Se nós tivéssemos dado certo

11:15

























Olhar pra trás e ver o nada na imensidão de nós dois, é o que me aflige um pouco ainda. A distância e os fatos que não conseguimos explicar, hoje, denotam sobre o vazio que ficou sobre as circunstâncias do amor, aquele mesmo, que eu te dei numa noite de março, em cartas e declarações ao longo dos anos. Eu lembro. Esse amor foi tão forte que eu tive medo no começo. Às vezes penso que ele sempre existiu, mas eu não sabia. Você me encontrou. Eu não esperava. E depois, com a mesma precisão, nós nos perdemos.  

Eu só gostaria de te lembrar que se nós tivéssemos dado certo, você estaria aqui, de alguma forma.  Eu sei. Ainda que fingisse que não se importasse. Você me ligaria algum dia pela manhã dizendo que eu era o seu primeiro pensamento do dia. Ou melhor, você iria acordar do meu lado, e me olharia dormir antes que  fosse ao trabalho. E eu, em alguns dias da semana, acordaria mais cedo e prepararia seu café da manhã do jeito que gosta. 

Se nós tivéssemos dado certo, aquela conversa definitiva seria mais uma das milhares de conversas definitivas que nós já tivemos. Você iria pular o meu portão e iria dizer que eu era a razão da sua vida e que jamais saberia viver sem mim, que fora um tolo. Você me traria flores no outro dia, e eu me sentiria uma idiota por te perdoar por ser tão confuso. Mais uma vez. E depois de tudo isso, nós nos esqueceríamos de tudo. Iríamos apenas querer estar ao lado um do outro, como se só isso bastasse para nós. E bastava.

Se nós tivéssemos dado certo, talvez, viveríamos mais alguns momentos inesquecíveis. Descobriríamos mais um universo juntos, enfrentaríamos desafios e realizaríamos sonhos antigos. Saberíamos lidar com as divergências nos estudos e no final, conseguiríamos nos formar. Eu escreveria meus livros. E você, teria o sucesso que sempre desejou profissionalmente. Eu olharia nos seus olhos e diria que sempre acreditei em você. E você iria sorrir, dizendo que não queria mais ninguém ao seu lado naquele momento. 

Então você iria a pedir a minha mão, não como eu sempre sonhei, mas na hora certa, sem eu ao menos esperar. Eu faria planos de noiva, chá de panelas, escolheria o vestido e teria a cerimônia dos meus sonhos de adolescente. Então nós nos casaríamos. Teríamos uma casa, um lar – como sempre sonhamos a vida inteira, com cachorros, gatos, jardins e carro na garagem. Seríamos felizes nos primeiros meses, até termos algumas brigas pela convivência diária. Eu iria odiar a sua mania de não comer vegetais e de trabalhar o tempo inteiro, sem descanso. E você não iria suportar minhas dietas loucas e minha mania de sempre cobrar.

Mas mesmo assim, seríamos felizes. Visitaríamos nossos pais no fim de semana e viajaríamos todo final de ano. Conheceríamos o mundo. Teríamos filhos, dois. Talvez três. Contaríamos a eles sobre a nossa história de amor quase perfeita, parecida com um conto de fadas. Falaríamos todas as noites, antes do jantar, sobre como o amor supera todas as barreiras dessa vida. Enfrentaríamos algumas dificuldades pelo caminho. A oposição iria se entristecer a cada vitória do nosso amor sobre a inveja deles. Iríamos nos consolar ao perder pessoas queridas a cada ano que se passaria. Envelheceríamos. Apaixonaríamo-nos de novo a cada dia. E eu te amaria, até o final dos meus dias. E no final, só restaria eu e você. Ou melhor, ‘’nós’’. 

E quer saber de uma coisa? É estranho perceber o fato de que hoje, nós somos apenas duas pessoas que fingem se desconhecer. Que ainda possa existir mágoas depois de tanto amor. Mas quero que saiba que o pior já passou, acredite. E que mesmo que não entenda os meus motivos de agora, eu apenas quero ser feliz, como desejei e sonhei em ser com você. E quero que você sonhe e seja feliz também. De verdade.

Sabe, você entrou na minha vida por um acaso e sem explicação. E foi desse mesmo jeito que ontem, você saiu dela. Eu entendo. E aceito. Mas ainda quero que saiba de uma vez por todas que a porta sempre esteve aberta, mas foi você quem quis trancar. E no final de tudo, você me quebrou, em vários pedacinhos. Então fugi. Pra sempre, talvez – me entenda. A verdade é que se nós tivéssemos dado certo, talvez essas palavras não fizessem sentido agora. E é por isso, que agora, elas apenas se perdem no passado e se encontram a cada linha – se entristecem. Os outros jamais conseguirão entender o que apenas parece. Ainda mais, tudo aquilo que já foi um dia. O que nunca mais vai ser a mesma coisa.  

Se nós tivéssemos dado certo, poderia ter sido tudo diferente. Mas agora somos apenas um retrato daquilo que não foi. Faz parte da vida. 

 Acontece.

You Might Also Like

13 Comente!

  1. Uau. Devo admitir, antes de mais nada, que sou um fã dos seus textos. Consegui imaginar um casal, passando por cada etapa da vida à dois, desde o apaixonamento até mesmo a morte; cada etapa com suas confusões e conflitos. Mas o que sempre prevalece é o amor, intacto, como algo inquebrável e destruível ao mesmo tempo. Eu amei esse texto. As vezes, realmente criamos grandes expectativas sobre alguns relacionamentos que sabemos no fundo que pode não dar certo. ADOREI!

    ACESSO PERMITIDO. <3
    http://acessopermitidoblog.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. e eu adoro sua presença por aqui...rsrs obg mais uma vez

      Excluir
  2. Se...
    Um amor que não deu certo uma vez, dificilmente dará certo outra vez... Amor não tem repeat - ele existe ou não! Quando ele realmente existe, temos força o suficiente para lutar por ele.
    Beijus,

    ResponderExcluir
  3. É tão doloroso pensar em um futuro cheio de planos, no que era pra ser, mas que por ironia do destino, acabou se desfazendo com o tempo. É tão angustiante saber que você e aquela pessoa teriam tudo pra dar certo, mas a vontade de um é diferente da vontade do outro. Estou passando por uma fase assim. Término de relacionamento, sofrimento... É bom te ler, talvez assim eu me alivie um pouco. Acabei me vendo em cada linha desse texto.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. que bom minha linda...fico feliz que minhas palavras possuem esse poder de aliviar. saiba que por maior que seja a tua dor, ela vai passar! viu? bjss

      Excluir
  4. Se não deu certo ao menos serve o aprendizado. Lindo texto, Sa! beijinhos e tenha um lindo final de semana.

    ResponderExcluir
  5. Tem coisa que a gente lê e se identifica tanto que parece que foi feito pra/por nós mesmos. Belíssimo testo Sabrina.
    (acompanhando) ♥

    ResponderExcluir
  6. Muito incrivel a forma que você escreve viu minha flor, acompanhado a enredo tmb ;)

    #quasemeianoite

    ResponderExcluir
  7. Belo texto, tocante se eu não conhecesse parte da história. Mas levando em conta as experiências que já tive, concordo que "faz parte da vida". Quando um relacionamento nasce para dar errado é melhor um fim, mesmo que a princípio seja doloroso. Lá na frente, perceberás que será melhor para ambos.
    Bye bye.

    ResponderExcluir

Olá, seja bem vindo :) Diga sua opinião e ela será lida e muito bem vinda, ela é essencial para a construção da identidade deste blog!

Sua opinião será respondida aqui mesmo e em seu blog, por isso peço que deixe seu link para que eu possa retribuir a visita.

Temos twitter: @sabrinabyme e @blogspiderwebs; siga para receber todas as atualizações.

Um recado

Estava esperando por você. Antes de continuar, você precisa saber de algumas coisinhas, ó: isso não é um diário, nem um blog de moda. É apenas um blog. E apesar de alguns textos desde site possuírem um caráter bem pessoal [ao enfatizar sentimentos e circunstâncias] e narrativas por inúmeras vezes cortantes e sensíveis em primeira pessoa, nem todos eles possuem caráter auto-biográfico e opiniões da própria autora.

SPIDERTV

PEQUENAS DOSES DE @SABRINABYME

'' Eu quis encontrar um jeito de nunca morrer, e a partir daí, eu comecei a escrever.''

'' Se tem uma coisa que eu aprendi sobre a dor, é que na maioria das vezes, ela também é a cura''

'' Que eu nunca perca essa vontade de escrever. Jamais. O mundo parece uma prisão, às vezes. Escrever é como abrir janelas.''


leia mais em Pensador.info>