Noite em claro

05:09




Faltam cinquenta minutos para ás 5 horas da manhã de mais um dia da minha vida. Fazia tempos que eu não passava uma noite completa acordada, fazendo coisas nas quais eu não faço rotineiramente. A verdade é que essa noite, de alguma forma, foi diferente de todas as outras, o que me faz abrir esse bloco de notas e escrever alguma coisa na qual eu mesma não consigo entender  o motivo de estarem sendo redigidas por mim ás 4:10 da manhã.

Adoro me descobrir através das palavras. Noites me definem como ninguém, apesar de eu ter medo de estar sozinha à noite em qualquer lugar que não seja o meu nada doce lar.  Odeio sentir essa dorzinha chata que sinto no estômago agora e odeio mais ainda essa dor que sinto na minha alma todos os dias por um motivo confuso que eu pretendo desvendar até o final desse texto, crônica, desabafo ou sei lá o que  , que por algum motivo, tive vontade de estar digitando essa noite.

Minhas unhas não estão pintadas. O dia de ontem foi razoavelmente bom. Daqui algumas poucas horas o sol vai nascer nessa janela que esta bem aqui perto de mim. E eu sei, vou me sentir uma completa idiota por não ter dormido essa noite, como prometi a mim mesma seguir uma rotina e dormir mais cedo. Dizem que dormir tarde ou não dormir, diminui os neurônios. E eu não quero ficar desmiolada em plenos 18 anos quase completos. Aliás, quem quer?

Os gatos estão correndo um atrás do outro pelo corredor. O ar condicionado já deve ter sido desligado e eu aqui, no computador.  Acho que minha vida anda uma bagunça mesmo. Mas eu fiz algo diferente esta noite que mesmo por eu estar aqui escrevendo quando deveria estar dormindo e mesmo que essa dorzinha ainda doa um pouco, ela dói menos. Acho que me sinto bem ao escrever.

Estou a exatos 8 minutos escrevendo esse texto e me preocupando menos com a estética dele dessa vez. Eu poderia estar sonhando, eu poderia estar cuidando dos meus neurônios. Mas prefiro ficar aqui sentada e escrevendo coisas.

Minha mãe acabou de chegar aqui me mandando ir para o quarto. O ar condicionado não foi desligado: eu devo estar louca. Eu não quero ir para lá antes de acabar de escrever este texto e não vou. Quero dar a ele o calor do meu coração, que eu acho que se parece um pouco com o calor que faz hoje, aqui e agora nesta minha sala de estar.

Uma noite em claro pode ser bem confusa, mas faz sentido de algum jeito, faz. Não sei se cheguei ao final do texto, pois eu disse que eu descobriria o motivo de escrevê-lo ao final. Acho que não vai ter motivo. É tão bom escrever por escrever né? Tá decidido: este é um texto sem final. A noite vai acabar já. Hoje eu vou estar exausta. Mas fiz um texto sem final e sem motivo e isso foi legal, vou publicá-lo ás 5:00 hrs da manhã porque gosto dessa hora.

 Acho que foi incrível chegarmos juntos a esse meu não-final. Ganhei o que desejo durante o dia todo: o silêncio da noite, que compensa as perdas , é claro. A partir de agora esse momento por algum motivo se torna único e eternizado através das palavras descritas aqui.

Eu acho que me enganei novamente. 
Eternizei.

Isso talvez seja um grande final. 

You Might Also Like

11 Comente!

  1. APLAUSOS MIL...
    Sabrina, ficou incrivel...
    Sem palavras! O.o"

    ResponderExcluir
  2. Olá!
    Sabrinna
    ... momentos , no silêncio da noite, que queremos achar explicações para tudo.Cria-se uma força altamente incapacitante, pois você fica “presa” no tempo, e cristalizada nos sentimentos que gerou naquela altura e tenta transportar para um escrito, aquilo que sente ou que lhe acontece. Puro engano. Na verdade, tudo isso, não passa de nada. Apenas um momento q a nossa alma quer conversar consigo mesma. Elas se entendem...e ficam eternizadas.
    Obrigado pelo carinho
    Boa semana!
    Beijos
    Feliz 13 para vc e seus familiares
    Feliz 13 para nós, na blogosfera!
    ClicAki Blog(IN)FELIZ13

    ResponderExcluir
  3. Olá, Sabrina.
    Acho que todo blogueiro passa por isso de ficar sem saber o que escrever, ou saber e não conseguir colocar isso em um texto padrão.
    Nossa mente tem vezes em que mais parece um balaio de gatos, e tentar dar vazão a tudo que surge nela nestes momentos é praticamente uma perda de tempo.
    Nem sempre o que escrevemos pode parecer ter sentido para nós, e acaba fazendo sentido para outras pessoas, o que ás vezes é até engraçado.
    Abraço.

    ResponderExcluir
  4. Determinada, n sai antes de acabar um texto. Gostei disso, gostei do modo como escreveu!!
    Beijos
    www.diariociumento.com

    ResponderExcluir
  5. Adorei o seu texto. Adorei a frase: " A partir de agora esse momento por algum motivo se torna único e eternizado através das palavras descritas aqui". Você escreve super bem!
    Bjs

    deixadedrama.blogspot.com

    ResponderExcluir
  6. Nossa, texto lindo! (:

    Ps.: não voltei pro Brasil ainda. ><

    ResponderExcluir
  7. Nossa! Excelente texto! Beijo.

    http://thamyrisaquino.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  8. Sabrina, ao contrário de alguns, eu não a vi se sentindo muito "na obrigação" de escrever um texto com sentido, tanto que você nem quis rotular como crônica (embora o seja), ou desabafo, ou o que fosse.
    Os textos espontâneos muito me atraem.
    E esta teoria dos neurônios, estou começando a colocar em dúvida, conheço muita anta que dorme cedo e pessoas de inteligência ímpar como nossa parceira Ana Cecília Romeu que troca o dia pela noite.

    => CLIQUE => ESCRITOS LISÉRGICOS...

    ResponderExcluir
  9. SABRINNAAAA! Meus parabens; texto lindo, final ótimo!

    ResponderExcluir
  10. Ler-te é um doce fascinio!

    Beijos,
    AL

    ResponderExcluir

Olá, seja bem vindo :) Diga sua opinião e ela será lida e muito bem vinda, ela é essencial para a construção da identidade deste blog!

Sua opinião será respondida aqui mesmo e em seu blog, por isso peço que deixe seu link para que eu possa retribuir a visita.

Temos twitter: @sabrinabyme e @blogspiderwebs; siga para receber todas as atualizações.

Um recado

Estava esperando por você. Antes de continuar, você precisa saber de algumas coisinhas, ó: isso não é um diário, nem um blog de moda. É apenas um blog. E apesar de alguns textos desde site possuírem um caráter bem pessoal [ao enfatizar sentimentos e circunstâncias] e narrativas por inúmeras vezes cortantes e sensíveis em primeira pessoa, nem todos eles possuem caráter auto-biográfico e opiniões da própria autora.

SPIDERTV

PEQUENAS DOSES DE @SABRINABYME

'' Eu quis encontrar um jeito de nunca morrer, e a partir daí, eu comecei a escrever.''

'' Se tem uma coisa que eu aprendi sobre a dor, é que na maioria das vezes, ela também é a cura''

'' Que eu nunca perca essa vontade de escrever. Jamais. O mundo parece uma prisão, às vezes. Escrever é como abrir janelas.''


leia mais em Pensador.info>