e apostou naquilo que achava que tinha que apostar. Em algo pra dar certo. E não falhar, afinal, é isso que o mundo espera de você. Agora, é você que sempre tem que escolher o caminho. Somente você. E vencer.

Tudo bem. Eu já passei por uma série de fases da minha vida. Já fui triste, já fui feliz. Já ganhei e já perdi. Já chorei como também sorri. Porque agora está sendo tudo pior? Ninguém nunca me disse que seria tão difícil. Por que eu tenho que aprender isso sozinha? Sabe, tá doendo um pouco. Um ''você que sabe'' nunca foi tão doloroso. E eu não sorrio mais como antes. Isso me assusta. Você pode me explicar o que está acontecendo? Eu não quero mais sentir essa dor.

Quando existe alguém que escolhe por você, você automaticamente já tem a quem culpar. Eu descobri que sempre estive a mercê do mundo injusto, mas isso era tão imperceptível que o fardo, cujo eu desconhecia, parecia não existir. Triste engano. Sabe, quando a gente transfere a responsabilidade pra alguém que não sejamos nós mesmos, tiramos um grande peso de nossas costas. Esse fardo sempre foi nosso. Mas nossos pais, como protetores e responsáveis por nosso bem estar, carregaram ele até aqui. Eles ainda carregam um pouco, pelas pontas. Mas o peso maior disso tudo agora é seu. Seu fardo. Sua vida. Sua escolha.  Sua culpa. Você.

Tudo está confuso. Não sei explicar, como não sei escolher. Em todos os setores da minha vida. Quando sinto que tudo depende da maldita escolha vejo que nada mais sou do que uma mera passageira no ônibus da vida. Um ônibus lotado e com uma viagem quase sem fim. Fico ali, sozinha, quase integralmente. No ponto ou na estrada. Dentro dele, olho da janela e vejo tudo girar. E enquanto todos parecem estar progredindo de alguma forma, eu sei que estou ali, parada, tão estática quanto uma estátua no museu.  Dispensável.

Queria estar lá, com eles. Mas na hora de descer, fiquei. Vi muitas pedras no caminho e barreiras. Avistei ao longe uma grande variedade pela frente, um enorme leque de opções, ruas, vielas e caminhos atraentes. Eu ainda não quis descer do ônibus e seguir. Não era a minha hora. Eu iria me perder. Mas que tola, como não se perder se você não sabe aonde chegar? A verdade é que eu já estava perdida faz tempo. 

Desci. A vista daqui é panorâmica. Posso ver tudo que não posso tocar. O coração bate mais que um tambor . Quer saber de uma coisa bem pessoal? Eu nunca tive um olhar muito otimista. Sempre espero que tudo dê errado, sempre penso o pior e multiplico os problemas em mil. Não sei se é drama ou uma auto-proteção contra qualquer decepção. Eu tenho é medo. Pronto. É isso. Muito medo. Então, neste momento, vejo tudo muito pior do que é. 

Eu tenho medo de cair na mesmice. De fazer algo que não vá me acrescentar em nada. De escolher errado e me entregar num sonho, sem saber se é aquilo mesmo que me fará feliz e realizada. Tenho medo de não ter importância. Eu nunca quero cair. Não quero que a dor fique pior. Não quero ser mais um nada nesse mundo. Sabe qual é a verdade? É que eu mesmo não sei o que quero ser. Não sei escolher. Quando escolho, não fico satisfeita com o que escolhi. Erro duplamente. Ao não querer escolher. E depois, ao passar odiar a escolha. Grave, gravíssimo, senhores.

''Acho que tenho que aprender a cair um pouquinho também'' e essa foi a lição 5 sobre ''O que tenho que aprender para viver bem'' que foi anotada mentalmente e esquecida. Cair. Isso acontece, com todo mundo. Porém, ainda é um filme de terror para mim. A queda não é o problema. Eu só quero não ficar. E acabo optando, contra minha própria vontade, por aquilo que ando evitando. Você consegue entender? Muito menos eu. Preciso sentir segurança em algo que não seja o computador e uma noite acordada em meio as palavras escritas e aos sentimentos confusos de uma recém adulta em plena crise existencial. Entenderei se você quiser fechar a janela e nunca mais voltar aqui a partir de agora. 

Dizem muito. Eu disse um monte de baboseiras até aqui. Todos dizem um mundo de palavras toda hora. Dizem, por exemplo, que é uma afronta você ficar triste quando tem alguém pior do que você. Dizem também que quando você não tem pra onde seguir, qualquer caminho serve. Dizem tudo sobre o nada. Dizem nada sobre tudo o que realmente importa. Eu cansei de ouvir os outros. Cansei de ouvir a mim mesma. O texto acabou. A coisa toda continua. Acompanho a minha própria história com o roteiro escondido. É, que beleza, viu. Também pudera. Eu sou mesmo um caso perdido. 


You Might Also Like

5 Comente!

  1. Fiz uma escolha ruim, profissional, e até hoje pago.........Temos que olhar para frente e seguir em diante.......todos caminhos são perdidos. kkk

    abs

    ResponderExcluir
  2. "Eu tenho medo de cair na mesmice. De fazer algo que não vá me acrescentar em nada. De escolher errado e me entregar num sonho, sem saber se é aquilo mesmo que me fará feliz e realizada. Tenho medo de não ter importância." Você me definiu aqui '-' rs
    Mas todos temos medo das nossas escolhas, ainda mais quando percebemos que a escolha foi errada e não irá dar certo pelo caminho que escolhemos; mas uma coisa boa da vida é isso: Você pode voltar atrás e seguir por outro caminho, recomeçar, e aí vem mais medos ainda, mas é normal, não se pode ficar sempre na mesmice de não se arriscar ;}

    Beijos
    http://mon-autre.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  3. Olá Sabrina
    Sendo assim, acho que ninguém sabe escolher. Por que se não fosse assim, jamais faríamos escolhas erradas na nossa vida. Mas mesmo sendo ruins, elas são necessárias, pois aprendemos mais nos erros que nos acertos (por incrível que pareça). Mas não se sinta tão perdida, qualquer escolha na nossa vida envolve medo, dúvida, tensão e um monte de outros sentimentos complicados de escutar. temos que confiar e,s e não der certo seguir em frente.
    gde abrssss
    Fernando
    http://fernu5083.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  4. Adorei o post. Lindo seu blog, já estou seguindo (:

    http://devaneiosdeuma-adolescente.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  5. Todos os caminhos que escolhermos, terão os seus empecilhos, no fim. A vida, na verdade, é feita de quedas. Cabe a nós, encararmos essas quedas da melhor maneira possível. Claro que é mega difícil conviver com o sofrimento, mas se a gente tentasse ao menos, dar um novo significado/aprendizado à ele, a vida seria vista de uma forma diferente.

    ResponderExcluir

Olá, seja bem vindo :) Diga sua opinião e ela será lida e muito bem vinda, ela é essencial para a construção da identidade deste blog!

Sua opinião será respondida aqui mesmo e em seu blog, por isso peço que deixe seu link para que eu possa retribuir a visita.

Temos twitter: @sabrinabyme e @blogspiderwebs; siga para receber todas as atualizações.

Um recado

Estava esperando por você. Antes de continuar, você precisa saber de algumas coisinhas, ó: isso não é um diário, nem um blog de moda. É apenas um blog. E apesar de alguns textos desde site possuírem um caráter bem pessoal [ao enfatizar sentimentos e circunstâncias] e narrativas por inúmeras vezes cortantes e sensíveis em primeira pessoa, nem todos eles possuem caráter auto-biográfico e opiniões da própria autora.

SPIDERTV

PEQUENAS DOSES DE @SABRINABYME

'' Eu quis encontrar um jeito de nunca morrer, e a partir daí, eu comecei a escrever.''

'' Se tem uma coisa que eu aprendi sobre a dor, é que na maioria das vezes, ela também é a cura''

'' Que eu nunca perca essa vontade de escrever. Jamais. O mundo parece uma prisão, às vezes. Escrever é como abrir janelas.''


leia mais em Pensador.info>