Riqueza

14:01




Eu não tinha nada. Era pobre de espírito, pobre de opinião. Tudo que eu tinha era uma mente e uma imaginação infértil. Não fecunda. Não explorada. Mal resolvida e guardada. Jogaram as sementes ao léo Peguei uma e guardei no bolso do jeans. Quando achei favorável, plantei a primeira letra e a primeira palavra. Juntei mais duas e formei uma frase. Estava menos frustrada. Agora via quantidade, mesmo que pouca era bem melhor do que o nada. A pobreza ainda me consumia e eu queria um solo fértil pra florescer. Um lugar para chamar de meu.

E então, comecei a escrever. Reguei minha imaginação nas madrugadas acordadas. Nasceram o primeiros versos e parágrafos mal escritos e rascunhados. Nasceram as primeiras viagens, reflexões e opiniões. Nasceu um novo eu que era bem mais legal do que o velho.

Ao meu lado, uns se interessavam por instrumentos musicais. Outros , por artes, desenho e matemática. Alguns só queriam brilhar e aparecer. E eu em meio a isso tudo, escrevia uma história de um mundo novo e insistia em me esconder.

O jardim estava florido e muitas ideias começaram a aparecer. Podava . Apresentava eloquência  ao falar , na esperança de tudo permanecer como está. Descobri que podia ficar melhor, pra que permanecer? Plantei, reguei, esperei. Floreceu todas as vezes e os frutos começaram a  brotar. Agora eu já podia sonhar.

Então aos poucos colhi os frutos. Melhorei a minha capacidade de me descobrir. Tive pontos de vista mais perceptíveis. Aprendi a rimar, ‘’falar com os dedos’’. Descobri que não era a única e que de alguma forma, pessoas podiam se identificar e falar também. Agora mudei. Queria aparecer, fecundar. Prosperar. 

Antes eu era pobre. Agora tenho aquilo que chamam de riqueza. Depois essa riqueza floresceu no coração do povo. Riqueza essa, que só eu vejo. Uma riqueza que não pode ser calculada e que mora lapidada no coração de quem sente. Uma riqueza que não se pode roubar. Uma riqueza que só eu vejo. A riqueza de se registrar em palavras escritas. 

You Might Also Like

5 Comente!

  1. Lindo o seu texto, gostei muito da maneira como você desenvolveu a riqueza que vem do conhecimento, das palavras ^^

    Abraços,
    http://therevolucaonerd.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  2. y.y
    MUITO LINDINHO! *.*
    Congratulações para vc!

    ResponderExcluir
  3. Oi, Sabrina, lindo texto. Mostra a evolução que o exercício da escrita causa no uso das palavras e no auto-conhecimento. Através da organização as ideias e pensamentos escrevendo vamos nos lapidando. Um abraço!

    ResponderExcluir
  4. Muito lindo o texto, amei.

    http://nerdicesdeumagarota.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  5. Adorei o texto, voce escreve muito bem, parabéns! Primeira vez que passo aqui no seu blog, adorei.

    http://www.paaradateen.com
    http://www.facebook.com/PAARADATEEN

    ResponderExcluir

Olá, seja bem vindo :) Diga sua opinião e ela será lida e muito bem vinda, ela é essencial para a construção da identidade deste blog!

Sua opinião será respondida aqui mesmo e em seu blog, por isso peço que deixe seu link para que eu possa retribuir a visita.

Temos twitter: @sabrinabyme e @blogspiderwebs; siga para receber todas as atualizações.

Um recado

Estava esperando por você. Antes de continuar, você precisa saber de algumas coisinhas, ó: isso não é um diário, nem um blog de moda. É apenas um blog. E apesar de alguns textos desde site possuírem um caráter bem pessoal [ao enfatizar sentimentos e circunstâncias] e narrativas por inúmeras vezes cortantes e sensíveis em primeira pessoa, nem todos eles possuem caráter auto-biográfico e opiniões da própria autora.

SPIDERTV

PEQUENAS DOSES DE @SABRINABYME

'' Eu quis encontrar um jeito de nunca morrer, e a partir daí, eu comecei a escrever.''

'' Se tem uma coisa que eu aprendi sobre a dor, é que na maioria das vezes, ela também é a cura''

'' Que eu nunca perca essa vontade de escrever. Jamais. O mundo parece uma prisão, às vezes. Escrever é como abrir janelas.''


leia mais em Pensador.info>