Correntes Invisíveis

13:56


'' Era segunda-feira. O relógio marcava 6:30, está na hora de Sophia ir para a escola '' . E era assim a rotina dela. Todos os dias, acordava na sua jornada sacrificante de estudante do último ano do ensino médio. Persistente acorda, querendo sempre um novo horizonte . Ao sentar na mesa para tomar café (sozinha) , pensa , em possibilidades, conquistas , sonhos e etc. Nunca disseram a ela que ser adolescente seria fácil, e ela descobriu.. Ela só não queria ter o desprazer de descobrir que o mais difícil ainda era sair dela (digo a adolescência). Se tornou uma pessoa seca , se adaptou ao básico, sua casa era como uma prisão. Não sentia prazer em estar em família, aliás ela nem sabia mais o que era isso. Naquela casa era cada um por si,  e agora , saindo da adolescencia ela descobriu o pior . Pais intolerantes , não se respeitavam, não a respeitavam . Os seus sentimentos e sonhos eram irrelevantes para eles, naquele lugar não existia diálogo. Ordens e impedimentos. Humilhações. Essas eram as correntes invisíveis que a prendia , não fisicamente , mais em seu coração , onde havia se instalado uma ligeira amargura . Se espanta por ser assim agora. Nunca pensara que um dia fosse viver essa realidade. No cotidiano, usava meias palavras. Em casa custava a sorrir e a falar _ coisa que aprendeu depois de muitas discuções e bate-bocas. Cumpria suas obrigações forçada. Mas ainda haveria uma ligeira esperança.Uma luz se abria quando os dias na escola eram vividos com os amigos, mais mesmo assim se abatia, pois aquele ano era o ultimo . Um dia seu único refúgio ia se tornar apenas uma boa lembrança. Nesse contexto de sua vida, as inconstâncias sobre o futuro e problemas familiares a perturbavam todos os dias. Ninguém notava. Ninguém sabia. Para todos ela ainda sorria. Seu sorriso era a sua maior mentira de todos os dias. Ela só pedia para que aquilo fosse só uma fase_ e esperançosa porém angustiada , esperava , entregando a Deus o seu destino. Enquanto isso,  as correntes invisíveis, aprisionavam sua alma, escrava daquela rotina que parecia ser eterna ... ''

Histórias de Sophia: Correntes invisíveis - Saindo da Adolescência

You Might Also Like

1 Comente!

  1. Para por o domínio TK não tem frescuras nem preocupações! Aliás, é super fácil o único problema é que o favicon do blog sempre será o verdinho com o símbolo da Dot TK, mas comparado aos benefícios, não vejo problemas nisso! Aqui está o tutorial que usei: http://onthefame.blogspot.com/2011/11/criando-um-dominio-tk_28.html
    Beijos =*

    ResponderExcluir

Olá, seja bem vindo :) Diga sua opinião e ela será lida e muito bem vinda, ela é essencial para a construção da identidade deste blog!

Sua opinião será respondida aqui mesmo e em seu blog, por isso peço que deixe seu link para que eu possa retribuir a visita.

Temos twitter: @sabrinabyme e @blogspiderwebs; siga para receber todas as atualizações.

Um recado

Estava esperando por você. Antes de continuar, você precisa saber de algumas coisinhas, ó: isso não é um diário, nem um blog de moda. É apenas um blog. E apesar de alguns textos desde site possuírem um caráter bem pessoal [ao enfatizar sentimentos e circunstâncias] e narrativas por inúmeras vezes cortantes e sensíveis em primeira pessoa, nem todos eles possuem caráter auto-biográfico e opiniões da própria autora.

SPIDERTV

PEQUENAS DOSES DE @SABRINABYME

'' Eu quis encontrar um jeito de nunca morrer, e a partir daí, eu comecei a escrever.''

'' Se tem uma coisa que eu aprendi sobre a dor, é que na maioria das vezes, ela também é a cura''

'' Que eu nunca perca essa vontade de escrever. Jamais. O mundo parece uma prisão, às vezes. Escrever é como abrir janelas.''


leia mais em Pensador.info>