O livro que só tinha capa

19:45

Books_large


Um dia desses resolvi escrever um livro, apenas isso. Um dia desses tentei retirar de mim aquele conjunto de palavras únicas que as pessoas costumam chamar por aí de textos, que , se muito longos e surpreendentes, são chamados de livros. É, eu queria escrever coisas. Várias delas. Coisas que ao mesmo tempo em que revelam aos poucos uma essência, revelavam também o outro lado de mim e uma outra visão de mundo. Um lado qualquer, apenas um lado diferente. Um dia desses tentei me parecer um pouco com as inúmeras pessoas que se destacam por aí pelos seus escritos únicos e maravilhosos através dos séculos e séculos.

Então, quase que de imediato, tratei de agitar as coisas. Quis começar diferente, mas por onde começar? Eu não sabia, literalmente. Parei para refletir por alguns instantes. Não sei o que senti, não decidi. Não refleti, para falar a verdade. Depois de horas, ali estava eu: com mil e um pensamentos aleatórios e nada de relevante na cabeça. E a ansiedade só aumentava todos os dias.

Tipicamente falando, chás, cafés e madrugadas me ajudavam muito. A me afundar um pouco. Os dias passavam e eu não sabia mesmo por onde começar. Tudo que eu tinha naquele momento, era um word em branco. E uma capa, é claro. Sim, uma capa. Tudo bem que nunca quis me aprofundar muito naqueles programas de edições de imagem que fazem coisas incríveis. Mas não sei por que, antes de escrever meu livro, eu já tinha a capa, o nome e o sonho – ser escritora.

Sabe, demorei muito para descobrir isso, talvez tarde demais, não sei. As palavras exercem uma importância maior do que eu pensava. Elas expressam liberdade, conquista e personalidade. Amor, ódio, nostalgia. Desejos. Palavras mudam vidas. Palavras certas quando se encontram entram para a história da humanidade. São importantes sempre. E eu queria saber como seduzi-las e fazê-las jogar ao meu favor.

Tudo que eu queria mesmo era ser diferente. Mesmo com um milhão de escritores no mundo, eu queria meu lugar. Por que não? É claro, algumas pessoas elogiavam meus rascunhos, mas sabe  , quanto mais eu escrevia, mas eu me sentia o maior clichê de todos os tempos . Sentia a vontade imensa de voltar para onde eu comecei: pela capa e pelo vazio das noites mal dormidas. Eu queria encontrar uma personalidade literária referencial ao que eu escrevia. Eu queria me encontrar. Mas tudo que eu tinha era uma capa.

Sabe-se lá o que os escritores fazem para ser incríveis. E não me importa por onde eles começaram. Se escrever é um desafio, aceito a batalha. Se escrever é um dom, eu quero ter. E a luta está apenas começando, mesmo que eu tenha só uma capa. Eu só suplico uma coisa: Palavras, sejam breves, mas sejam eternas. Sejam eu, ou pelo menos, o que eu deveria ser. Se escrever é marcar um momento para sempre, através de sentimentos traduzidos em palavras então quero isso: amar, sentir e sempre sonhar. Ah, e claro, escrever. Mesmo que isso pareça a coisa mais difícil do mundo. 

You Might Also Like

16 Comente!

  1. Muito bacana! Vou te seguir :D

    ResponderExcluir
  2. Uau Sabrina! Palavras cheias de sentimentos, lutam e força! Também não sei exatamente, o que faz um escritor incrivel, acho apenas que aqueles que acreditam, que desejam, levam as palavras todo seu sentimento, sua essência, onde suas estória tem o poder de encantar leitores, de mudar todo um mundo! Vou estar torcendo pelo seu sonho de escrever um livro, fiquei curiosa para conhecer essa capa =D

    Bjs

    Da Imaginação a Escrita

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigado Sammy! hehehhe (a capa ainda é segredo, vamos ver como as coisas ficarão daqui pra frente rs)

      Excluir
  3. Escrever, sem dúvidas é algo incrível! Expressamos sentimentos. Muitas vezes escrevemos coisas que não conseguiríamos expressar à viva voz.
    É uma batalha? sim!
    É difícil? sim!
    Mas se fosse fácil, que graça teria?
    Escrever um livro, realmente, é um sonho!

    Belo texto!

    Bom, também estou vindo aqui para dizer que meu blog ta completando 1 ano hoje *o*
    Depois passa lá pra dar o parabéns!!11

    beijos!

    ResponderExcluir
  4. Que máximo, eu também cultivo esse sonho de escrever um livro, Sa, aliás, ele já está escrito, mas o fato de não ter publicado logo, fez com que o assunto se desatualizasse, por isso, vou ter que reescrever alguns capítulos e acrescentar mais um... sucesso com seu sonho, pois o dom de escrever você já tem. ;) beijos e linda noite.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Que continue! hehehe Obrigado pela visita querida *_*

      Excluir
  5. Escrever, expor do nosso jeitinho, cada um com aquele toque único dever as coisas, quase como expressar uma fotografia bonita que nós não tiramos a foto mas guardamos cada momento na memória, ter crises de criatividade, ter excesso de criatividade, é um dom, é lindo, é uma paixão daquelas mais fogosas e marcantes. Você é ótima e tenho certeza que além de mim (um "projeto de escritora" rs) se ind~entificou como nunca com esse texto. Meus Parabéns, é inspirador.

    Au revoir
    Lectícia Péttine

    (http://quempoderiaimaginar.blogspot.com)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigado pelas lindas palavras , adorei :DD

      Excluir
  6. Eu já tentei escrever vários livro mas não consigo.Me perco nos diálogos e no fim de uma parte parte para outra sabe?

    http://www.avidaemletras.com/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Nossa, mas o que vale é a coragem, um dia sai!

      Excluir
  7. Oláá!
    Gostei bastante de tudo que escreveu, pois, terminei de escrever um livro agora pouco e o tenho por completo, todos os capitulos 180.000 caracteres, prologo, epilogo, personagens, enfim.. mas nao tenho um nome, nem muito menos uma capa.
    Nao consigo pensar em um nome que o resuma e tampouco numa capa que o expresse com perfeiçao, rs. Por isso achei maravilhoso o seu texto, pois estamos em momentos parecidos e com dificuldades e facilidades opostas, rs.
    Espero que voce consiga realizar o seu sonho, de todo o coraçao, sucesso e criativade, haha!
    Beijos!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigado, adorei seu ''depoimento'' , e estou daqui torcendo muito para que consiga a capa e o título! :D depois quer ler , hein!

      Excluir
  8. Eu não sei o que torna um escritor "incrível", visto que um escritor pode ser incrível para alguns e medíocres para outros. Eu, por exemplo, ao contrário de 100% de todos os que conheço, acho os escritos de Caio Fernando Abreu medíocres. Há quem adore escritos góticos como eu, há quem torça o nariz. Cada escritor se torna único pelo público que pretende atingir. Mas ser escritor realmente é o que você mais ou menos descreve, não basta simplesmente saber escrever bem, tem que saber expressar o que quer passar, tem que ter uma ideia de que tipo de reação quer do seu público e, ainda assim, se surpreender com as variadas interpretações dos mais diferentes leitores.
    É incrível, isto é incrível, o leitor. Não o escritor.
    Apenas devo relembrar que, se quiser mesmo ter bons escritos, tem que ler e muito, coisa que já admitiu não gostar de fazer, mas que tem se dedicado um pouco mais, o que torna a sua meta mais plausível... Desejo sorte e desejo tê-la como colega literária muito em breve.

    => CLIQUE => Escritos Lisérgicos...

    ResponderExcluir

Olá, seja bem vindo :) Diga sua opinião e ela será lida e muito bem vinda, ela é essencial para a construção da identidade deste blog!

Sua opinião será respondida aqui mesmo e em seu blog, por isso peço que deixe seu link para que eu possa retribuir a visita.

Temos twitter: @sabrinabyme e @blogspiderwebs; siga para receber todas as atualizações.

Um recado

Estava esperando por você. Antes de continuar, você precisa saber de algumas coisinhas, ó: isso não é um diário, nem um blog de moda. É apenas um blog. E apesar de alguns textos desde site possuírem um caráter bem pessoal [ao enfatizar sentimentos e circunstâncias] e narrativas por inúmeras vezes cortantes e sensíveis em primeira pessoa, nem todos eles possuem caráter auto-biográfico e opiniões da própria autora.

SPIDERTV

PEQUENAS DOSES DE @SABRINABYME

'' Eu quis encontrar um jeito de nunca morrer, e a partir daí, eu comecei a escrever.''

'' Se tem uma coisa que eu aprendi sobre a dor, é que na maioria das vezes, ela também é a cura''

'' Que eu nunca perca essa vontade de escrever. Jamais. O mundo parece uma prisão, às vezes. Escrever é como abrir janelas.''


leia mais em Pensador.info>