Abrindo Aspas: Texto reflexivo sobre um processo de trabalho na Praia de Piedade/Magé

17:04


Uma pequena área banhada pela Baia de Guanabara. Vista para a Serra do Mar e para as paisagens do Rio de Janeiro. Um píer, uma pequena faixa de areia, vento forte muita história que vivi ali. Local onde procuro refugio e abrigo para mim, meus devaneios, meus medos, minhas derrotas, meus fracassos. É ali, naquele píer, olhando para o mar, para as montanhas, para os pequenos barcos, garças, pescadores que eu me esvazio de mim e me sinto em casa.Sinto-me seguro. Esse lugar se tornou minha casa quando, em 2009, fiz o vestibular da UFRJ 2010 e não passei. Eu havia acabado de sair do ensino médio e não sabia o que fazer da minha vida. Tinha um mundo de coisas novas a minha frente. Ocorreu uma grande mudança e eu nunca fui bom em lidar com mudanças, então entrei em crise. Eu precisava parar e esvaziar a cabeça por um momento. Então eu decidi dar uma volta de bicicleta, sem destino. Andando pela cidade, eu resolvi ir a Piedade. Esse bairro fica a, aproximadamente, doze quilômetros do centro e é uma grande reta. No auge da minha angústia, peguei a reta e fui sem parar. Acelerava cada vez mais. Comecei a sentir uma mistura de raiva, com adrenalina. Meus olhos se encheram d’agua e a raiva só aumentava, junto com a velocidade da bicicleta. Fui o mais rápido que eu consegui. Ao chegar ao píer, me deparei com aquela paisagem exuberante. Fiquei hipnotizado por uns instantes. Sem ar. Fiquei ali, parado, admirando aquilo tudo. Por um instante senti que o mundo tinha parado. Não existia mais nada. Não tinha mais preocupação, medo, insegurança, desespero. Nada. Só aquele paraíso a minha frente. Senti minhas esperanças sendo renovadas. Senti algo que não consigo descrever. Foi maravilhoso. E, desde então, toda vez que tenho alguma decisão importante a fazer, alguma frustração, algum fracasso eu vou àquele píer buscar refugio. Lá eu me sinto em casa. Sinto-me seguro. Sinto-me com força pra enfrentar o que for. Foi naquele píer que eu decidi continuar, não desistir do vestibular e tentar de novo. Para meu ensaio fotográfico, eu quis mostrar a Piedade de outra forma. Precisei esquecer o que eu sabia, precisei romper com meus hábitos e fugir dos clichês de composição de imagem. Pra mim foi um pouco difícil no começo, pois eu estava acostumado a fazer certo tipo de fotografia e eu tive que me reeducar, eu tive que aprender a pesquisar e pensar antes de fotografar. Fui ao píer várias vezes e fiz várias fotos lá e sempre que eu chegava, eu tinha aquela mesma sensação de segurança, de alívio. Parecida com aquela que se tem ao chegar a casa depois de um dia de trabalho. Eu quis mostrar no ensaio que, apesar de a população ao redor desvalorizar e depredar o local, ele tem suas qualidades, é belo, é revigorante, é refúgio, é casa. Minha casa. Meu refugio.

Gostou dessa crônica? Quem escreveu foi o estudante de Comunicação Visual e Design pela UFRJ, Roni Gomes 19 anos , Magé/RJ . A foto ilustrativa pertence ao autor (clique aqui). Quer aparecer com algum texto aqui também? É só mandar um comentário nessa postagem com as informações seguintes: *Nome: *Nome do Blog: * Link do post:. ou um email (spiderwebsonline@hotmail.com) - com seu nome , idade e cidade/estado. Boa sorte!

You Might Also Like

3 Comente!

  1. Adorei a imagem....o texto. A vida são momentos, parabéns por esse momento.

    ResponderExcluir
  2. Linda imagem... certos lugares nos inspiram... gostei do texto, Sa! abracinhos e tudo de bom!

    ResponderExcluir
  3. Gosto do mar. Também sou apaixonado por certos lugares. Andar pela floresta amazônica também é uma experiência incrível.

    ResponderExcluir

Olá, seja bem vindo :) Diga sua opinião e ela será lida e muito bem vinda, ela é essencial para a construção da identidade deste blog!

Sua opinião será respondida aqui mesmo e em seu blog, por isso peço que deixe seu link para que eu possa retribuir a visita.

Temos twitter: @sabrinabyme e @blogspiderwebs; siga para receber todas as atualizações.

Um recado

Estava esperando por você. Antes de continuar, você precisa saber de algumas coisinhas, ó: isso não é um diário, nem um blog de moda. É apenas um blog. E apesar de alguns textos desde site possuírem um caráter bem pessoal [ao enfatizar sentimentos e circunstâncias] e narrativas por inúmeras vezes cortantes e sensíveis em primeira pessoa, nem todos eles possuem caráter auto-biográfico e opiniões da própria autora.

SPIDERTV

PEQUENAS DOSES DE @SABRINABYME

'' Eu quis encontrar um jeito de nunca morrer, e a partir daí, eu comecei a escrever.''

'' Se tem uma coisa que eu aprendi sobre a dor, é que na maioria das vezes, ela também é a cura''

'' Que eu nunca perca essa vontade de escrever. Jamais. O mundo parece uma prisão, às vezes. Escrever é como abrir janelas.''


leia mais em Pensador.info>