Um quase desabafo sobre ter/manter um blog

02:27



Essas últimas semanas estão bem monótonas. Vocês devem estar percebendo. Tenho chegado muito pouco perto do computador daqui de casa. Quando ligo o computador, dou uma olhada nas redes sociais e já quero sair correndo daqui. É tanta besteira escrita que-só-Deus. Venho escrevendo poucos textos e quando escrevo, saem textos muitos confusos (pelo menos pra mim). Nem tenho dado muito as caras no twitter, que é como se fosse um segundo blog (escrevo muita coisa por lá). Que chatice. Acho que até aqui vocês entenderam que o Spiderwebs e tudo que eu faço aqui na internet estão muito ligados ao que eu sou. Faz parte da minha vida, então quando eu to desanimada, tudo fica também. 

Mas nosso assunto é o blog. Hoje é dia de pagar o domínio, mais uma vez. Pois é pessoal, já se passou um ano que eu decidi que o blog seria .com.br. Sabe, desde que eu o criei, só tive motivos pra continuar. Quando a gente começa algum projeto ou iniciativa, acha que ninguém vai dar importância ao que você está fazendo. Vai, não tenta me enganar. Contigo também é assim. Quando eu entrei pra esse mundo, o mundo dos blogs, no primeiro ano foi uma descoberta nova. Eu saia divulgando pelos quatro cantos e por incrível que pareça chegavam pessoas aqui. Meus amigos mais íntimos já conheciam, e gostavam disso, de me ver expondo a opinião em um blog. Até hoje eles são meus leitores mais fiéis. Eu falava sobre o que me dava na telha e não estava nem aí com a ortografia, tamanho das imagens e o blog era totalmente cor-de-rosa. Aí eu visitei outros blogs e aprendi algumas coisas. O que fazer e o que não fazer. Uma beleza, viu?

No segundo ano de blog, foi o estouro né. Todo mundo estava criando um . Veio a ''era facebook'', blogueiras ficando famosas, todo mundo queria isso também. Eu lembro de ficar me matando divulgando, retribuindo seguidores e seguindo vários blogs e comentando em milhares. Depois de um tempo, eu me toquei e isso parou um pouco. Fiz alguns parceiros blogueiros. Minha mãe vivia divulgando no trabalho dela. Eu tinha vários amigos que acompanhavam toda semana minhas crônicas, porque realmente gostavam do que eu escrevia. Meus professores gostaram daqui (e eu ficava feliz e tímida ao mesmo tempo) . Comecei a ser informativa e a dar o meu toque pessoal. Fiz novos amigos que gostaram daqui, fiz novos amigos através daqui. Descobri que podia usar minha opinião para ganhar algumas coisas. E isso era incrível. Fiz alguns sorteios e parcerias. Nada demais. 

Hoje eu amadureci tanto. Não sei se é certo, porém, eu não fico mais correndo atrás de leitores igual uma desesperada. Ao invés disso, prefiro agradar meus leitores que conquistei atualizando o blog todo dia e acho que assim, agrada os novos também. Comentários são bons, mas a falta deles aqui não me desespera tanto assim. Sempre tem alguém que comenta em algum lugar sobre, então eu fico feliz. Quero conhecer você, não apenas sua visita, seu número. Minha teoria sobre o leitor é a seguinte: o leitor se constrói com o tempo. Esse tempo pode ser anos, dias, minutos ou segundos. Depende.Você olha um post. Se te interessou, você confere outros. Segue aquela pessoa nas redes sociais ou no blog mesmo. Salva ele nos seus favoritos pra ler sempre. Sem ninguém te obrigar e sem esperar nada em troca. Apenas por gostar de estar ali, lendo aquela pessoa. O ‘’me segue, sigo de volta’’ é apenas uma ilusão. Eu não uso mais esse mecanismo, onde se conquista números e não leitores. E olha, eu acho que isso foi a melhor coisa que aprendi até aqui.

Tudo bem, aonde eu quero chegar? Tudo que é febre, passa. Fica esquecido. Não fico mais que nem uma louca divulgando e nem tenho mais muitos comentários e seguidores por dia aqui. Meus textos estão bem maiores e muita gente deixa de ler pela metade, eu sei, eu entendo. Eu mudei muito a minha concepção sobre ‘’ser blogueira’’. Também vi que muitos blogueiros que eu gostava e me identificava hibernaram, já se foram, pararam. Então, por que eu ainda  tô aqui, minha gente? Eu poderia estar estudando qualquer outra coisa. Eu poderia estar me esforçando muito mais para arrumar um emprego. Eu poderia estar focando em outras coisas. Mas eu prefiro escrever. Escrever no meu blog. Escrever sobre o que eu sinto. 

‘’Por que ter um blog?’’ me perguntam, ás vezes. Eu não sei. Ainda estou descobrindo. É automático. É um prazer. Uma sentença. Uma alegria. Uma insegurança. Uma responsabilidade. Eu gosto. Eu gosto muito. A minha vida é chata e 90% do que eu faço, eu odeio. Odeio acordar cedo, odeio ter que arrumar a casa, odeio ter que dar explicações, odeio obrigações e odeio esperar as coisas. Odeio pensar nos problemas do mundo lá fora. Aqui é tudo do meu jeito. E vocês ainda podem participar disso. Uma resposta melhor? Ok. Ser blogueira é uma das poucas coisas que eu gosto de fazer. É isso. Agora vê se me entende.

Não sei porque eu decidi falar disso hoje. Semana passada, alguém me disse ‘’ Não sei pra quê tanta importância com esse blog. Você não ganha nada com isso.’’ Percebi que agora é tudo diferente. Tudo me motiva a desistir dele. E isso me dói demais. Talvez eu realmente não ganhe nada mesmo e talvez eu nunca irei ganhar. Não tenho jeito pra negócios, pelo menos não ainda. Meu negócio é usar o coração e a verdade que eu tenho aqui dentro. Uma idiotice na qual tenho orgulho.  O mundo não funciona do jeito que eu vejo. Eu não sei se todo mundo enlouqueceu ou se sou eu quem vive no mundo da lua. Talvez o Spiderwebs tenha sido só uma febre ou um vendaval que passou na vida de muitas pessoas e agora não faz nenhuma diferença. Mas ele continua vivo aqui. Não continua?  Por mim. Pelos meus poucos leitores que me apoiam todos os dias com palavras de ânimo. Por quem fica e por quem vai. Pelo que sou. Pelos meus sonhos. E por tudo que ainda virá.


You Might Also Like

23 Comente!

  1. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  2. É exatamente isso que sinto! Amei o texto, não conhecia o blog, mas cheguei aqui por acaso, e nossa! Falou tudo e mais um pouco x3 Parabéns!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ah, que bom que gostou. Muito obrigada ♥

      Excluir
  3. Gostei do post, achei muito sincero! Deu pra notar como o blog é importante pra você (:
    Ah,mas uma coisa, infelizmente é meio difícil fazer com que um blog novo seja comece a ser conhecido sem o "me segue que eu te sigo" \:
    Eu também acho isso chato,mas já consegui algumas leitoras assim.

    bjs
    www.blogeuquefiz.wordpress

    ResponderExcluir
  4. O que você escreveu vai de encontro a muito que eu estou sentindo hoje com o meu blog e com a blogosfera em geral. Acho que o termo que você utilizou, febre, traduz bem isso. Tenho percebido muitas diferenças em relação a quando comecei. Muita gente desanimada, parando, deletando. E vem mesmo esse questionamento. E eu, o que ainda faço por aqui? O prazer da escrita.
    Gostei de tudo o que escreveu. Hoje precisava ler exatamente isso!
    Beijo

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Nossa, que bom que meu texto foi importante pra você de alguma forma. Fico muito feliz! ♥

      Excluir
  5. Oie, Sabrina. Tdo bem?
    Gostei muito do seu texto porque, de certa forma, me identifico.
    Pq ter um blog? Bem... Não sei quanto a você, mas às vezes tem algo dentro de mim que quer simplesmente sair. Meu blog é minha forma de extravasar, de expor minha opinião. Às vezes eu o vejo até como uma pessoa. Qdo algo ruim me acontece, eu sinto vontade de sair correndo e contar para o blog, rs. Ou quando algo bom demais acontece, tenho a necessidade de compartilhar com ele o porquê da minha alegria. E, quando isso atinge outras pessoas, quando encontro alguém que pensa da mesma forma, me sinto acalantada. A razão de ser de um blog é relativa. Hj eu vejo como você: há uma quantidade enorme de blogs por aí, mas poucos deles tem algo a dizer realmente. Alguns surgem apenas com o intuito de o blogueiro conseguir ser famoso ou atingir uma clientela X de seguidores que, muitas vezes, são apenas fantasmas.
    Concordo que o leitor se constrói com o tempo, mas também depende muito do blogueiro. Isso foi algo que aprendi, rs. Por exemplo: tem muitos blogs que eu amo seguir, me identifico com a pessoa e a admiro por inúmeros motivos. Mas tem blogueiros que não mantém o feedback com o leitor e isso desanima, de certa forma.
    Sou do tipo que gosta de ser leitora/visitante assídua. Conheço teu blog a um tempão, e acompanhei muito a evolução dele, viu? :D Apesar de não ser comentarista frequente, sempre leio e prestigio teu trabalho aqui. Porque, do pouco que vejo e leio, sei que ele é sua vida e é importante pra você. Prestigiar isso é meu jeitinho de te dizer o quanto admiro teu crescimento como blogueira, tua forma madura de pensar, se expressar e atingir as pessoas. Imagina quantos dos seus textos já não ajudaram a curar alguém, ou fizeram alguém pensar de forma diferente.
    Por tudo isso, fica meu clamor “básico” (fiz um texto aqui, rsrs) pra que você nunca desanime desse cantinho que, sinceramente, está longe de ser idiota! Hj, prefiro viver sonhando no mundo da lua do que viver nesse mundo maluco. São os sonhos que movem a gente, não é? ^^
    Espero que o Spiderwebs ainda tenha uma vida muito longa pela frente, pois estarei aqui do outro lado da tela acompanhando, rs. Bjos!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Nossa, que emocionante seu comentário-quase-um-texto. Eu não penso em desistir jamais do blog, porque é algo que eu gosto. Quando eu disse que tudo me motiva a desistir dele, é que em minha volta, as pessoas ditas ''racionais'' não acreditam que na vida tem coisas que fazemos por prazer e não pra ganhar dinheiro (dinheiro é bom, é ótimo, mas nem tudo na vida se baseia nisso). Eu amo escrever e queria que esses pensamentos bobos/chatos/desanimadores me deixassem em paz, e daí, surgiu esse ''quase desabafo'', foi a maneira que eu encontrei de expor aos meus leitores esses comentários que me incomodam ♥ Obrigado por se importar com o que eu escrevo. Isso significa MUITO pra mim. De verdade.

      Excluir
  6. Tudo o que você falou nesse post é exatamente o que eu sinto! Meu blog é a única coisa que funciona do meu jeito, como eu quero e isso é uma espécie de refúgio pra mim.

    Só te digo isso: se teu blog te faz feliz, não pare com ele. Continue, firme e forte, mesmo que com o passar do tempo algumas coisas pareçam piorar. Nada melhor que poder falar que isso é seu, você começou sozinha e chegou onde chegou.

    Beijos,
    Angela
    www.angelamaroni.com

    ResponderExcluir
  7. Nossa, achei esse texto hiper impactante, e senti agulhinhas me espetando pra que eu comentasse aqui. Eu te juro, amor, é a primeira vez que venho no blog. Coincidentemente, e, confesso, não lembro nem como vim parar aqui há dez minutos atrás. Me perdi no texto de uma forma maravilhosa, e não prestei atenção em mais nada, só nele.

    Seu blog é lindo e maravilhoso, todo o cuidado com que você se dedicou a cada detalhe dele o torna ainda mais pessoal. E eu gostei dele por um todo, certamente vou continuar seguindo e ficar atenta, esse é definitivamente o tipo de coisa que me desperta interesse. Parabéns, Bina, de verdade!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Me chamou de Bina = ♥♥♥♥♥ . Obrigado pelas suas lindas palavras. Que bom que gostou! Fica a vontade, tá? Quando vejo comentários assim, sinceros, fico bastante feliz. Seja muito bem vinda ao blog ♥

      Excluir
  8. Um blog com mais de 1000 seguidores no Google F Connect não tem poucos leitores como disse nas ultimas linhas viu Sabrina? O meu tem algo em torno dos 500 eu já acho que sou 'rico' rsrsrs é que eu tenho o pensamento positivo muito aguçado kkkkkk (ta eu vejo sempre o lado positivo da coisa).
    Em partes, eu me vi nesse texto aí, mas acho que no seu caso você está começando a se acomodar na blogosfera e isso não é muito bom (ou legal, como quiser). Digo isso pelo fato de você ver que há leitores mas não ver como não só manter isso mas dar subsídios para os atuais leitores atrair mais leitores. Isso pode ser atualizando o gadget de seguidores (O Friend Connect foi descontinuado e a Google lançou um novo integrado com o G+) ou pode ser um modo mais exclusivo ficado nos detalhes do seu blog.
    Já pensei e ainda penso parecido com 'tudo me motiva a desistir dele' mas aí resolvi só por brincadeira colocar o adsense para gerar uns trocados, já que eu também escrevo porque gosto, porque amo o que eu faço, porque não usar um recurso 'gratuito' a meu favor? Bem, demorou um ano e meio mas consegui meus 100 dólares e estou indo rumo ao segundo 100 dólares todos com pouco mais de um ano de após o ultimo pagamento, mas é uma forma de não ficar só nos textos, na mesmice.
    Gosto daqui, achei muito legal o compartilhamento do post que nem pareceu um desabafo de verdade de tão agregador de valor que ele é. Bem espero que ele dure para o sempre (mesmo que por hora você pare de postar - Que ele viva!) Bjos e sucesso.

    ResponderExcluir
  9. Que desistir nada, mulher! É claro, um blog não se torna famoso da noite pro dia e tals..mas cada blog é de um jeito, tem seus leitores e sua certa ''fama''. Se você quer ganhar dinheiro com o blog e viver dele, vai ter que se dedicar muito mais do que se dedica. Coloca suas ideias no papel, vê no que você pode melhorar, faz enquete para saber a opinião dos seus leitores fiéis, faz sorteios..se tiver dedicação e perseverança, você vai chegar lá! Parece clichê isso mas é a mais pura verdade. Chega de pessimismo e bola pra frente!
    Beijos e sucesso, Sabrina!

    http://falsaitgirl.blogspot.com.br/ ♥

    ResponderExcluir
  10. Parece que você leio meus pensamentos. :# Lindo texto Sabrina, lindo demais. Eu amei. E nada de pensar em desistir. Okay ?

    ResponderExcluir
  11. Compreendo seu desabafo, que não é apenas sobre ter/criar/manter um blog, mas também sobre a vida e o mundo louco que nos cerca.
    Me identifiquei com a frase "O mundo não funciona do jeito que eu vejo. Eu não sei se todo mundo enlouqueceu ou se sou eu quem vive no mundo da lua"
    Me sinto exatamente assim. E com uma raiva crescente de tanto ouvir as pessoas falarem que "algo vale a pena se dá dinheiro". E fazer o que fazemos por prazer, não conta? Nem tudo o que faço e o que sou está a venda!
    Vamos seguindo, Sabrina, sendo loucas e fazendo o que amamos. Se isso é viver no mundo da lua, então continuemos lá!
    Seu blog cresceu tanto, e você amadureceu muito durante esse tempo de existência dele, que eu só posso dizer PARABÉNS, e por favor, não desista de seus sonhos! São eles que deixam nossa vida suportável. E que, muitas vezes, movem o mundo.

    ResponderExcluir
  12. Eu sempre digo que o Mulher Vitrola não é apenas um blog, é um extensão de mim, rs. Eu blog por prazer mesmo, pq me faz bem. As coisas que vem disso são consequências. Ajuda a divulgar meu trabalho? Sim. Mas o mais legal são comentários que recebo em off, dizendo que leu um post meu e se sentiu melhor.

    Enquanto o blog for obrigação e não prazer, ele se perderá como muitos outros. O que a gente gosta pode ficar pausado, mas nunca é esquecido, né?

    Um beijo,
    Re.

    ResponderExcluir
  13. Poxa!!! Muito legal o que escreveu, como muitos disseram aqui. Você parece que conseguiu transmitir o que muitos blogueiros sentem. Eu nunca corri atrás de pessoas para o meu blog, mas admito que fiz isso para o meu Vlog...no fim o que fiz me trouxe um arrependimento. Já no caso dos blogs (sim tenho três), me sinto mais livre, tenho quase nada de seguidores...escrevo o que acho que devo escrever, sigo o meu ritmo e gosto disso, mas esses tempos estão sendo como o você diz no seu texto. Para mim, tenho até conteúdo para poder postar lá, o que me falta é animo pra isso....Adorei o seu texto.
    Como muita gente deixou, vou fazer o mesmo, ok?

    http://detetiveeric.blogspot.com.br/
    http://relogioscelulares.blogspot.com.br/
    http://oscaropeixe.blogspot.com.br/

    Vlog:https://www.youtube.com/user/detetiveeric?view_as=public

    ResponderExcluir
  14. Seguidores, comentários, curtidas no Facebook, tudo isso é muito relativo. Infelizmente ainda tenho alguma neuras que você parece ter superado.

    Esses são meus blogs


    http://meuuniversopeculiar.blogspot.com.br/
    http://sealimentandodearte.blogspot.com.br/
    http://versandosobreotudoouonada.blogspot.com.br/

    Siga ou comente em alguns deles SE QUISER, esse negocio de eu ''tô te seguindo me segue também?'' nunca fez sentido pra mim. Abraço.

    ResponderExcluir
  15. Concordo com cada linha de teu texto. Você conquistou sim prestígio pela sua sinceridade, seu dom de escrever e várias outras características. E na minha opinião, esse prestígio se mantem até hoje. Pode ter certeza que apesar de acompanhar seu blog há pouco tempo, serei uma leitora assídua de seus escritos, porque realmente me faz bem.
    Parabéns pelo sucesso do blog!

    ResponderExcluir
  16. A galera acha que a gente só tem que se dedicar e se esforçar em algo, se for pra obter algum lucro MATERIAL em troca. Mas não é bem assim não ó... Compartilho da tua opinião, porque eu não me vejo ganhando grana com meu blog (talvez no futuro, mas não tão cedo), afinal, não faço meu blog pra agradar à empresas ou coisas do tipo, e sim, aos meus leitores, fazendo com eles se sintam em casa, e principalmente, meu blog é POR MIM, é porque eu gosto, é porque me sinto, extremamente, bem em debruçar palavras ali. E acho que sentir feliz por você mesma é o que importa de verdade.

    Beijinhos,
    Lene do DEScomplicando
    http://ahoradevirarborboleta.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir

Olá, seja bem vindo :) Diga sua opinião e ela será lida e muito bem vinda, ela é essencial para a construção da identidade deste blog!

Sua opinião será respondida aqui mesmo e em seu blog, por isso peço que deixe seu link para que eu possa retribuir a visita.

Temos twitter: @sabrinabyme e @blogspiderwebs; siga para receber todas as atualizações.

Um recado

Estava esperando por você. Antes de continuar, você precisa saber de algumas coisinhas, ó: isso não é um diário, nem um blog de moda. É apenas um blog. E apesar de alguns textos desde site possuírem um caráter bem pessoal [ao enfatizar sentimentos e circunstâncias] e narrativas por inúmeras vezes cortantes e sensíveis em primeira pessoa, nem todos eles possuem caráter auto-biográfico e opiniões da própria autora.

SPIDERTV

PEQUENAS DOSES DE @SABRINABYME

'' Eu quis encontrar um jeito de nunca morrer, e a partir daí, eu comecei a escrever.''

'' Se tem uma coisa que eu aprendi sobre a dor, é que na maioria das vezes, ela também é a cura''

'' Que eu nunca perca essa vontade de escrever. Jamais. O mundo parece uma prisão, às vezes. Escrever é como abrir janelas.''


leia mais em Pensador.info>