10 coisas que eu aprendi com o meu primeiro emprego

23:12


Então galera, hoje tenho uma boa notícia pra vocês. Vou começar a faculdade, UHUL !!1!!!!11. Nem acredito! Tá bom, parei. Sei que isso é assunto da tag ‘’Vida universitária’’ mas mesmo assim, não poderia deixar de relacionar esse fato com o assunto que iremos abordar aqui. Vamos organizar então e entrar no assunto da vez.

Como vocês sabem, eu arrumei um emprego até esses dias. Sim, não o tenho mais. Tive que sair, pra estudar, pois realizei meu sonho , que  era estar na UFRJ e os horários da faculdade e do serviço não batiam. O emprego era no comércio, numa loja que reunia artigos de festa e papelaria, aqui mesmo onde moro. Durante o tempo que estive lá, aprendi muitas coisas e adquiri novos pontos de vista que hoje vou compartilhar com vocês. Pensei e pensei. No final, consegui reunir 10 itens. Vamos lá?

1. Nunca diga que não tem algo no estoque: Essa é a regra número um! O estoque de uma loja é um lugar de difícil acesso. Lá você vê todas as mercadorias da loja, porém, elas estarão em caixas ou plastificadas. Tem algumas vezes que acabam os produtos e ninguém repõe (seja pelo grande movimento da loja ou por mera distração) e por isso, é sua ‘’obrigação’’ ir lá no estoque conferir de perto e NUNCA dizer que não tem algo. Se você fizer isso e depois descobrirem que aquele produto estava lá no estoque, você terá sérios problemas (dependendo do lugar, nem tão sérios assim).

2. Você será multifuncional – aceite isso:  Quando eu comecei a trabalhar, minha função era Balconista. Tudo ok. Pegar produtos, dar dicas, atender o cliente com simpatia e boa vontade pareciam tarefas muitos fáceis. Só que não. A maioria das pessoas que trabalham no comércio aprendem a ser multifuncionais. Limpar a loja, organizar o ambiente, repor estoque, etiquetar produtos , fazer café...e se bobear, dá uma ajudinha lá no caixa também. Como eu não estava acostumada com esse fato, pra mim, foi muito difícil de aceitar essa realidade. Porém, com o tempo a gente se acostuma, afinal ‘’quem tá na chuva é pra se molhar’’.

3. É proibido errar: Na escola, quando a gente comete um erro, é simples: basta passar uma borracha. Na vida também não é muito difícil, quando cometemos erros, podemos pedir desculpas ou tentar nos redimir de alguma forma. No trabalho, isso é um pouco mais complicado. É proibido cometer erros. Nunca erre em qualquer situação, nunca quebre nada mesmo ‘’sem querer’’ , nunca diga algo que não tenha certeza...faça sempre certo da primeira vez e detalhe: ninguém vai querer saber os seus motivos. Por isso, tome muito cuidado com os erros.

4. Não é só o psicólogo que dá conselhos: Se tem uma coisa que eu aprendi trabalhando no comércio foi dar conselhos. Festas de 15 anos, chás de bebês e aniversários em geral, do infantil ao adulto. Se o assunto é decoração, sua opinião está lá. E ela é muito válida (e ás vezes muda todo o contexto da história). Você vai ouvir relatos de sogras que querem ajudar na festa do netinho mas não se dão bem com a nora, vão ver esposas pedindo ajuda para fazer uma surpresa pro marido, vão aconselhar no quesito cor e estilo de diversas festas e tudo mais. Aconselhar é gratificante, ainda mais quando aquilo ajuda a pessoa de alguma forma.

5. Clientes – você vai se surpreender algumas vezes com eles: Algumas pessoas são muito legais e compartilham coisas da vida delas. Algumas pessoas são mais fechadas , porém, ainda deixam resquícios de suas realidades. Entre os clientes, você verá gente de todas as idades e todas as classes sociais, com necessidades semelhantes e divergentes. A cada novo cliente que entra na loja é uma nova realidade em que você vai mergulhar, e acredite, muita coisa acontece depois do ‘’Bom dia, posso ajudar?’’. Ó, eu , por exemplo, aprendi que as senhorinhas (vovós) curtem demais fazer biscuit, confeitar e pintar telas. Vendi muita massa para biscuit, pasta americana e tinta de tecido, além de moldes e cortadores. Isso ficou de inspiração pra mim no futuro, que se Deus quiser, eu farei parte do time das vovós também.

6. O horário de almoço é uma hora sagrada: Olha, se é. Eu aprendi que no horário de almoço nós somos bem mais produtivos do que se estivéssemos em casa o dia inteiro. Quando eu levantava, eu já pensava no que faria no horário de almoço. Resolver problemas, pagar compras, postar no blog (se não estiver muito cansada) , tirar um cochilo e dar ataques consumistas são muito mais divertidos nessas duas horinhas (no meu caso) de intervalo no meio do expediente que na essência, não servem somente para ‘’comer’’.

7. Nunca faça bem feito algo que não goste: Isso é a lei da vida. Se você não gosta de uma função que foi obrigado a exercer e faz ela bem feita, você sempre a fará e dane-se se você gosta ou não. É sério.

8. Trabalhe sempre em equipe: eu acho que eu já tinha aprendido isso antes, porém no trabalho, eu vi o quanto trabalhar em conjunto é realmente essencial. Ajudar ao outro, tirar dúvidas com os mais experientes e ser solícitos uns com os outros são gestos simples que simplesmente tornam o ambiente de trabalho um lugar menos árduo e mais prazeroso (afinal, você ficará lá a maior parte do seu dia). Eu acabei me aproximando demais com as pessoas que eu trabalhava e criei um imenso carinho por todas elas.

9. As consequências de se trabalhar em cidade pequena: minha cidade é aquele padrão de cidade mais tranquilo e onde todo mundo se conhece. É aquele lugar onde o padeiro já estudou com seu pai, a sua tia trabalha no mercado e seu primo, na lanchonete. Você vê todo mundo quase todo dia (e sempre encontra alguém pela rua) ou trabalhando, ou circulando apenas, pra variar. Trabalhando no comércio durante um mês, comigo , isso não foi diferente. Eu vi amigos antigos, pessoas que já estudaram comigo, parentes, conhecidos e tudo mais. Foi legal porque assim, eu ficava sabendo notícias dessas pessoas e elas de mim.

10. Você ganha mais do que dinheiro: Não há nada melhor do que ter seu próprio dinheiro isso é inegável. Quando a gente passa a trabalhar para ganhar o próprio salário, passa a ver o mundo de um outra forma, além. Só que não é somente o dinheiro que entra na nossa vida. A gente ganha autonomia, porque aquele dinheiro é seu e você pode fazer com ele o que quiser. Ganha respeito, porque as pessoas admiram os esforçados, sejam em qual área for e se você está se esforçando, você merece esse respeito. E no final, você ganha a responsabilidade. Com o dinheiro que ganhei com meus próprios esforços, tirei o fardo dos meus pais e arquei com meus próprios gastos. Aprendi a dar valor a eles que sempre trabalham e nunca param. Agora eu sei como é árduo ter a responsabilidades todos os dias. Comecei também a dar mais valor as coisas que tenho, pois sei como custa caro ter bens supérfluos e necessários. E no final, vejo que ganhei tantos aprendizados que foram essenciais para o meu crescimento como pessoa, que valeu a pena todo tempo que perdi trabalhando.


E isso foi quase tudo que eu aprendi com meu primeiro emprego (eu sempre acho que tô esquecendo algo). Confesso que me surpreendi com cada item, porém, gostei de ter aprendido tudo que aprendi. Eu amo aprender. Enfim, espero agora poder dar mais atenção ao blog, mesmo sendo universitária. Tudo bem que estudar também não é nada fácil, porém, é menos cansativo do que ter um trabalho de verdade, pelo menos é o que eu acho. E vocês, já passaram por essa experiência do ‘’primeiro emprego’’? O que vocês aprenderam com ele? Agora é a sua vez,me conta, vai J

You Might Also Like

4 Comente!

  1. Ótimas lições hein rsrs.. Me serviram muito pra quando eu trabalhar pela primeira vez (:

    http://devaneiosdeuma-adolescente.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  2. Sabrina, gostei muito do seu texto.
    A gente realmente aprende muita coisa no primeiro emprego, e não só com relação ao trabalho em si, mas no nosso relacionamento com as outras pessoas. E isso a gente carrega pra vida inteira!
    Mas tem dois pontinhos que eu gostaria de comentar.
    Primeiro sobre o "é proibido errar". Ok, isso é fato. Quando se é jovem, o nosso primeiro deslize vira um pesadelo e todo mundo só quer uma oportunidade de apontar os dedos pra vc. A questão é a que as pessoas adoram encontrar um culpado, e isso recai para o lado mais fraco. Mas, quando vc diz "nunca erre em qualquer situação", está esquecendo que essa é a sua oportunidade de aprender. Os primeiros empregos/estágios servem pra isso. A escola/faculdade não ensina o que vc deve fazer na prática ou como lidar com certos casos. E esses vc tem que aprender na marra. Então errar faz parte. O conselho que tem que ser dado é "não tenha medo de errar, porque isso vai acontecer". A questão aqui é fazer o melhor que vc pode fazer, pedir orientação quando não souber fazer algo. Assim, vc minimiza as chances de errar. Mas, caso isso aconteça, não se desespere. No trabalho isso é mais complicado? Fato! Mas o momento de errar é esse: quando vc está iniciando.
    O outro ponto que eu achei interessante de vc mencionar foi o "nunca faça bem feito algo que não goste". Entendi a tua filosofia, e concordo que isso possa acontecer: de alguém te estagnar naquilo que vc faz só porque faz bem. Mas os bons gestores, na verdade, veem o contrário. Acredito que em todo e qualquer emprego vc tem que executar seu trabalho da melhor maneira que vc puder. Às vezes não encontramos a profissão dos sonhos e fazemos qualquer coisa por pura obrigação ou sobrevivência. Mas, quando se trabalha de forma mediana, vc pode acabar contaminando sua própria carreira, mesmo que comece em um ambiente de trabalho pequeno. Afinal, recomendações existem pra isso. E, em muitos lugares onde se valoriza o trabalho do funcionário, quanto melhor ele desempenhar sua função, melhores são as chances de ascender na carreira e, aí, passar a fazer algo que realmente goste. Minha dica pra esses casos, por experiência própria, seria simplesmente mudar de emprego. O trabalho suga grande parte do nosso dia e funciona como nossa segunda casa. Se vc ficar insatisfeito com isso, vai fazer mal não só pra sua carreira como pra sua vida como um todo.
    Desculpa o comentário gigante, rs. E espero não ter sido inconveniente nas minhas colocações.
    Bjo grande!

    La Vie d'Lee

    ResponderExcluir
  3. Bom,os meus parabéns por já estar trabalhando,eu venho pedindo aos meus pais a mesma coisa há uns dois anos, mas só me deixam estar na escola. xd Agora vejo que é melhor assim,porque ainda tenho que dividir o meu tempo com a igreja, estudos e claro, com o blog, e mais uma coisa poderia acabar por atrapalhar.

    Mas estou ansiosa para finalmente começar a ganhar o meu dinheiro. *--*

    Bjs
    Hayanne Deise Lins
    *Profissão Adolescente*
    As inscrições para o sorteio de um livro diretamente de Portugal ainda estão abertas. Clique aqui para participar. :))

    ResponderExcluir

Olá, seja bem vindo :) Diga sua opinião e ela será lida e muito bem vinda, ela é essencial para a construção da identidade deste blog!

Sua opinião será respondida aqui mesmo e em seu blog, por isso peço que deixe seu link para que eu possa retribuir a visita.

Temos twitter: @sabrinabyme e @blogspiderwebs; siga para receber todas as atualizações.

Um recado

Estava esperando por você. Antes de continuar, você precisa saber de algumas coisinhas, ó: isso não é um diário, nem um blog de moda. É apenas um blog. E apesar de alguns textos desde site possuírem um caráter bem pessoal [ao enfatizar sentimentos e circunstâncias] e narrativas por inúmeras vezes cortantes e sensíveis em primeira pessoa, nem todos eles possuem caráter auto-biográfico e opiniões da própria autora.

SPIDERTV

PEQUENAS DOSES DE @SABRINABYME

'' Eu quis encontrar um jeito de nunca morrer, e a partir daí, eu comecei a escrever.''

'' Se tem uma coisa que eu aprendi sobre a dor, é que na maioria das vezes, ela também é a cura''

'' Que eu nunca perca essa vontade de escrever. Jamais. O mundo parece uma prisão, às vezes. Escrever é como abrir janelas.''


leia mais em Pensador.info>