Separados pela morte

09:50


Nessa vida nada é por acaso. Sophia se lembra no exato momento que ele entrou na sua vida e da forma dolorosa que ele saiu.


Eles se conheceram  na escola em que estudavam , quando ainda eram crianças . Ela, uma menina que se sentia com a auto-estima baixíssima. Ele ,aquele menino que sempre fazia todos rirem. Eles eram muito amigos. Ele a fazia feliz e por momentos, fazia ela gostar mais de si mesma. Ela morria de amores por ele, mas não admitia. Esse afeto crescia a cada instante que os dois passavam juntos. Crescia mais a cada dia.


Na adolescência as coisas mudaram um pouco de figura.Começaram a se encontrar, conversar e a  explorar cada vez mais um o universo do outro.  Ele ia na casa dela, pois ficava muito próxima da dele e ela fazia sempre a mesma coisa. Então ele se apaixonou por ela. Nascia ali um amor. O amor mais puro e singelo que se pode sentir. Aquele amor que não escolhe hora para acontecer, não nota aparências e nem dinheiro. Não se importa com a classe social e nem nada de superficial. 

Ela não esperava sentir aquilo por ele. Simplesmente aconteceu e era inevitável. De repente estava estampado no rosto dos dois que eles se amavam. Ele tinha pinta de galã, queria pegar todas. Ela por vezes tomava posturas rígidas , brigando com ele, sem falar os verdadeiros motivos. Mas apesar de tudo que fazia,  ele realmente se importava com o que Sophia achava dele. E ela escondia a todo custo a importância tamanha que ele tinha em sua vida. Era difícil. Ele insistia em ficar com ela.. e um dia de tanto resistir, ela acabou cedendo.Os dois resolveram se entregar ao sentimento que floresceu dentro deles durante todo esse tempo. É. Não deu certo. Atitudes bobas, amizades tortas e tolices, típicas da adolescência, fizeram os dois se afastarem por um bom tempo e sem nenhuma explicação lógica . Talvez aquele amor tenha acontecido cedo demais e nenhum dos dois estava maduro o suficiente para fazê-lo ir a diante. 


Todos os dias  ele passava por ela nos vazios corredores da escola e a ignorava . Ela sabia que no fundo a vontade dele era de estar junto apesar dos seus inúmeros defeitos. Ela só conseguia olhar . Parecia que as palavras não saiam da boca quando eles se cruzavam pelos corredores daquela escola. Era como se uma barreira se formasse. Ela se sentia uma covarde todas as vezes que aquela situação se repetia. Então Sophia decidiu tomar uma atitude. Não é possível que um sentimento tão bonito fique escondido assim . Ela chegou em casa encorajada , fazia planos, pensava no momento e nos assuntos que falariam na conversa. O que poderia acontecer de bom e o futuro que juntos eles teriam pela frente. E seu dia se passou assim, preso naqueles pensamentos . Ela estava ansiosa e decidida.


Estava chuvoso neste dia e ela sentia uma angústia inexplicada. Foi quando sem ao menos esperar, ela recebeu a notícia. Ele morreu. De uma forma inesperada. Se acidentou. No primeiro momento, Sophia acha que era uma brincadeira de mal gosto. Depois, quando a ficha caiu e o coração sentiu uma parte faltando,  uma lágrima desceu do seu rosto. Ela então percebeu que é nesses momentos que nos damos conta da importância de certas pessoas em nossas vidas. Ele era mais importante para ela do que ela pensava. Não podia deixá-lo ir assim, sem mais nem menos. Ela sabia que seria duro e então foi ao seu velório. Sim. Sophia sentiu a pior sensação do mundo. Ontem quem passava por ela e adormecia em seus sonhos o amor, hoje está deitado ali, adormecendo para sempre. 


Sophia deste dia em diante não chorava na frente dos outros. Sofria calada. Mas aos poucos se regenerava. Porque esse amor não trouxe só tristeza. Por inúmeros momentos a fez feliz também. Fez ela se sentir uma pessoa amada. Nem que tenha sido por pouco tempo

Depois de um tempo, a dor já se curava sozinha, mas regredia quase sempre na mesma medida. Músicas, lugares, fotos, conversas. Tudo lembrava ele. Mas um dia ela superou, ainda que seja inevitável a lembrança dele. Eles podem ter sido separados pela morte mas nada e nem ninguém no mundo vai apagar o que um dia foi verdadeiro e inesquecível, nem que tenha sido por um único instante. E ele? sempre permanecerá com ela. Em sua mente. Em seu coração.

''As pessoas entram em nossa vida por acaso, mas não é por acaso que elas permanecem.''

Essa história é baseada em um fato real, com apenas algumas modificações adaptadas para as Histórias de Sophia .

You Might Also Like

31 Comente!

  1. Caracas que texto lindo!!! Só poderia vir de você mesmo né Sabrina. A morte separa pessoas, mas não é capaz de matar um amor verdadeiro... Ficou um gostinho de quero mais. RSRSRS
    Adoro você menina.
    Beijão do Cabeça de Formiga

    ResponderExcluir
  2. Parece ser uma linda história no começo, mas depois fica triste; mas esse amor nunca irá acabar, como diz o texto, fez a Sophia feliz por alguns momentos, e quando é amor verdadeiro, é inesquecível.

    Emocionante :'}

    Beijos

    ResponderExcluir
  3. amei!! de grande talento vc!!
    grande beijo!
    te seguindo
    http://dayse177.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  4. Nossa Sá ! tava inspirada mesmo ... adorei o texto a forma pela qual você jogou as palavras .Adorei ...
    (:
    beijos

    http://rascunhosperdiidos.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  5. Oi Sa,

    Linda e dolorosa estória! Sei como é difícil perder uma pessoas e penso que nunca é cedo para se falar o que se sente, pois o tarde pode chegar sem esforço, apenas desejo da vida.

    Beijos.

    ResponderExcluir
  6. NOSSA... NEM TODAS AS MINHAS HISTÓRIAS SÃO BASEADAS EM FATOS REAIS, MAS ALGUMAS SIM. QUAIS SÃO? NÃO VOU DIZER. VAI TER QUE ENCONTRAR, RSRSRSS!

    DEPOIS PASSA LÁ:
    http://thebigdogtales.blogspot.com/2012/02/o-diario-de-um-cavaleiro-5-parte.html

    ResponderExcluir
  7. Muito lindo! Adorei mesmo, muito bem desenvolvido!
    Historia bem triste, até ta parecendo os meus contos rsrsrs
    gostei muito Sabrina, escreve mais textos assim!

    beijos

    ResponderExcluir
  8. Que lindo texto, Sabrina! Então quer dizer que seus textos estão sendo publicados em outro blogue? Que chiquee!!!

    bjks ;)

    ResponderExcluir
  9. Desse tipo de final eu não gosto =/
    (Estava lembrando do mangá, Solanin...Falta comprar o vol.2.Mas,pelo 1 já deu pra ver o estrago...História linda e acaba desse jeito...é pra pegar o leitor de jeito...U.U).

    ResponderExcluir
  10. Linda história Sabrina, serio meus olhos ficaram um pouco mareados nos últimos parágrafos... lindo quando o amor é de verdade. O legal de seu texto é que ele ilustra algo que eu sempre defendi, eu sou dos que acreditam, e muito, na amizade entre homens e mulheres (tenho muito mais amigas que amigos), justamente por isso, sempre defendi que um verdadeiro amor às vezes pode nascer sim de uma grande amizade e quando isso acontece o sentimento se torna ainda mais forte, mais real e verdadeiro, pois não existem máscaras... Talvez isso explique o porque de o amor entre os personagens sobreviver além de morte de um deles... lindo!

    Então Sabrina, você comentou lá no Sublime Irrealidade sobre meu sumiço, tenho que assumir que sua constatação foi verdadeira, na semana passada eu não tive tempo de divulgar tão bem minhas últimas postagens, nem de comentar os blogs parceiros, era a última semana antes do Oscar e eu queria ver e resenhar a maior parte possível dos indicados... Esta semana eu comecei já esgotado e hiper estressado, o meu trabalho e alguns outros problemas às vezes parecem que vão me consumir e os problemas parecem nunca ter fim, mas a gente sobrevive e toca pra frente... amanhã vou tentar retomar minha atividade normal pela blogosfera e certamente passarei por aqui com mais frequência...

    Beijão linda, adoro você e seu blog! Ótimo final de semana!!!

    ResponderExcluir
  11. OMG perfeição, amei escreve muito bem. Parabens ;D

    Bjks
    Teffa
    My Blood Moon

    ResponderExcluir
  12. Nossa, que texto lindo! Parabéns, eu adorei :)

    Beijos

    ResponderExcluir
  13. Oi Sabrina, Eu vi nos 2 blogs que legal os 2 textos que publicaram =) e adorei tbm a postagem o texto é lindo...

    Bjuus ;*
    http://mundo-da-isabella.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  14. Que final triste. :/ Mas a mensagem do texto é linda. Parabéns.

    Um beijo,
    Luara - Estante Vertical

    ResponderExcluir
  15. Que história comovente. E também nos passa a lição de que quando amamos alguém, não devemos adiar esse sentimento, e sim se entregar a ele.
    O amor mais verdadeiro que existe é aquele que nem mesmo a distância pode destruir. Podem vir outros, mas esse é eterno.

    Lindo texto! Tenha um bom fim de semana! Beijo.

    ResponderExcluir
  16. Teu blog é super foféeéééérrimo !!!
    Amei conhece-lo !
    E claro que estou seguindo !!!
    Mil beijos :)

    Ariane - Blog Duzentos e vinte

    ResponderExcluir
  17. Eu poderia jurar que a trama seguiria de um jeito e fui surpreendido. Interessante notar também que trata-se de uma história baseada em fatos reais, o que aumenta ainda mais nossa emoção e reflexão após a leitura.

    Abraços, Flávio.

    ResponderExcluir
  18. Que texto! E mais chocante saber que foi baseado em fatos reais, talvez não devesse ser chocante, pois várias pessoas passam por isto, mas é. Principalmente para quem a vive.
    Eu penso que se deixasse alguém partir desta forma, acabaria por me culpar por não ter feito nada. Sou super contra a falta de ação, seja por medo, orgulho, é preciso sempre tentar recuperar aquilo que acreditamos ser nosso.
    Parabéns pelos seus escritos!

    ResponderExcluir
  19. História emocionante, Sabrina. Muito lindas, vc e suas palavras. Continue investindo nas suas escritas, viu? Vc tem muito talento, linda! Bjinhus.

    ResponderExcluir
  20. Oi Sabrina.
    Primeiramente lindo texto. É a primeira vez que passo por aqui, mas vc já deve ter me visto em outros blogs e na blogosfera. Quando comecei a ler, me lembrou a minha própria história com o meu marido, nós nos conhecemos no colégio e nos apaixonamos, estamos juntos entre namoro e casamento há vinte e três anos e tivemos dois filhos maravilhosos. Depois o final foi digno de um romance de Nicholas Sparks. Amei, mesmo sendo um final triste e ainda por cima, história real. Bjos. Lú Souza.

    ResponderExcluir
  21. Nossa, que história *--*
    Eu nunca aguento , sempre choro :\
    Não podemos deixar passar nenhuma oportunidade , nenhuma chance que a vida nos proporciona . Não devemos deixar que coisas bobas como o medo , timidez , besteirinhas , impeçam de deixar as coisas continuarem . Coisas que te fariam bem .
    Bem legal.
    Adorei .
    Voltarei aqui mais vezes , com certeza.
    R.Flicka
    http://flickabooks.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  22. Olá!Bom dia!
    Realmente! Fiquei emocionado, talvez porque eu esteja sensível, rsrs, com seus escritos! História emocionante, que nos indica que o caminho para a felicidade , é não deixar sonhos e chances passarem.
    Final um pouco triste..ms faz parte!
    Parabéns!
    Bom domingo!
    Beijos carinhosos!

    ResponderExcluir
  23. Sabrina, seu texto realmente é muito tocante. As escolhas da nossa vida sempre refletem em nós futuramente, temos que aproveitá-las o máximo que puder antes de arrependermos daquilo que não fizermos.

    Lindo!
    Seguindo você e curti o blog no facebook.

    ResponderExcluir
  24. Ah, eu me encantei por esse conto, apesar dos pesares. Acho que quando alguém perde alguém que ama pela morte, é mais fácil de superar. Afinal, morreu, não existe a mínima possíbilidade de volta, e talvez ela só fique remoendo ter tomado a escolha errada e ter se afastado dele. :/

    ps: pelo celular não tá dando pra comentar!

    Beijos.

    ResponderExcluir
  25. Tudo, sempre um encanto por aqui!
    Beijo, Flor. E um ótimo final de semana.

    ResponderExcluir
  26. Bom texto, só precisa de uma pequena revisão na ortografia pra ficar perfeito.



    Se possível visite meu blog e se gostar, cadastre-se como leitora. Retribuirei para trocarmos comentários.
    http://reflexoesdo719r.blogspot.com


    Abraço.

    ResponderExcluir
  27. Que estória tocante! Fiquei triste pela Sophia, era um amor lindo, mas que ficará para com ela sempre, as lembranças boas permaneceram ali junto com a trista para conforta-la. Sinceramente me fez pensar como a vida é curta, devemos passar os momentos sempre ao lado de quem amamos, para guardar boas lembranças, pois o futuro é uma caixinha de surpresa.

    Eu adorei conhecer essa bela e estória de amor da Shophia, parabéns pela estória tocante Sabrina!

    daimaginacaoaecrita.blogspot.com

    ResponderExcluir
  28. Muito bom Sabrina!!
    Parabéns sempre continue assim histórias emocionantes e q muitas vezes tb nos fazem refletir sobre o tema falado.

    ResponderExcluir
  29. Estou chorando, Sabrina.
    Ah, como eu adoro seus textos!
    Tenho muito medo de passar por uma situação como essa.

    ResponderExcluir
  30. quem permaneçe vivo no coraçao de alguem nao morri .. lindo texto lindo !

    ResponderExcluir
  31. A vida tem desses fatos inesperados. Quando menos vemos, perdemos alguém que poderíamos ter tido por perto bem mais tempo, que poderíamos ter aproveitado mais momentos. No entanto, somos movidos pelo orgulho e por todas essas sensações que conseguem nos afastar uns dos outros.
    Ser baseada em fatos reais, me causou uma dorzinha no peito. É tão triste, tão desolador. Na verdade, não há palavras que podem ser ditas à altura.

    ResponderExcluir

Olá, seja bem vindo :) Diga sua opinião e ela será lida e muito bem vinda, ela é essencial para a construção da identidade deste blog!

Sua opinião será respondida aqui mesmo e em seu blog, por isso peço que deixe seu link para que eu possa retribuir a visita.

Temos twitter: @sabrinabyme e @blogspiderwebs; siga para receber todas as atualizações.

Um recado

Estava esperando por você. Antes de continuar, você precisa saber de algumas coisinhas, ó: isso não é um diário, nem um blog de moda. É apenas um blog. E apesar de alguns textos desde site possuírem um caráter bem pessoal [ao enfatizar sentimentos e circunstâncias] e narrativas por inúmeras vezes cortantes e sensíveis em primeira pessoa, nem todos eles possuem caráter auto-biográfico e opiniões da própria autora.

SPIDERTV

PEQUENAS DOSES DE @SABRINABYME

'' Eu quis encontrar um jeito de nunca morrer, e a partir daí, eu comecei a escrever.''

'' Se tem uma coisa que eu aprendi sobre a dor, é que na maioria das vezes, ela também é a cura''

'' Que eu nunca perca essa vontade de escrever. Jamais. O mundo parece uma prisão, às vezes. Escrever é como abrir janelas.''


leia mais em Pensador.info>