Escrever, viver e conviver

12:07

Tumblr_mckofueogz1ql1vtso1_500_large

Esse não é um texto de reflexão, nem de auto-ajuda e tampouco de amor. Também não é um artigo, uma crônica ou um desabafo. Não sei ao certo o que é, mas parece ser mais uma reflexão escrita, e sabe, já faz tempo que eu não paro para escrever assim. Algumas pessoas que vão ler , gostam de mim e do meu jeito, já outras , não. Algumas pessoas irão fingir que vão ler e dizer coisas aleatórias, outras lerão e guardarão sua opinião para si. Já outras dirão sua visão para mim descaradamente, seja ela boa ou ruim. Sim, é um pouco previsível as reações alheias .  Mas nada disso interfere hoje, eu só quero escrever. 


Como de costume, ao sair de casa hoje pela manhã, notei o vazio das ruas , o céu nublado com um sol saindo timidamente cujo anunciaria novamente que as coisas não estariam nada fáceis. Entre ruas e vielas, calhei de pensar sobre coisas que estão realmente dentro de mim. Pensei em tudo, em todos e na minha mente vinham indagações muito complexas sobre as coisas que mais me incomodam e afligem alguns momentos. O que parecia ser fácil, hoje não é nada simples, eis tais fatores: viver e conviver .

Viver tem sido mais complexo do que o costume. É o clichê dessa vidinha mais ou menos que a gente leva , reclamando da alienação e dos problemas que nos rodeiam. Os hábitos mudaram, enquanto isso, ficamos só assistindo na arquibancada.. A gente não sabe mais o significado de viver, viver de verdade , viver a vida. Mas pensando bem, até que a gente tem vivido um pouco - brincando de viver : a gente vive reclamando, vive no twitter, no facebook, vive triste, vive feliz, vive comendo, vive chorando , vive com saudade, vive escrevendo, vive ouvindo musica, vive julgando os outros [...] Vive as coisas, em cada contexto isolado. Mas ninguém vive plenamente, o que vem se tornando cada vez mais difícil pra mim aceitar essa realidade. 

E sem perceber acabamos por perder partes importantes de nossa jornada de vida.
E em falar no ‘’difícil’’, uma das coisas mais difíceis no mundo, pelo menos pra mim, é conviver. Não que eu seja temperamental, explosiva e incoerente, muito pelo contrario. O difícil no conviver não são as coisas superficiais e banais, mas sim as coisas internas, que vem do nosso coração para o mundo. Não sou a melhor pessoa pra dissertar sobre isso, mas eu só queria voltar no tempo e aprender a perceber como tudo mudou. Dizem que ‘’ o que vive melhor, é aquele que melhor se adapta as mudanças’’. Talvez essa afirmativa esteja mais do que certa.

Não sou o melhor exemplo de ser humano . Erro um montão de vezes, com meus pré-julgamentos, minhas teimosias. Erro com as pessoas que amo , erro sem querer errar. Isso é inevitável, mas acaba por servir de aprendizado. Mas, definitivamente, eu não sei o que eu fiz de tão errado e injusto. Sem perceber, a medida que os anos passaram, conquistei poucos afetos significativos e o ódio gratuito, a antipatia desacerbada, o desconforto e o desdém de algumas pessoas, ou talvez de muitas. Palavras fortes sim, mas que mostram a realidade. Não é demagogia. Talvez isso seja porque eu fiz tudo para acontecer, ou não fiz nada pra evitar mesmo. É tão doloroso acreditar que algumas pessoas são mesmo ruins, quando eu pensava que todas elas eram boas. É estranho achar incrível um gesto de honestidade, sinceridade, perdão. O que deveria ser normal, hoje é um grande  privilégio.

Apesar da maturidade que chegava, eu via o mundo como uma criança. 

Pessoas são tão iguais e distintas ao mesmo tempo. Às vezes reflito: por que as coisas devem ser assim? Não poderia ser tudo diferente? É triste olhar em volta e ter que tomar cuidado com o que diz, se não a qualquer hora , alguém pode usar isso contra você. É triste ver máscaras ao invés de rostos. Não me sinto mais segura, aliás, o que é segurança? . Palavras perderam a semântica. Confiar? Qual é o significado dessa palavra mesmo? Digam-me, porque eu esqueci.

Às vezes só quero ir pra casa, e ficar lá, escrevendo um mundo diferente, que eu encontro nos meus textos e crônicas. Mas tudo sempre acaba por se tornar um grande incômodo. Me pego durante o dia desejando ouvir minha mãe reclamando da louça, da minha preguiça, do governo, do barulho dos carros de som e mesmo assim ficar feliz, porque só estou ouvindo minha única prova viva que existe o amor e a verdade nos seres humanos. É sair na porta e querer estar em casa na cama e nada mais além disso . O mundo lá fora é muito estranho. E as pessoas são más. É tudo questão de estratégia: só sobrevivem os fortes. Mas eu não quero entrar nessa batalha. 


Talvez esse furacão de pesamentos confusos convertidos aqui em palavras escritas não façam sentido nenhum pra ninguém. Eu poderia ficar horas aqui falando sobre isso, mas infelizmente tenho que sair e viver , e sobretudo -  conviver. Levando ao meu modo, fazendo da vida uma inspiração, mesmo com os desafios da convivência. E apesar das coisas estarem chatas, difíceis e monótonas, eu tenho esperança numa vida ideal. Numa convivência bacana entre as pessoas, pautada no respeito e na verdade, e num mundo mais amplo , abrangente e democrático. Onde as coisas sejam mais transparentes e menos mascaradas. É o que eu quero, que a vontade das coisas ficarem bem prevaleça.Talvez essa seja  uma utopia. A luta só acaba quando a último soldado cair.

As utopias de hoje são a realidade de amanhã.


PS: Gente! me desculpa pelo blog estar um pouco parado, essa correria de final de ano me consome  demais, mas em breve terão mais novidades e posts interessantes por aqui.Um obrigado para aquelas pessoas que estão sempre me acompanhando e ajudam com suas opiniões, apesar de tudo. É muito significativo!

You Might Also Like

4 Comente!

  1. Olá, seu blog é lindo e muito Fashion...seguindo lá do ORKUT, segue o meu blog também http://memorialdaatrizmariapadilha.blogspot.com.br/ OK??

    att!

    ResponderExcluir
  2. Boa noite flor passando para conferir as novidades e avisar que tem post novo no blog, passa lá.
    http://esmaltesdedivas.blogspot.com.br/2012/11/paleta-paris-da-sigma.html
    ótima noite e kisses.

    ResponderExcluir
  3. Por isto que eu digo que você é uma diva spider,hahahahaha. Amo cada post seu como se fosse um livro meu. Um dia quero ser uma diva spider que nem você. Amei super o texto !!

    xoxo :*

    ResponderExcluir
  4. As pessoas julgam mesmo e não consigo me lembrar, talvez por dar motivos às pessoas de terem preconceito somente com a minha presença (e isto também não é demagogia, creio que talvez seja a única que me entenda e, pelos comentários, fui o único que prestou a atenção e também a entendeu) eu nunca tenha idealizado nada com ninguém. O mundo sempre foi cinza aos meus olhos e sempre tive consciência que deveria tentar, ao menos de vez em quando, colocar um colorido nele. E na vida de algumas pessoas também. Por vezes acerto.
    Nada foi e nada é fácil e conviver é algo muito difícil, principalmente quando erramos (o que seria errar? Sair do senso comum? Magoar alguém? Quem nunca?), não oferecemos o que as pessoas querem (e elas nunca estão e nunca estarão satisfeitas) e confiança é algo que nunca esteve em minha lista. Não confio sequer em familiares...
    Entendo perfeitamente sua reflexão.
    E não posso negar que, de certa forma, ela me entristece. Ela me entristece porque eu me identifico bastante com isto tudo que escreveu e, ao contrário de você, não nutro a mínima esperança de grandes mudanças. Não nutro utopias, visto que o ser humano tem se mostrado cada vez menos humano para mim.

    => CLIQUE => ESCRITOS LISÉRGICOS...

    ResponderExcluir

Olá, seja bem vindo :) Diga sua opinião e ela será lida e muito bem vinda, ela é essencial para a construção da identidade deste blog!

Sua opinião será respondida aqui mesmo e em seu blog, por isso peço que deixe seu link para que eu possa retribuir a visita.

Temos twitter: @sabrinabyme e @blogspiderwebs; siga para receber todas as atualizações.

Um recado

Estava esperando por você. Antes de continuar, você precisa saber de algumas coisinhas, ó: isso não é um diário, nem um blog de moda. É apenas um blog. E apesar de alguns textos desde site possuírem um caráter bem pessoal [ao enfatizar sentimentos e circunstâncias] e narrativas por inúmeras vezes cortantes e sensíveis em primeira pessoa, nem todos eles possuem caráter auto-biográfico e opiniões da própria autora.

SPIDERTV

PEQUENAS DOSES DE @SABRINABYME

'' Eu quis encontrar um jeito de nunca morrer, e a partir daí, eu comecei a escrever.''

'' Se tem uma coisa que eu aprendi sobre a dor, é que na maioria das vezes, ela também é a cura''

'' Que eu nunca perca essa vontade de escrever. Jamais. O mundo parece uma prisão, às vezes. Escrever é como abrir janelas.''


leia mais em Pensador.info>