Lei da vida

01:48



Olhe pra mim e escute.Isso basta.

Balada e festa . Dois corações , num mesmo lugar, sem ao menos se conhecer. E tudo começou com uma troca de olhares. Ele olhou pra ela, ela olhou pra ele. Eles foram juntos dançar. A sintonia entre os dois estava perfeita. Se beijaram, se conheceram melhor, começaram a namorar . Se casaram. E hoje está aqui, você , eu, todos nós. Não que os pais de todo mundo tenham se conhecido desta forma. Mas tudo começa assim: dois corações + um momento = uma vida. O fim é o mesmo e depois disso. Todos nascem, se tornam alguém biologicamente e emocionalmente.

Então as coisas funcionaram mais ou menos assim: Você passou pela infância , viveu os melhores anos de sua vida, comeu merenda do colega, aprendeu a ler, pintou a cara com o batom da sua mãe embaixo da cama, e fez amizades que foram eternas. 

Você foi pré-adolescente: já ficou mal com os comentários bobos de suas amigas, ficou pensando como seria o primeiro beijo e já ficou tímido quando falavam de sexo com você, achando que era a coisa mais monstruosa da face da terra , mesmo sabendo que todos os corações que batem no mundo , são frutos de uma relação sexual. Ah, como foi difícil essa pré adolescência.

Você foi adolescente , já quis dar o grito de independência e largar todo mundo e sair por aí, fez as coisas mais loucas de sua vida, se apaixonou perdidamente , já ficou embriagado numa noite de sábado na balada que você foi escondido de seus pais. Já conquistou milhares de coisas que ninguém pensou que pessoas da sua idade iriam conquistar. Já foi elogiado criticado. Já se reconheceu como um ser no mundo. 

Aí você foi um jovem, sobreviveu ao trote na faculdade e viveu os melhores anos de sua vida nela. Se profissionalizou, arrumou o emprego que queria, ou ficou infeliz naquilo que nunca pensou que fosse fazer. Se casou, ou não. Teve filhos, e viu que o mundo era muito diferente do que você pensava: agora você cuidava de alguém. Aí você ficou adulto de vez.Comprou seu carro, sua casa na praia ou ficou pagando aluguel pelo resto da vida. Você teve seu lar e sua liberdade. A unica coisa que te faltava era tempo.

Depois você entrou na meia idade. Você necessitou voltar, era o que você queria. Voltar a juventude, aos sonhos, a agitação dos jovens. Começaram os paradigmas, a necessidade de parecer ter menos idade do que realmente tem.As suas roupas não condiziam mais com a idade que você estava, afinal que problema há em usar uma mini saia aos 45 anos? Era isso que você pensava ouvindo dos outros: Você não é mais uma garotinha, se enxerga. É, e isso doeu na sua alma. Você viu seu filho passando pela infância, aquela que você viveu também, depois apoiou ele na pré-adolescência. Depois disso tudo, ainda aturou ele dizendo: '' Qual é coroa não me enche não, eu sei me virar sozinho''. Você não se acostumou com o termo '' está ficando velho'' e assim, viveu se reprimindo e lamentando até a terceira idade.

Você achou estranho alguém te chamar de vovó, ou vovô. Sim você chegou na terceira idade, num piscar de olhos, viu, como foi rápido? Você não via a hora de chegar a sua sonhada aposentadoria. Você percebeu que era bobagem várias coisas que você pensou a vida toda. Veja, a mesma pessoa que antes era apontada como o centro do caos familiar na adolescência se tornou exemplo de sabedoria.Você caminhou pelos jardins, jogou baralho na praça, foi ao bingo quarta a noite. Rezou todas as noites pela vida dos filhos e netos. Sentiu falta dos seus pais. Quis ser criança, adolescente, jovem adulto e até na meia idade você quis estar e reviver seus momentos em cada fase. Ah, como você sentiu falta disso.

Agora você está aqui, quase fechando os olhos eternamente. Percebe que viver é muito além de existir. Lembrou dos seus erros e acertos. Muitos arrependimentos, muitas alegrias. Nem tudo foi perfeito, mas foi feliz nas coisas que valeram a pena. É assim mesmo. Lembra no jardim de infância ? Nós aprendemos o ciclo de vida dos animais de forma tão fria e isolada, como se isso não acontecesse com os seres humanos também . As pessoas nascem, crescem, se reproduzem e fazem coisas na vida. Depois elas...

Tumblr_m82k7b2tlh1rbejn5o1_500_large

E agora, o que aconteceu!? Cade você aqui....
 Fale comigo! Abra os seus olhos! Ainda não acabei de falar!

....

Não pode ser, você se foi. Agora  você já sabe que, no final as pessoas...elas dormem para sempre. E eu sei, um dia eu vou dormir também.E todo mundo vai. E é assim como tudo deve ser.Afinal , existe na vida esse grande paradoxo: nós entramos sem querer e saímos sem nenhuma despedida : é a lei da vida.


You Might Also Like

25 Comente!

  1. "nós entramos sem querer e saímos sem nenhuma despedida"

    muito bom o texto, parabens

    ResponderExcluir
  2. Querida, achei o seu blog hoje, agora. Adorei os posts e o seu BG. Muito diferentes os assunto pelos quais comentou aqui. O meu blog: http://nicolekawai.blogspot.jp/ :3

    ResponderExcluir
  3. O tempo passa rápido e a necessidade de viver se exalta a cada segundo. A lei da vida é essa: aproveitar enquanto há respiração.
    Beijão xará.

    ResponderExcluir
  4. "É a lei da vida", nós trilhamos nossos caminhos só não conseguimos fazer com que o tempo pare,tudo um dia vai chegar ao fim.
    Lindo texto*-*

    ResponderExcluir
  5. Awn, amei seu texto Sabrina, muito bem escrito, como se eu tivesse assistindo um curta enquanto lia seu texto e tivesse vendo a vida de uma pessoa, imaginei mesmo todas as cenas, algumas fases que já passei e super me identifiquei. A vida é dita como algo simples, mas não é, nossa evolução ou não evolução é muito mais do que nascer, crescer e se reproduzir ;}

    Beijos!
    Meu outro lado

    ResponderExcluir
  6. Oie! Hm...Sou obrigada a comentar que seu texto me deixou meio deprimida, LOL. Está muito bem escrito, direto e ao mesmo tempo profundo, mas eu realmente fico meio melancólica quando começo a pensar na finitude da vida, que um dia tudo acaba e tal. Quer dizer, as fases que se passaram não voltam mais, e como eu sou muito apegada ao passado fica difícil para eu aceitar isso. No mais, agradeço por ter me feito filosofar um pouco haha, e parabéns pelo blog :D

    Beijos, Vickawaii
    http://finding-neverland.zip.net

    ResponderExcluir
  7. E eu tou meio desesperada, já que um teste me disse que tenho só mais 58 anos de vida D: kk

    =)

    ResponderExcluir
  8. Incrível sem dúvida o melhor texto que vi por aqui.
    Amei, a vida é isso, uma ciclo e você encerrou de forma encantadora.

    http://iasmincruz.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  9. Que lindo esse texto! Fiquei envolvida lendo ele desde o início e eu concordo com tudo que está escrito, principalmente o final quando você cita o ciclo de vida dos animais que é igual ao nosso. Muitas pessoas não pensam que um dia tudo acaba, deixam para lá e não aproveitam muito a vida, mas é assim mesmo. Eu quero ficar mais velha e ter aproveitado ao máximo que puder e ser feliz, sempre.

    Beijos,
    Monique <3

    ResponderExcluir
  10. Oi, Sabrina. Nossa, falar sobre sexo na adolescência mesmo ainda me causava rubor na face (pra falar a verdade, às vezes até hoje, hahaha). Puxa, fiquei impressionada como você sendo tão nova já entende tão bem sobre os caminhos da vida. É bem assim mesmo...ter essa consciência de que a vida pode findar a qualquer instante é o que me motiva a viver intensamente. Não quero fechar para sempre meus olhos com a impressão de que poderia ter feito mais, ou diferente. Tem sorteio no meu blog, se quiser aparecer...Um abraço!

    ResponderExcluir
  11. A lei, o ciclo da vida. Sêneca e os estoicos diziam que a vida é suficientemente longa se bem aproveitada. Contudo o homem é um eterno insatisfeito e sempre vai achar que "faltou alguma coisa". Mas é inexorável: começo, meio e fim. O que faremos com isso é a nossa missão. Assim, se no começo, no meio ou no fim, façamos o bem. E bem.

    Abs!

    ResponderExcluir
  12. Oi Sabrina!
    Nossa, eu achei muito bonito esse seu texto. Toda uma vida, tudo que foi feito e que será feito, parece como se fosse um roteiro.
    Muita gente falaria ao contrário, mas se tem uma coisa que eu tenho a mais absoluta certeza é que não importa quantos roteiros diferentes tenham as vidas de cada um, todos tem o mesmo epílogo.
    Uma coisa que achei curioso é que eu estava ouvindo a música "Promisses" do game Silent Hill 2 e tipo, se encaixou perfeitamente no texto *-*

    Sobre seu comentário: Eu também curto bastante esse estilo de música, o Jazz/Blue/R&B Alternativo dos dias de hoje é tão bom quanto os do passado.
    Você alcança rapidinho as 80000 vistas! Estou torcendo por você!!!
    bjs

    ResponderExcluir
  13. eu lembro que quando filosofei sobre a morte, a primeira vez, eu era tão criança, e escrevi que a morte era injusta. e até hoje penso o mesmo, e apesar de compreender a natureza, não consigo aceitar que a morte seja o fim de tudo. gostei do texto Sabrina ;)

    ResponderExcluir
  14. Que post maravilhoso Sabrina, confesso que ele me deixou reflexivo, dá um leve aperto no peito pensar que o tempo está passando rápido demais e que num piscar de olhos uma grande parte de nossa vida já passou. Você é bem mais jovem que eu, na sua idade eu acho que eu ainda não pensava tanto sobre isso, eu era mais imediatista, hoje esta se tornou uma reflexão recorrente. Lembro perfeitamente de coisas que fiz aos treze anos como se tivesse sido ontem e quando penso que de lá pra cá vivi metade de minha existência, fico imaginando se os próximos anos se passarão na mesma aparente velocidade e se me lembrarei dos dias de hoje da mesma forma quando eu fizer 50 anos...

    http://sublimeirrealidade.blogspot.com.br/2012/07/o-segredo-dos-seus-olhos.html

    ResponderExcluir
  15. Gostei do post, mostra bem a transformação do homem. Creio que ainda levo muito da minha infância comigo e busco coisas de pré e pós adolescentes. Aliás, nem todos tem o privilégio de fazer tudo e tento aos poucos hehe
    Grande abraço

    ResponderExcluir
  16. Nossa passei para desejar uma semana abençoada para vc e me deparo com esse texto lindo!
    Aí se o tempo parace...
    Nova coleção de esmaltes da Cora confiram:http://esmaltesdedivas.blogspot.com.br/2012/08/lancamento-colecao-euro-e-oleo-de-argan.html

    ResponderExcluir
  17. Olá!Bom dia!
    Tudo bem, Sabrina?
    Eu gostei do seu texto!
    ...todos os seres vivos passam por duas etapas da vida: o nascimento, que é quando ela começa; e a morte, que é quando ela se encerra. O período entre o nascimento e a morte...ah...a vida é uma eterna batalha diária, devemos saber guerrear. .... porém são vencíveis...
    Boa semana!
    beijos

    ResponderExcluir
  18. Q lindoo!! Eu ia lendo e lembrando dos momentos que vivi... e fiquei prestando atenção nos momentos que ainda não vivi pra saber como é que vai ser rsrsrs
    Adorei!!!
    bjs - visite - Sutilmente Feminina

    ResponderExcluir
  19. Eu me emocionei ao ler o texto. Nossa, que aperto no coração senti. Você tem talento de sobra, estava pensando "cá comigo".. Tem tanta gente nesse Brasil com talentos aguçados para a arte, para os poemas, para a literatura, mas a falta de valorização é tão grande que para conseguir um espaço entre os grandes autores é preciso ter sorte ou esperar a morte para receber o reconhecimento. Mas o que é póstumo não tem sentido algum para quem criou e já morreu, só para quem ficou. É triste. Temos um país tão lindo em belezas naturais e tão defasado na educação, com tamanha escassez de incentivo aos artistas que brilhantemente expõe suas obras em espaços da internet não reconhecidos. E fica por isso. Tanta gente abandona essa arte por não obter retorno e devido a isso procuram outras áreas completamente diferentes, por sentir necessidade de sustentar-se para sobreviver. Enquanto isso, lá fora, tantos vivem dessa arte e nós sustentamos e mantemos esse ciclo, importamos tantas obras, escolhendo o que vem de fora. E não é porque não temos grandes autores, em cada bairro temos ao menos alguém que poderia vir a ser um grande escritor, o problema é que nesse Brasil nós não temos vez, nós damos a vez a quem é de fora sujeitando o que é nosso a segunda opção.
    Você é magnífica, adorei e me tocou bastante o que li. Meus sinceros parabéns!
    http://guedesgouveia.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  20. MEU DEUS SABRINA!
    Chorei lendo esse texto :')

    Que coisa linda, que sensibilidade!


    Perfeito! Sem mais.

    ResponderExcluir
  21. lembrei daquela frase: A morte é um dia que vale a pena ser vivido.
    A vida é assim mesmo, um ciclo, e a gente precisa aproveitar o máximo dela. O fim é sempre o mesmo, para os cultos, os leigos, os bonitos, o feios, os ricos, os pobres... Todos irão encarar a morte um dia, estando preparados ou não.

    ResponderExcluir
  22. Filosofar tão lindamente assim sobre a vida, é uma arte. Os dias passam e tem quem não pare um segundo sequer para refletir ou para reviver algo. É natural, é lei da vida não? Adorei o texto.

    http://ahoradevirarborboleta.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  23. Gostei muito desse texto! Ele nos faz refletir sobre a vida de um modo super tranquilo e, ao mesmo tempo, aflitivo - como assim acabou tão rápido? E realmente tudo passa muito mais rápido do que a gente consegue perceber!

    ResponderExcluir
  24. Li o post com atenção e creio que nem preciso dizer isto, é minha parceira já há um bom tempo e sabe que não sou de comentar apenas um fragmento pra fingir que li tudo ou mesmo, comentar sem nem ter lido.
    O primeiro exemplo foi legal, mas acho raro pessoas que se conhecem na balada passarem da noite da balada. rs. Digo sem zoação, com sinceridade. Geralmente se vai a balada quando se tem o objetivo único de diversão e acredito que somente em casos muito raríssimos possa surgir um relacionamento concreto em uma balada, onde todos estão "mais para lá do que pra cá". ahahahaha.
    A respeito da infância, infelizmente, nem todos tem as melhores lembranças, alguns tem a infância tão traumática que carregam tudo aquilo para o resto da vida, não conseguem superar, no entanto, eu penso que esta seja, ao contrário do que dizem da adolescência, a melhor fase da vida. É a fase onde ainda existe magia, onde ainda conseguimos acreditar nas pessoas. Portanto, sou conivente com praticamente quase tudo que disse da infância.
    Eu não vejo uma diferença muito grande entre a pré e a adolescência em si. A diferença principal que eu poderia destacar é que na adolescência ficamos mais espertos para manipular nossos pais e fazermos aquilo que desejamos (ir a um lugar onde eles desaprovam, tomar porres, entre outros). Eu me identifiquei com o "Já conquistou milhares de coisas que ninguém pensou que pessoas da sua idade iriam conquistar". Não diria milhares, mas ainda há pessoas que tem a mentalidade de achar que todo adolescente deve ser um retardado mental que se veste e se comporta como a família Restart e não tem capacidade intelectual de publicar um livro por conta própria. O que é ridículo. Não sou o único que obteve esta conquista, conheço escritores e escritoras com a mesma faixa etária que tiveram esta mesma conquista.
    Vou entrar na fase da "juventude", digamos assim, mencionada em seu texto. Estou um tanto atrasado com a parada da faculdade mas não por ser um mau aluno, do contrário, sempre fui um excelente aluno, e nem nerd, nem de propósito, mas meus históricos de notas são as evidências de que o período da infância até o final do Ensino Médio foi este. Inconsciente ou não, fiz o que tinha que ser feito, mas por motivos de força maior, estou aqui. Comecei um curso preparatório particular, mas ainda não sei se darei continuidade a ele.
    Este negócio de meia-idade eu acho tão complicado de entender, talvez só vivendo pra saber... Mas que acho muito sem noção estes tiozinhos que saem com seus filhos adolescentes usando o mesmo visual, não posso negar. Todos temos nossos preconceitos, assumidos ou não. Este eu assumo.
    A terceira idade é calma para alguns e um inferno para outros, dependendo da saúde e da família que se tem. Há tanto descaso com idosos que presenciamos. Nosso país não tem a mentalidade dos orientais sobre a sabedoria e o valor destas pessoas que muito tem a nos ensinar, e acho lamentável isto.
    Em verdade, muitos fecham os olhos e adormecem cedo demais... Nem passam por esta etapa e portanto, para muitos, esta não é a lei da vida.

    ResponderExcluir
  25. Se tem algo que sinto medo é da morte, de não deixar nada nessa vida.
    Abç

    ResponderExcluir

Olá, seja bem vindo :) Diga sua opinião e ela será lida e muito bem vinda, ela é essencial para a construção da identidade deste blog!

Sua opinião será respondida aqui mesmo e em seu blog, por isso peço que deixe seu link para que eu possa retribuir a visita.

Temos twitter: @sabrinabyme e @blogspiderwebs; siga para receber todas as atualizações.

Um recado

Estava esperando por você. Antes de continuar, você precisa saber de algumas coisinhas, ó: isso não é um diário, nem um blog de moda. É apenas um blog. E apesar de alguns textos desde site possuírem um caráter bem pessoal [ao enfatizar sentimentos e circunstâncias] e narrativas por inúmeras vezes cortantes e sensíveis em primeira pessoa, nem todos eles possuem caráter auto-biográfico e opiniões da própria autora.

SPIDERTV

PEQUENAS DOSES DE @SABRINABYME

'' Eu quis encontrar um jeito de nunca morrer, e a partir daí, eu comecei a escrever.''

'' Se tem uma coisa que eu aprendi sobre a dor, é que na maioria das vezes, ela também é a cura''

'' Que eu nunca perca essa vontade de escrever. Jamais. O mundo parece uma prisão, às vezes. Escrever é como abrir janelas.''


leia mais em Pensador.info>