Além do trote

20:25


Quem acompanha o blog nas redes sociais e segue meus perfis pessoais, sabe de todas as coisas que eu posto do meu cotidiano. Nunca falei isso por aqui, mas quem me segue sabe que passei no vestibular no curso que queria , o de Licenciatura em Letras Português/Inglês pela Universidade Estadual do Rio de Janeiro (UERJ). Assim que soube disso, corri para as redes sociais para ler sobre o curso, espalhar a notícia nas redes sociais pros meus amigos e professores e também fui adicionar todos os grupos possíveis de calouros e veteranos da instituição na qual eu passei. Passei também para Turismo na Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro (UFRRJ), e ia fazer o curso, mas depois que saiu o resultado que eu tinha passado pra Letras, é claro que preferi o curso que eu queria.

Enfim, amanhã é o dia da minha pré-matrícula, nunca estive tão ansiosa. Passei para o segundo semestre, que começa no mês de Setembro. Quando fui no site ver a minha nota, também vi o calendário. Até aí tudo bem. Nos últimos meses conheci poucos colegas calouros e fiquei lendo as publicações do grupos e das páginas, ligada nas datas pra não perder nada. Ontem pela noite, me bateu uma dúvida sobre quando começava o segundo semestre ao certo. Eu já sabia quando era, mas como o mês de Setembro está longe, pensei na possibilidade de começar mais cedo e decidi confirmar com os veteranos em um desses grupos que participo. E o diálogo foi mais ou menos assim:

Eu: quando começa o segundo semestre gente? 
Veterano 1: Há boatos que 1º de abril.
Eu: SÉRIO, mas já? tão rápido? 
Veterano 1: Sim, é sério.
Percebi que não era sério e que ele estava sendo irônico. Deixei pra lá no momento. Depois de alguns minutos, chega um segundo veterano na mesma publicação:
Veterano 2: segundo semestre começando dia 1° de abril? Agora fiquei na dúvida se é trollagem ou da reitoria... não, pera, dia 1° começa o primeiro semestre, se for o caso... droga, acho que estraguei a piada. Mal ae.
Veterano 1: (se perdessem 1 minuto entrando no www.uerj.br/comunidade e percebessem que há um link nomeado calendário 2013, eu não faria isso)
Logo depois, já um pouco indignada com tamanha falta de sensibilidade e por perceber a grosseria que ele estava fazendo, mandei a resposta:
Eu: Que piada sem graça. Vi o calendário mas não sabia ao certo se era Setembro mesmo. Se vocês aqui são alunos de lá, eu imaginei que poderiam me confirmar isso sem problemas. Essas instituições vivem mudando as datas, horários por causa das greves e tudo mais. Eu não conheço como funciona vim confirmar com quem já conhece. Que há de mal nisso? Mas não perderei meu tempo discutindo essas coisas desnecessárias. Obrigado e uma boa noite.
E ele , percebendo a grosseria tentou sustentar com 3 argumentos:
Veterano 1: '' Qualquer pergunta abre a possibilidade de respostas que demonstram a fragilidade da pergunta. Daí a gente vê o futuro da educação. Em breve o FB valerá mais que o calendário oferecido pela respectiva instituição.''
'' Se você quer saber sobre o procedimento de qualquer coisa, você procura primeiro onde? Nos endereços, físicos (estando lá pessoalmente, ou telefonando) ou virtuais. Aií a pessoa entra, vê a data num calendário oferecido pela instituição e vem perguntar de novo no FB? Por algum acaso o FB vale mais do que o calendário da instituição? Não dá, né.'' 
'' E se ficar mudando, como ela diz, como alguém vai saber? Espera sair um documento oficial e segue aquilo.''

E isso tudo foi por causa de uma simples pergunta que eu fiz. Os ditos ''veteranos'' que me retrucaram com tamanha grosseria e desdém nem me conhecem, nem sabem quem sou eu, não sabem da minha vida. São aqueles tipos de pessoas que usam e abusam de um pseudo-intelectualismo pra humilhar as pessoas com respostas grossas e sarcásticas. Foram as boas vindas que recebi antes mesmo de entrar na faculdade e passar pelo trote. Como respondi, parei de perder meu tempo naquela discussão virtual.Eu só queria uma INFORMAÇÃO pois estava muito ansiosa e pensei que isso não tinha nada demais. E como vocês viram, fiquei surpresa com a recepção e assustada com a proporção que teve uma simples pergunta só porque eu sou futura caloura. Pra eles, um zero à esquerda que acabou por ser tachada como sem educação e ignorante por um veterano que se acha melhor do que eu só por estar na instituição mais tempo. Não são todos que agem assim , mas uma boa maioria faz isso. Mas apesar de ter ignorado o diálogo naquela hora, fiquei pensativa sobre o ocorrido até agora.

Não sei porque tive vontade de dizer isso por aqui. Com a idade passando, ando ficando mais crítica e tenho passado a discutir sobre assuntos mais polêmicos sem exitar. Digo e repito que não acho certo e nem coerente tratar qualquer pessoa dessa forma que me trataram, sem motivos, sendo virtual ou pessoalmente. Antes de eu ser a caloura Sabrina, eu sou a pessoa Sabrina, ser humano. Minha mãe me ensinou a tratar as pessoas como eu gosto de ser tratada. De respeitar a realidade de cada um. Não julgar os outros por um estereótipo. Sei o quanto batalhei para conseguir a minha vaga. Estudei a vida toda em escolas públicas e fiz curso normal, então a educação que eu recebi nunca me formou para fazer um vestibular difícil que é o vestibular estadual. Mas eu mais QUERIA era entrar no ensino superior. O que eu fiz? Corri atrás, estudei sábados o dia todo num pré vestibular, e com a ajuda dos meus professores e colegas, e claro, meus esforços,  passei.

Eu não sou contra brincadeiras e zoações. Não sou a chata antiquada, rígida e nem extremamente cética. Sou completamente a favor do trote, que muitos temem e não gostam de aderir por se tratar de micos e constrangimentos, como pintar a cara e pedir dinheiro na rua. E quer saber?  Eu vou aceitar participar disso numa boa e ainda virei postar sobre aqui minha cara pintada, os micos e toda a vergonha ''saudável'' que passarei nos primeiros semestres da faculdade. Acho isso saudável pra gente comemorar a conquista, até porque, passar numa faculdade pública vinda de uma educação que não é de qualidade é um privilégio e uma vitória, pelo menos pra mim. E quando eu for ''veterana'' eu vou querer brincar no trote com aqueles que irão passar pelo mesmo momento que passei, até zoar e rir deles lembrando como foi comigo. Além disso, o trote é uma tradição, como se fosse um rito de passagem e nem é obrigatório, não desrespeita ninguém que não queira brincar. Brinca quem quer. Temos livre arbítrio.  E isso nada mais representa do que a chegada de uma nova etapa, uma nova realidade. É bom lembrar com alegria de momentos marcantes de nossa vida.

Agora além do trote, existem coisas piores como humilhações e grosserias, e eu soube disso ontem. Eu tenho a minha voz e vou defender o que acho certo doa a quem doer. Vou defender o respeito e lutar pelos meus direitos como cidadã, estudante e universitária. Sempre fui uma aluna exemplar durante a vida toda. Nunca tirei nota vermelha. A vida toda fui para a escola todos os dias, sempre procurei respeitar os professores e meus colegas de classe. Prestava atenção em todas as matérias e fazia todos os trabalhos. Desde sempre. Sou esforçada e não vejo por que me esconder disso se sou assim , foi assim que me educaram e eu vou seguir isso em todas as áreas da minha vida. Sempre lutei e valorizei a educação que recebo. Agora não irei admitir jamais essa falta de respeito e lutarei contra esse tipo de discriminação, que me incomoda e agride minha integridade. Depois desse episódio , percebi que existem coisas mais constrangedoras do que a brincadeira do trote que todo mundo espera e teme. Um trote divertido não é nada na frente da falta de respeito.  Brincadeira tem hora mas desrespeito não é brincadeira, é coisa séria. Isso comigo não funciona. Definitivamente.

 Respeito é bom e eu gosto.



You Might Also Like

4 Comente!

  1. Oi Sabrina!
    Caramba... A educação das pessoas hoje em dia me surpreendem. As pessoas são muito ignorantes a respeito de certos assuntos, auxiliar pessoas com dúvidas é um desses.
    Você só queria confirmar uma informação e levou chuva de pedras como resposta.
    Não sei por que todo veterano tem essa mania de querer se achar um ser superior apenas por que está cursando há mais tempo. Eu acho isso ridículo.
    Isso aconteceu comigo no SENAI, estávamos dividindo o laboratório com um grupo do 4º semestre e eles estavam sendo extremamente grossos com a gente, só pelo fato de sermos do 1º semestre.
    Mas, você o correto em não querer continuar alimentando a discussão. Depois no final, o veterano iria utilizar seu pseudo-intelectualismo e te fazer passar por vilã, ou até pior.
    Enfim, novamente, meus parabéns por passar na faculdade e principalmente no curso que você queria! Espero que se divirta e estude bastante lá, OK?
    bjs

    (http://platinajp.blogspot.com)

    ResponderExcluir
  2. Sabrina, é complicado.
    É realmente falta de educação e ética o modo como ele falou contigo.
    Mas... são veteranos. Eles estão pouco se lixando pros novatos. Essa é a real. E é difícil lidar com isso!
    Beijos
    www.diariociumento.com ♥

    ResponderExcluir
  3. Eu também estou numa situação parecida com a sua Sah.. entrei na pagina do face que os veteranos criaram pra "conhecer" os novatos e me assustei com tamanha grosseira que os veteranos tratavam as PESSOAS (pq independente do tempo que eles estão na faculdade, somos tão PESSOAS como eles e merecemos respeito).
    Perguntas simples como "o que devo levar no primeiro dia de aula?" foram respondidas com grosserias e insultos.
    Tenho várias perguntas, mas como vi que com eles não dá pra perguntar, prefiro ligar lá pra UFF e perguntar direto pra eles.

    Sei la, me bateu um certo medo... Coisa que eu nunca tive, de ser tratada bem. Tomara que tudo dê certo pra nós...
    BEIJOSSS, Lari ^^
    www.olhacomoeufaco.com

    ResponderExcluir
  4. É por isso que vemos depois nas salas de aula professores ignorantes que saíram das universidades, onde se tornam verdadeiros "cidadãos críticos" e donos da verdade (ou das verdades), se filiando a sindicatos que, na verdade, "lutam" contra o governo até o mesmo oferecer aos seus líderes "cargos pomposos".

    ResponderExcluir

Olá, seja bem vindo :) Diga sua opinião e ela será lida e muito bem vinda, ela é essencial para a construção da identidade deste blog!

Sua opinião será respondida aqui mesmo e em seu blog, por isso peço que deixe seu link para que eu possa retribuir a visita.

Temos twitter: @sabrinabyme e @blogspiderwebs; siga para receber todas as atualizações.

Um recado

Estava esperando por você. Antes de continuar, você precisa saber de algumas coisinhas, ó: isso não é um diário, nem um blog de moda. É apenas um blog. E apesar de alguns textos desde site possuírem um caráter bem pessoal [ao enfatizar sentimentos e circunstâncias] e narrativas por inúmeras vezes cortantes e sensíveis em primeira pessoa, nem todos eles possuem caráter auto-biográfico e opiniões da própria autora.

SPIDERTV

PEQUENAS DOSES DE @SABRINABYME

'' Eu quis encontrar um jeito de nunca morrer, e a partir daí, eu comecei a escrever.''

'' Se tem uma coisa que eu aprendi sobre a dor, é que na maioria das vezes, ela também é a cura''

'' Que eu nunca perca essa vontade de escrever. Jamais. O mundo parece uma prisão, às vezes. Escrever é como abrir janelas.''


leia mais em Pensador.info>