Sobre as pessoas que saem da sua vida

15:13


Tanto virtuais, quanto reais. Costumo dizer que a história da nossa vida é construída de duas maneiras: pelas nossas escolhas, que geram as consequências e por todas  pessoas que passam por ela, que nos acrescentam ou nos ensinam o que fazer e o que não fazer. Sem as escolhas e as pessoas, nossa vida fica a mercê da sorte, do tempo e das escolhas de outras pessoas. E isso é só detalhe. A questão aqui é chegada e partida. Interagir. Viver. 

A interação é algo sublime e o afastamento algo confuso. Muita gente não entende esse mistério que na prática nem é tão misterioso assim. Quer ver? Imagina um terminal de metrô. Milhares de pessoas chegando e partindo. Algumas com boas intenções, sonhos e outras com pensamentos contrários. Agora imagina que sua vida é assim. Como essa estação. Agitada 24 horas por dia. Repleta de inúmeras pessoas. A verdade é que ninguém fica ali, poucos ficam. As pessoas apenas passam. E vão embora. Às vezes voltam. Mas nem sempre é assim.

As pessoas que mais gostei na minha vida chegaram de uma forma totalmente inesperada. Através de um sorriso, que gerou uma conversa e depois a amizade. Através da convivência que aos poucos, vai acrescentando e construindo os afetos. Através de uma conversa no facebook, msn ou orkut. Enfim, das formas mais inesperadas possíveis. E algumas dessas mesmas pessoas saíram da minha vida, pelas mais diversas circunstâncias. Algumas eu me afastei. Algumas se afastaram de mim. Algumas propositais, outras não. 

Uma vez estava me indagando se , quando as pessoas saem de nossa vida, se a culpa é delas ou da gente. Isso inclui todas as minha ex-melhores amigas, todas as minhas amigas e amigos que hoje em dia são meros conhecidos. Algumas eu lembro com tristeza, outras são indiferentes. Não sei se alguém se sente assim em relação a mim. Às vezes tenho um sentimento de culpa, que podia ser diferente, podia ser melhor e que aquilo podia ter durado até hoje. Daí uma pessoa me disse uma vez que não é culpa de ninguém, isso simplesmente acontece. A gente muda, as pessoas também mudam.  E se afastam.

As pessoas deixam de precisar de você. As pessoas deixam de ligar, de conversar. As pessoas deixam de se importar. E isso acontece e você deixa elas irem embora. O tempo leva. Mas sabe o que mais é motivador? Outras pessoas chegam. Algumas ficam, e vão. Algumas raras ficam sempre. É esse o segredo. Às vezes temos que tirar sentimentos antigos de nós para estarmos abertos a sentimentos novos, mas isso não impede de guardar aqueles poucos sentimentos antigos, bem antigos, mas únicos. Tudo depende da forma que você enxerga as coisas. E as pessoas. 

Com o tempo, parei de pensar tanto o porquê de algumas pessoas saírem. Eu percebi que é isso mesmo. Não adianta voltar atrás e pensar que tudo podia ser diferente. As coisas acontecem no tempo que elas devem acontecer. Eles aumentam a intensidade e diminuem. Se hoje você pensa que tem menos amigos do que há uns 5 anos atrás, pode crer, que isso é absolutamente normal. Se você amou muito alguém e hoje aquela pessoa não representa nada pra você, também. Aliás, não deixou de ser amizade. Não deixou de ser amor. A verdade é que nunca foi. Era só companhia. Era só momento. E se foi. 


You Might Also Like

12 Comente!

  1. Ótimo texto, realmente a tendência é pessoas entrarem e sair das nossas vidas pelas mais diversas circunstância. Bom eu também aprendi que não adianta ficarmos se lamentando porque tal pessoa saiu das nossas vidas, seja pessoas que participaram de formas bastante marcante mas que ao sair estas pessoas. Eu conheci várias outras. E a vida é assim, bom em casa "fase, moradia que eu tive bom eu conheci, convivi com várias pessoas. E hoje eu entendo que a vida é uma eterna ida e vinda de pessoas, que poucos são os que vão continuar na sua vida para sempre, apenas a família que é para sempre independente do que aconteça, e que nós restam apenas boas lembranças ou até mesmos as "mal, e também costumo dizer que sempre os meus melhores amigos foram 3, cada um de uma forma diferente mas hoje vejo que mesmo afastados, situações diferentes eu sei que aqueles sim estavam do meu lado nos piores momentos, bom e alguns antigos amigos hoje só passam de meros conhecidos e por mais que se apeguemos nas lembranças, o tempo não volta e nem para! A vida é uma eterna aprendizagem.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigado pelo comentário que só acrescentou! <3

      Excluir
  2. Bom, acho que a gente aprende a aceitar essas indas e vindas das pessoas ao nosso redor com o passar no tempo. Quando mais novos, esse processo de distanciamento é mais doloroso, mas difícil de aceitar justamente por não compreendermos que ele faz sim, parte da vida. Se eu soubesse antigamente que hoje veria ou falaria com meus melhores amigos apenas esporadicamente ficaria muito magoada, mas nessa etapa da minha vida, eu aceito essa condição. Enquanto outros foram embora para sempre, eles permanecem, apesar de tudo.
    Válidas reflexões, Sabrina.
    Beijos,
    L.

    http://ideias-defenestradas.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É um pouco triste mesmo mas faz parte .=}

      Excluir
  3. Oi Sá
    Adorei o post, nossa, desde que te conheci, vc sempre escreveu muito bem, mas vc ainda tem melhorado cada vez mais! Tem amadurecido! Acho que eu me incluo nas pessoas que sumiram da sua vida kkkkkk, mas quero que saiba que ainda te admiro muito e te gosto, não só como pessoa, mas como blogueira tbém.
    bjos.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Este comentário foi removido pelo autor.

      Excluir
  4. As amizades são muito efêmeras, Sabrina. Acredito que criamos um conceito de amizade semelhante ao que se cria de um romance, que irá durar eternamente e coisa e tal.
    Porém, na prática é diferente. As pessoas se afastam por motivos diversos. Por deixarmos de ser interessantes, por vezes, ÚTEIS (quem nunca teve um "amigo" que só se lembrou da pessoa quando precisava?) e nós, como não somos perfeitos também, acabamos nos afastando, por vezes, até sem perceber, vai acontecendo, destes nossos "colegas", "parceiros" ou "amigos".
    É tudo efêmero.
    Temos que ter maturidade para não deixar de aprender com aquilo que foi bom ou ruim, no último caso, para que não se repita.
    E vida que segue.

    ResponderExcluir
  5. Compartilho da mesma ideia. Acredito que é a lei da vida, é a inconstância, a naturalidade como as coisas/pessoas chegam e se vão. É a mobilidade, a mutabilidade presente em todos os instantes.
    "Às vezes temos que tirar sentimentos antigos de nós para estarmos abertos a sentimentos novos, mas isso não impede de guardar aqueles poucos sentimentos antigos, bem antigos, mas únicos. Tudo depende da forma que você enxerga as coisas. E as pessoas." Esse seu trecho é incrivel e denota que a vida depende muito mais de nós mesmos do que dos outros.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Este comentário foi removido pelo autor.

      Excluir
  6. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir

Olá, seja bem vindo :) Diga sua opinião e ela será lida e muito bem vinda, ela é essencial para a construção da identidade deste blog!

Sua opinião será respondida aqui mesmo e em seu blog, por isso peço que deixe seu link para que eu possa retribuir a visita.

Temos twitter: @sabrinabyme e @blogspiderwebs; siga para receber todas as atualizações.

Um recado

Estava esperando por você. Antes de continuar, você precisa saber de algumas coisinhas, ó: isso não é um diário, nem um blog de moda. É apenas um blog. E apesar de alguns textos desde site possuírem um caráter bem pessoal [ao enfatizar sentimentos e circunstâncias] e narrativas por inúmeras vezes cortantes e sensíveis em primeira pessoa, nem todos eles possuem caráter auto-biográfico e opiniões da própria autora.

SPIDERTV

PEQUENAS DOSES DE @SABRINABYME

'' Eu quis encontrar um jeito de nunca morrer, e a partir daí, eu comecei a escrever.''

'' Se tem uma coisa que eu aprendi sobre a dor, é que na maioria das vezes, ela também é a cura''

'' Que eu nunca perca essa vontade de escrever. Jamais. O mundo parece uma prisão, às vezes. Escrever é como abrir janelas.''


leia mais em Pensador.info>