Relatos de uma vida comum

02:56


Era só mais um dia comum de uma vida comum, como a sua . Saindo de casa pela manhã, um pouco sonolenta me propus a enfrentar o longo dia. Havia neblina por todos os lados. A rua estava deserta , e eu a mercê do destino, como você também está. Já quase atrasada corri na certeza frustada de que tudo daria errado já cedo. E lá estava a minha condução ao final do grande corredor rodoviário.

Entrei no ônibus. Sentei, ele estava praticamente vazio. Eu estava pensativa, como sempre e minha mente ao contrario do ônibus não estava nem um pouco vazia . Motivo? Problemas de uma vida, circunstâncias, fatos irrelevantes, meus devaneios . Afinal, quem não tem problemas? Quem nunca se cobrou? Quem nunca ficou pensando numa coisa irrelevante, não é mesmo? E lá fora , a rua ainda estava deserta e a neblina ainda cobria o horizonte transformando tudo no branco, em branco, só branco, mas nada. Quem me dera se na minha mente , aquele branco se fizesse presente . E estava ali, uma pessoa, e uma bateria de pensamentos , sobre o mundo, sobre tudo e todos. Sobre ela mesma. Sobre a vida.

O dia passou.  O sol aparecia bem tímido , aos poucos.Momentos, vivências, experiências . Marcas boas sabe? Marcas ruins também, que só eu sei explicar, mas ninguém precisa saber os meus reais motivos (se é que esses motivos são mesmo reais e relevantes). E o dia-dia acaba uma hora , de repente. A gente pensa que é a pessoa mais injustiçada dessa nada mole vida que a gente vai levando empurrando com a barriga. Exausta, entrei no ônibus novamente, fechei os olhos por segundos e abri. Estava ali novamente: sentada , com a cabeça a mil e sozinha. Eu só queria chegar em casa, nada mais.

Por um instante , quase de imediato, o ônibus parou em um ponto aleatório. Subiu neste mesmo ônibus um pai, uma mãe com sua filha,''a menininha'' no colo. Elas sentaram bem perto de mim. Fiquei a encarar meio que incomodada. Estava eu ali, tão só, eu e os meus pensamentos. E de repente, sem mais nem menos, eles chegaram. Virei, ignorei. Eram apenas pessoas desconhecidas. Foi quando aconteceu uma coisa que eu não esperava. 

Senti de leve uma pequena mão a tocar meu rosto. Virei. Era a tal menininha. Ela me olhou, eu a olhei. Parecia que ela sabia exatamente o que se passava na minha mente. Ela olhava diretamente nos meus olhos, foi um gesto único. Era como se ela estivesse querendo me dizer algo . E naquela troca de olhares silenciosos, deixei todas as minhas tensões cotidianas de lado. Vi a beleza daquela família, a inocência daquela criança. Enquanto ela tocava meus cabelos, sua mãe pedia que ela parasse. Eu disse para deixar. Já estávamos íntimas. Então ela brincava com o chaveiro de minha bolsa, tocava meus braços...eu percebia a grande beleza daquele momento , bem ali, diante dos meus olhos. Foi algo divino. Depois, espontaneamente, ficamos cada um em seu lado, em silêncio, como tudo acontecera segundos antes da pequena menininha me notar.

Logo passou alguns minutos , ela dormiu. E eu? Eu fiquei ali comigo, sorrindo. Eles desceram no próximo ponto. Eu estava bem melhor. É através de dias assim que eu percebo que os dias que eu mais esperei coisas marcantes,os dias que eu mais esperei das pessoas e que eu mais esperei de tudo com certeza  foram os dias que mais me frustei.Esse dia tinha tudo para ser mais um dia comum de uma vida comum, mas não foi. E por causa dessas coisas que a vida nos mostra nas entrelinhas, tenho cada dia que se passa a certeza que as melhores coisas da vida acontecem não por acaso , mas quando devem acontecer. Um simples gesto, toque, olhar, pode mudar todo o contexto de uma história. E não duvide: um simples momento , pode mudar a sua vida.

'É preciso saber olhar com olhos de criança. Ou então, com olhos de poeta. Porque a vida é muito bonita... mas nem sempre a gente enxerga. ''

(Autor desconhecido)

Relatos de uma vida comum

[ gente desculpa a extensão do texto, foi mal.  não pude reter a inspiração que tive nesse momento. peço encarecidamente que se forem fazer qualquer tipo de comentário leiam o texto todo. Muito obrigado!]

You Might Also Like

29 Comente!

  1. OLá Sabrina, bom dia!!

    Interessante o teu texto, em que você conta sobre as asperezas do dia em curso, e das asperezas no mundo íntimo, enquanto está as caminho, e isso me faz meditar no quanto a vida é pródiga em nos trazer convites para outras significâncias dela. Isso, porque a vida é dinâmica e não nos permite a estagnação.Quando nos demoramos em pensamentos e conjecturas íntimas, ela vem e com um toque, que pode ser o de uma criança e seu olhar, para nos "acordar" do sono em que nos estacionamos!
    Gostei Sabrina, de filosofar aqui no teu blog tão bonito!

    Feliz domingo, querida!

    Bjos da Lu...

    ResponderExcluir
  2. Oi Sá
    Que lindo! Me emocionei, sério! Não precisa se desculpar, eu li o texto todo sem perceber e sem me cansar, porque foi bem escrito, como sempre, e com muita naturalidade e emoção. Adorei! Que vc tenha mais momentos assim, e repasse para nós, seu leitores!
    Bjão da tia Lú. Que Deus te abençoe!

    ResponderExcluir
  3. Que história linda! Às vezes, estamos tão presos às preocupações cotidianas que corremos o risco de deixar passar momentos simples e cativantes como esse.

    ResponderExcluir
  4. É assim mesmo, de uma hora para outra a vida muda.
    Estou em constante mudança e em reflexões como o que ocorreu com vc.
    Mas a maior mudança ainda espero, não para sofrer mais, mas para viver bem os anos que me restam de vida por aqui.

    Bjoks

    ResponderExcluir
  5. Sabrina, tudo bem? Vim aqui retribuir a visita que vc tinha feito ao meu blog(http://inutilidadexpublica.blogspot.com.br/). Assim que você postou vim correndo agradecer e dar uma olhada no seu blog. Quando vi o nome me lembrei de Aranha. Pq será, né? asijsaausuas

    Gostei bastante do texto. Um único gesto muda todo nosso dia e ter uma criança em casa ou ver uma muda totalmente nosso dia. Gostei! Pode deixar que sempre voltarei a visita-lo. Beijo e queijos!

    ResponderExcluir
  6. Oi Sabrina, que história tocante, a alma sensível é um dom, parabéns !
    http://casascoisaseoutros.blogspot.com/
    Beijoca !

    ResponderExcluir
  7. Oi Sabrina.
    Gostei do texto.
    Tem um quê de autobiográfico? Ou seria uma ficção tão bem feita que me levou a isso? Realmente achei ótimo.

    Voltarei a visitar o seu blog.

    Se quiser olhar o meu, aqui está o link onde tenho alguns contos publicados: http://homoliteratus.com/category/contos/

    ResponderExcluir
  8. Olá!Bom dia!
    Tudo bem,Sabrina?
    Vivemos num mundo tão conturbado e corrido, onde as transformações ocorrem ... e achamos que tudo o que acontece é uma mera rotina. ... e pouco notamos a "beleza do simples"
    ...#mimimi desabafo:Mesmo que nem todo mundo pense da forma que eu...é comum pensarem que um blog é sempre o meio que vai trazer conteúdo através do tamanho do texto...o caminho deveria ser de textos escritos com mais naturalidade...é assim que li a sua postagem: vi a sua naturalidade e emoção ao nos descrever o fato ocorrido.Não senti em momento nenhum, o que alguns blogs teimam em fazer: "impor" uma leitura sem saber das "condições do leitor" ...
    Boa semana!
    Beijos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Pois é Felis. Muitos ignoram pelo tamanho e ás vezes comentam coisas indesejaveis , o que me magoa muito, por isso o tal aviso. Valeu pela sua opinião!

      Excluir
  9. Me identifiquei muito com seu texto. Você escreve muito bem. E a frase no fim me tocou mais ainda, porque sabemos que é verdade u.u

    http://velvetnleather.blogspot.com - Tutoriais Alternativos

    ResponderExcluir
  10. Nossa q lindo o relato acima! Oq era pra ser mais um dia comum,virou algo cheio de estrelinhas como disse no post.

    "As coisas belas estão nas coisas simples da vida"

    Beijos! ♥

    http://www.meianoitebr.com/

    ResponderExcluir
  11. Menina aranha, nem achei esse texto grande. Grandes são as teses que preciso ler. Esse post é pequeno e quem tem preguiça de ler deveria sentir vergonha. Antes de terminar a leitura pensei em comentar que poderia até ser uma vida comum, mas o dia dessa pessoa não fora tão comum assim, mas isso apareceu no próprio texto. Às vezes isso acontece comigo; estou aborrecido, com raiva da vida e acontece algo para que eu fique feliz. Fico feliz e confuso, sem saber exatamente o que pensar. Eu me vi na personagem.

    ResponderExcluir
  12. Ei, Sabrina.
    Muito gostoso seu texto! Adorei.
    É fantástico como as coisas simples colorem nosso dia, né? =]Não é difícil ter momentos felizes, as pessoas é que não veem o MUITO do POUCO!
    Parabéns por esse blog lindo!
    Vou adorar recebê-la no meu..A Lu Souza te elogiou muito e eu não podia deixar de passar por aqui! =]
    Beijos!

    ResponderExcluir
  13. Linda, linda essa história. A gente precisa ter essa sensibilidade para perceber as coisas simples da vida, que são as mais bonitas. Sempre que eu ando na rua eu paro para observar cores, luzes, flores, céu, chão, tudo o que está ao redor da gente e muitas vezes a gente deixa passar, perdendo o que pode tornar nosso dia melhor.

    ResponderExcluir
  14. amei demais, lind aobgda por me segir tbm ja to seguindo vc
    Beijinhos ♥

    http://priscilalirow.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  15. Oi Sabrina!
    Gostei muito desse texto.
    Realmente, quando tudo vai de uma maneira estranha e solitária, a coisa mais inesperada e a que pode parecer a mais insignificante, é aquela que mais vai fazer a diferença :)
    Sobre seu comentário: Eu também não sei fritar ovo... Mas esse é um guia para quem vai acabar se virando sozinho algum dia XD
    Hum... Brigadeiro light? Tô precisando também kkkk
    Vou dar uma pesquisada e quem sabe em um breve [longo] futuro eu poste uma receita :D
    bjs

    ResponderExcluir
  16. Sabrina, lindinha!
    Muito bem escrito, um texto muito bom de caráter intimista e com um toque surpreendente.
    Fiquei pensando que o olhar da menina acordou a personagem de uma letargia que ela se encontrava, e acredito, sim, que o olhar reflete muitas coisas, e que aqui, em sentido literal ou metafórico, cabe muito bem. Texto inteligente, garota!
    Beijos!

    ResponderExcluir
  17. Ameeei o texto! Concordo com tudo... Pequenos gestos, olhares, toques... mudam totalmente um dia, uma história.. Me identifiquei com o texto, pois sou um tipo de pessoa que não planeja muito o futuro, deixa tudo acontecer naturalmente, porque quando menos esperamos a vida nos surpreende!
    Ah, vim agredecer pela sua visitinha em meu blog *-*
    Amei aqui, e estou seguindo de volta!
    Volte sempre no meu bloguinho, sempre voltarei aqui tá?
    Beeeijokaas!!
    http://vidade1-garotamoderna.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  18. Que texto gostoso... ainda mais o final... as vezes estamos tão cheios de tudo, com a cabeça tão longe e ao mesmo tempo tão pesada, que esquecemos do quanto a vida e o mundo é lindo e cheios disso, inocencia... eu já me encontrei com varias menininhas dessas pela vida e posso dizer que uma certa vez, eu estava tão chateada com algo, tão aborrecida, estava no onibus voltando da escola e estava tipo furiosa, tinha acabado de brigar com minha melhor amiga, por nada, motivo bobo, foi quando uma senhora entrou no onibus, eu por respeito dei meu lugar a ela e ela me retribuiu com um belo sorriso e eu não, foi quando ela me perguntou o que eu tinha, por que uma menina tão linda estava com aquela cara amarrada... rsrsrsrs... sabe aquele tipo de pessoa que vc simplesmente fala? Pois é, eu contei pra ela e ela me retribuiu com apenas um conselho: "Amanhã é outro dia, outra manhã, vc poderá conversar com sua amiga e fazer as pazes com ela, tenha paciência e se precisar conversar eu moro ali. (Foi algo mais ou menos assim) E ela desceu do onibus, me apontando onde morava.
    Eu nem esperei chegar o outro dia, desci na casa da minh amiga, esperei ela chegar e fiz as pazes com ela... as vezes aparece Anjos assim para nossas vidas... quem nunca encontrou um?
    Amei... Bjs

    ResponderExcluir
  19. Adorei o texto, adorei o blog e já estou seguindo....
    Eu tbm não planejo nd na vida, gosto q as coisas aconteçam por si só.. é mais aventureiro rsrsr

    bjooo e te espero no blog
    http://www.sutilmentefeminina.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  20. Mulheeeeeeeeeeeeeeer que texto lindo e emocionante é esse?
    adorei!! nossa que tudo der certo sempre pra você..

    Beijos, gostei :)
    www.estiloatrevidos.com

    ResponderExcluir
  21. São simples coisas mesmo que podem mudar nosso dia e nos tirar de pensamentos ruins e situações frustrantes, os dias que eu mais esperei que acontecessem alguma coisa, as vezes que mais esperei isso, não aconteciam nada e nos dias que eu menos pensei em coisas que poderiam acontecer, aconteceram coisas legais, é sempre assim, a vida nos surpreendendo ><

    Ficou lindo aqui!

    Beijos ><
    Meu outro lado

    ResponderExcluir
  22. Oi, Sabrina, que relato emocionante. Esse é o lado bom de conviver com crianças, elas são de uma espontaneidade ímpar. Tem razão quando fala sobre as expectativas: são elas que tornam os dias frustrantes. Quero muito aprender a levar a vida sem me preocupar muito com o que poderá acontecer. Mas é uma tarefa bem difícil. UM abraço!

    ResponderExcluir
  23. Amei o seu texto! Você escreve muito bem! Seria impossível não sorri quando uma criança nos olha e sorri também. As pessoas estão tão preocupadas com a correria do dia a dia que podem até ver as coisa, mas não as enxergam. E a personagem enxergou aquela criança através do carinho que ela recebeu.
    Beijos *---*

    Palavras, pensamentos e sentimentos

    ResponderExcluir
  24. Se eu fosse me desculpar pela extensão dos meus textos, já teria que criar uma tag nos Lisérgicos. ahahaha.
    Um blogueiro com textos extensos geralmente é porque tem muito conteúdo, muito o que falar.
    Adorei ler esta rotina, por vezes, não percebemos que certos detalhes para melhorar nosso dia estão nas coisas bem simples e corriqueiras.
    Muito bom o post!

    ResponderExcluir
  25. Realmente uma cena linda Sabrina, precisamos valorizar mais a beleza da inocência das crianças que enxerga em um desconhecido apenas uma nova pessoa a se conhecer e não como os adutos que enxergam apenas mais uma pessoa a se evitar.
    Ótimo texto
    Abç

    ResponderExcluir
  26. Olá Sabrina,
    Muitas vezes ficamos a olhar nossos próprios umbigos e dar valor demais aos nossos problemas, e nos esquecemos que todas as pessoas também passam por dificuldades, a diferença é como cada um vai responder a eles! Assim, quando percebemos o mundo a nossa volta, podemos observar a beleza e singularidade do dia a dia e que pequenos gestos tem muito a nos ensinar, assim como a doçura do bebe no ônibus.

    Abraços Flávio.

    --> Blog Telinha Crítica <--

    ResponderExcluir
  27. Obs: Adorei a foto do interior do ônibus, ficou bem adaptada ao texto! Parabéns!

    ResponderExcluir

Olá, seja bem vindo :) Diga sua opinião e ela será lida e muito bem vinda, ela é essencial para a construção da identidade deste blog!

Sua opinião será respondida aqui mesmo e em seu blog, por isso peço que deixe seu link para que eu possa retribuir a visita.

Temos twitter: @sabrinabyme e @blogspiderwebs; siga para receber todas as atualizações.

Um recado

Estava esperando por você. Antes de continuar, você precisa saber de algumas coisinhas, ó: isso não é um diário, nem um blog de moda. É apenas um blog. E apesar de alguns textos desde site possuírem um caráter bem pessoal [ao enfatizar sentimentos e circunstâncias] e narrativas por inúmeras vezes cortantes e sensíveis em primeira pessoa, nem todos eles possuem caráter auto-biográfico e opiniões da própria autora.

SPIDERTV

PEQUENAS DOSES DE @SABRINABYME

'' Eu quis encontrar um jeito de nunca morrer, e a partir daí, eu comecei a escrever.''

'' Se tem uma coisa que eu aprendi sobre a dor, é que na maioria das vezes, ela também é a cura''

'' Que eu nunca perca essa vontade de escrever. Jamais. O mundo parece uma prisão, às vezes. Escrever é como abrir janelas.''


leia mais em Pensador.info>