De uns tempos pra cá

11:50



De uns tempos pra cá muitas coisas mudaram. A vida tem mudado rotineiramente, como uma espécie de metamorfose ambulante se despindo em realidade. Antes o que era tristeza, hoje, já é motivo de alegria. O que era motivo de alegria, hoje é apenas saudade.  Mudou, muda, mudará. Tudo num piscar de olhos. E apesar de querer que tudo pare de uma vez por todas, insisto em torcer para tudo se alterar.

É gostosa essa sensação do novo, sabe.  Agora começa a temporada de calmaria com data para acabar. Já posso apreciar a brisa que passa quase todos os dias por volta das seis e meia na janela do meu quarto, depois que os sinos tocam na igreja.  Aquela brisa calma e sublime que me traz das mais remotas nostálgicas lembranças que me fazem chorar e mesmo assim, me sentir bem em recordar.

Em dias livres, acordo antes do meio-dia. Vejo o sol nascer com menos frequência do que via meses atrás. Me culpo menos por erros normais.  Descobri o que amizade e o que não é. Troquei a cozinha, os doces e as receitas pela sala de estar e o teclado do computador. Passei a cuidar mais da pele e menos da dieta. Passei a perder menos tempo com coisas banais e escrever mais, ler mais. Viver mais.

De uns tempos pra cá já tentei ser só metade, mas eu vi que não era capaz. Aprendi, desaprendi e me arrependi. Surpreendi. Quis gritar, quis sofrer e não quis. Aprendi a andar com os pés no chão. A ver que existe muito mais por detrás no olhar de certas pessoas. Vi ódio vi rancor, vi inveja. Vi amor,  vi perdão, vi superação. Já me sinto menos cega entre os demais.

De uns tempos pra cá tem sido bem tranquilo. Ainda tenho medo de me arriscar.  Ainda sou pessimista demais. Já tomei certa implicância com filmes de romances e seus finais tristes e racionais. Tenho medo de me responsabilizar pelas minhas próprias escolhas, mas quero lutar pelo que acredito, pelo que amo, por aquilo que vale a pena lutar.

Sei que de uns tempos pra cá vivo mais de incertezas do que o normal. As incertezas me fazem pensar, mas acreditar que as coisas sempre tendem a mudar. O jeito é aceitar. Depois tudo se acerta e volta pro lugar. A gente nem percebe, a gente cresce e quando vê, já viveu tudo que tinha pra viver. Já falou tudo que tinha pra falar. Superou a dor que parecia nunca acabar. De uns tempos pra cá tudo acontece. Emudece. Entristece. Anoitece. Muda de lugar. Mas por favor, por enquanto, deixe-me sonhar. 

You Might Also Like

4 Comente!

  1. Traduziu em palavras muito do que eu tenho sentido. É tanta coisa que muda, tanta coisa que acontece e tão pouco tempo pra processar tudo.
    Sentir tem sido algo confuso, complicado.
    Mas eu não desisto da busca pelo sentido, pelo sentir, por realizar meus sonhos e é isso que importa.

    Belo blog, belo post.
    Se der, dá uma passadinha no meu:

    http://www.youtube.com/watch?v=x0R9LysPe4M

    ResponderExcluir
  2. Lindo texto, Sa! Tanto os sentimentos quanto as palavras que você escolheu.

    Estou me sentindo meio assim também...

    Saudades daqui!
    Beijos e bom fim de ano ♥

    ResponderExcluir
  3. Sabrina, esse texto bateu lá no fundo da minha alma. Me identifiquei com suas mudanças, certezas e incertezas. Também precisei viver pela metade (ainda preciso) mas vejo que isso é quase uma violação ao que sou. Tenho evitado ler romances porque o romance já está em mim mas eu não quero pensar num final triste, então só quero ler/assistir aqueles que acabam muito, muito bem. Não se preocupe em enxergar demais as coisas, Sabrina. Conservar um pouco da cegueira é primordial para proteger os sonhos num lugar bem seguro.
    Gosto muito de você! Um abraço!

    ResponderExcluir
  4. Adorei o texto, Sa...

    a vida muda, a gente muda...
    a vida evolui, a gente evolui...

    e nesse tempo, a gente aprende, desaprende e reaprende.

    Parabéns pela reflexão, eu viajei nela.

    beijos e tenha um 2013 cheio de lindas surpresas.

    ResponderExcluir

Olá, seja bem vindo :) Diga sua opinião e ela será lida e muito bem vinda, ela é essencial para a construção da identidade deste blog!

Sua opinião será respondida aqui mesmo e em seu blog, por isso peço que deixe seu link para que eu possa retribuir a visita.

Temos twitter: @sabrinabyme e @blogspiderwebs; siga para receber todas as atualizações.

Um recado

Estava esperando por você. Antes de continuar, você precisa saber de algumas coisinhas, ó: isso não é um diário, nem um blog de moda. É apenas um blog. E apesar de alguns textos desde site possuírem um caráter bem pessoal [ao enfatizar sentimentos e circunstâncias] e narrativas por inúmeras vezes cortantes e sensíveis em primeira pessoa, nem todos eles possuem caráter auto-biográfico e opiniões da própria autora.

SPIDERTV

PEQUENAS DOSES DE @SABRINABYME

'' Eu quis encontrar um jeito de nunca morrer, e a partir daí, eu comecei a escrever.''

'' Se tem uma coisa que eu aprendi sobre a dor, é que na maioria das vezes, ela também é a cura''

'' Que eu nunca perca essa vontade de escrever. Jamais. O mundo parece uma prisão, às vezes. Escrever é como abrir janelas.''


leia mais em Pensador.info>