Eu sou uma ilha

02:52



Faz alguns meses que estou nesta mesma rotina: computador, cama, cozinha e banheiro. Ando lendo alguns livros, assistindo a programas de TV e vendo as notícias mais violentas em telejornais sensacionalistas. Isso tudo me faz preferir cada vez mais continuar aqui em casa, sozinha e quase totalmente isolada. Vendo poucas pessoas e conversando muito pouco com pessoas distintas. Dormindo fora de hora e por isso não ver a semana passar. Ir dormir depois que o dia já mudou, depois de que todo mundo já se deitou. Neste tempo que passei aqui, tão junto comigo mesma, percebi coisas que antes eu não percebia com clareza. Percebi quem eu sou de verdade, sem todas as outras coisas e as outras opiniões. Sem as outras pessoas . E olha, isso faz toda a diferença.  

Minha única companheira mais íntima tem sido a internet e este espaço aqui. De vez em quando, raramente, recebo uma ligação de pessoas que realmente se importam comigo. Ligam, por ligar, pra saber se está tudo bem sem exigir nada em troca. Isso é tão sincero. Pena que eu posso contar no dedo e acreditem: sobram muitos. Também não ando agradando meus pais como deveria. Nem eles tem me agradado. Mas acredite, tudo isso já foi bem pior. 

No facebook também, posso contar com alguns poucos amigos sinceros. Mas isso acontece em certas épocas. Não sou muito de me achegar nas pessoas que não abrem espaço. Eu gosto que saibam que estarei sempre aqui, de braços abertos, para uma conversa e até para dar um conselho. Sou muito receptiva. Se você falar comigo eu vou falar com você. Mas também sou muito reservada e sei que boa parte da sociedade me ignora por isso. Atrás de uma tela nem sempre está a nossa solução. Tudo fica melhor concretizado no real. 

Mas tem dias que tudo é mais ameno. Hoje à tarde a minha cama parecia mais confortável e aconchegante do que nos outros dias. A tarde estava indo embora e a noite já estava chegando. Meus olhos se encheram de lágrimas por motivos estranhos. Vocês notaram como eu sou sensível? Eu sinto tanto sobre tudo. Eu sinto tanta falta do passado. Falta do que eu era. Falta de um futuro que ainda não chegou. De uma realidade que nunca foi minha. Da minha covardia de estimação. Daquela atitude que eu não tomei. Falta de todo o resto. 

Eu não tenho certeza de nada. Isso me mata. O mundo é mais complexo agora do que há dez anos atrás. Às vezes eu só gostaria de voltar. Não dá pra ter opinião de tudo que acontece nesse mundo. De uma em uma hora dezenas de pessoas estão te olhando e te julgando pelos seus pensamentos. Isso se torna pior quando você convive virtualmente. Internet nem sempre  é um bom lugar. Ás vezes nos aproxima de coisas que nos destroem e nos abalam fortemente. Aí volto a me isolar, dessa vez, sem a internet.

Tento dar créditos aos outros. Só quebro a cara. Há horas que me dizem que sou a pessoa mais pessimista da face da terra, que eu deveria acreditar mais em mim e nos meus sonhos e potencialidades. Há outros momentos que me dizem o quanto sou narcisista e egocêntrica, que não penso mais em nada além de mim mesma e na minha vida. Talvez eu seja um pouco de tudo isso. Talvez eu seja só mais um nada no meio do mundo. Sabe, todo mundo diz e pensa sobre quem a gente é. Mas ninguém pode saber o que acontece aqui dentro, no lado mais oculto do nosso coração. Nem nós mesmos, por algumas vezes. 

Eu sou mesmo uma ilha. Deserta e no meio do oceano da vida. Cercada dos mesmos sonhos e planos. Rodeada de sentimentos indecifráveis. Esperando um sentido de existir, querendo descobrir meus próprios mistérios e belezas naturais, o que eles costumam chamar de essência. Cheia de armadilhas impostas pelo destino. Se escondendo do mundo e escondendo seus perigos. Tramando alguma maneira de sobreviver no meio disso tudo. 

Quase inalcançável. Nada paradisíaca.

You Might Also Like

5 Comente!

  1. Cada vez que leio uma crônica sua, me descubro mais parecido com você. Por algum tempo minha música tema foi “Miragem do Porto”, de Lenine. Sinto-me, também, como uma ilha deserta. Minha rotina está tão conturbada quanto a sua. Durmo durante o dia, como nas horas erradas, passa a madrugada inteira acordado. Estou passando por uma fase difícil, digamos assim, mas uma fase que está me transformando em uma pessoa melhor. Tenho pensado muito, me fortalecido, perdoado a mim mesmo e descobrindo o quanto posso ser melhor. Nunca seja extremamente dura com você mesma, jamais pense em sua existência como sendo um nada. Tenho fé em você, o resto você conquista na garra, na inteligência, no amor e na coragem.

    ResponderExcluir
  2. Não há muito o que dizer.
    Se é uma crônica real, lamento por estar assim. És ainda muito jovem e a vida passa rápido.
    Se é uma crônica fictícia só posso dizer uma coisa: Brilhante!

    ResponderExcluir
  3. Espero que estes templos nublados passem logo para ti e agradeço por compartilhar seus sentimentos mesmo sendo através de uma tela.
    Abraço.

    ResponderExcluir
  4. Consigo me ver em cada uma dessas linhas. Não há texto, que se parece tanto comigo quanto o seu. A confusão que as vezes tinha que ser passageira, acaba se apossando de nós. O tempo passa e mais dúvidas surgem. Tudo é incerto, tudo é dor, até mesmo nos momentos de alegria, a dor está ali ao lado. A vida é isso uma verdadeira contradição.
    "No facebook também, posso contar com alguns poucos amigos sinceros. Mas isso acontece em certas épocas. Não sou muito de me achegar nas pessoas que não abrem espaço. Eu gosto que saibam que estarei sempre aqui, de braços abertos, para uma conversa e até para dar um conselho. Sou muito receptiva. Se você falar comigo eu vou falar com você. Mas também sou muito reservada e sei que boa parte da sociedade me ignora por isso. Atrás de uma tela nem sempre está a nossa solução. Tudo fica melhor concretizado no real."
    Tão lindas e sinceras suas palavras. Estou encantada com o seu blog.

    ResponderExcluir

Olá, seja bem vindo :) Diga sua opinião e ela será lida e muito bem vinda, ela é essencial para a construção da identidade deste blog!

Sua opinião será respondida aqui mesmo e em seu blog, por isso peço que deixe seu link para que eu possa retribuir a visita.

Temos twitter: @sabrinabyme e @blogspiderwebs; siga para receber todas as atualizações.

Um recado

Estava esperando por você. Antes de continuar, você precisa saber de algumas coisinhas, ó: isso não é um diário, nem um blog de moda. É apenas um blog. E apesar de alguns textos desde site possuírem um caráter bem pessoal [ao enfatizar sentimentos e circunstâncias] e narrativas por inúmeras vezes cortantes e sensíveis em primeira pessoa, nem todos eles possuem caráter auto-biográfico e opiniões da própria autora.

SPIDERTV

PEQUENAS DOSES DE @SABRINABYME

'' Eu quis encontrar um jeito de nunca morrer, e a partir daí, eu comecei a escrever.''

'' Se tem uma coisa que eu aprendi sobre a dor, é que na maioria das vezes, ela também é a cura''

'' Que eu nunca perca essa vontade de escrever. Jamais. O mundo parece uma prisão, às vezes. Escrever é como abrir janelas.''


leia mais em Pensador.info>