Textos inacabados

01:42

Antes de começar a leitura, só uma palavrinha...Olá leitores, tudo bem? Então, vocês puderam perceber que as postagens estão menos frequentes essa semana. Isso acontece às vezes devido alguns imprevistos que ainda irei me organizar para que não ocorram mais. Tipo programações de final de semana que chegam de surpresa, entenderam? rs. Fora esses imprevistos, a sinusite típica de inverno também decidiu me atacar, mas nada que atrapalhe gravemente meu desempenho na internet #cyberviciada . Já fazia algum tempo que não parava para escrever assim. Irei investir nisso nessas férias, aguardem. Não liguem se viajei na maionese demais nesse texto , enfim, espero que gostem. Então, vamos ao post!? Enjoy!


Agora estou aqui. Sempre na mesma, sempre eu mesma. Silenciosa, pensativa... frustrada. O que fazer? Parece um pouco obvio. Uma solução boa é escrever, sempre foi o melhor remédio nessas horas tediosas. Foi onde sempre encontrei a minha liberdade. Sempre. Mas tem vezes, que de forma engraçada e até inesperada, me parece que essa liberdade não se faz tão presente ali, nos textos que com tanta inspiração um dia escrevi. Eram só textos meus. Era o meu eu ali, em palavras. E estranhamente , tem aqueles dias que isso tudo trava. Cada palavra pensada vem de forma isolada, sem um real significado, se é que algum dia, todas as coisas que escrevi tiveram mesmo esse ''real significado'' que insisto tanto em indagar.  Às vezes acho que todas essas palavras, mesmo ao acaso e sem qualquer ligação comum a minha realidade, sempre representam alguma coisa, nem que seja a coisa mais inimaginável possível . E infelizmente não consigo enxergar, entender. Então salvo tudo em um rascunho, desisto, e deixo para depois. E as palavras? Elas ficam lá, soltas como numa ventania e ao mesmo tempo guardadas, presas, como em uma gaveta. 

Dia após dia... E tudo começa novamente. Mas tem dias que inevitavelmente os versos e as palavras insistem em não se encaixar. São nessas hora que percebo que os pensamentos são vagos demais para serem descritos em palavras que igualmente sustentam uma estrutura vaga em sua essência. Aí não adianta , e assim, vou aos poucos perdendo a semântica dos fatos. Perdendo a vontade de continuar escrevendo aleatoriamente esses meus versos que jamais se concluem. E  vem a vontade de salvar no rascunho novamente estes versos, essas palavras. Estes mesmos versos que por vezes se definham nos meus sonhos, nos meus ideais, nos meus delírios, confusões, questionamentos e sentimentos. Estes mesmos tediosos versos que não consigo acabar, por uma razão que não tem explicação. Estes solitários e vagos versos, que não consigo descartar , tampouco complementar.

Será que há algum problema comigo? O que será que me faz parar no tempo, o que me prende? O que me impede? Ainda quero descobrir, ou se já sei, não quero aceitar. A verdade é que o que há por traz desses meus fragmentos, rascunhos, desses meus pensamentos traduzidos em palavras escritas, vai muito mais além do que eu mesma entendo. Eterna incógnita. Enquanto isso continuo aqui, para sempre, escrevendo estes mesmos textos inacabados.


...

You Might Also Like

17 Comente!

  1. Oi Sa,

    Tudo bem? Sei como é o ritmo de aulas. Ainda estou fora de casa, mas consegui um espaço para recomeçar as visitas.

    O seu texto revela diferente passagens, entre, ausências, buscas e vontade.

    Lindo!

    Beijos.

    Lu

    ResponderExcluir
  2. Já tive muitos textos inacabados, versos aleatórios, frases sem sentido, pelo menos pra mim, naquele momento. Normal, acho que todo escritor tem isso, tem sentimentos não entendidos que se tornam versos aleatórios e sem nexo ;}

    Beijos
    Meu outro lado

    ResponderExcluir
  3. Oi! inspirador o texto! E haja dedo para escrever menina! hehe

    Tem sorteio no Blog, gostaria de contar com sua participação!

    http://www.ahcuriosa.com/2012/07/sorteio-lavanda-classic.html

    Obrigada, beijinho!

    ResponderExcluir
  4. Nossa voce e bem emotiva com as palavras amei seu texto .
    beijos querida ja estou te seguindo
    http://lovernails.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  5. Isso acontece muito comigo... Começo a tentar escrever sobre algumas coisas, mas acabo criando uma confusão, não consigo ordenar os pensamentos e guardo para depois. Mas depois a inspiração vai embora e as palavras ficam lá, cheias de sentimentos, porém inacabadas.
    Adorei seu texto! :)

    ResponderExcluir
  6. Olá Sabrina,
    Primeiramente gostaria de agradecer por você ir no meu blog e me parabenizar pelo meu aniversário. rs
    Fiz o texto e ali o deixei, esperei para ver quais blogueiros iriam comentar ali. rs


    Sobre seu texto, não há problema nenhum com você querida. Isso acontece muuuuito comigo. Só eu sei a quantidade de textos inacabados eu tenho inscrito no caderno e salvo em blocos de notas pelo computador.
    É engraçado, tem dia que parece que as ideias se misturam e eu não consigo achar um significado para minhas palavras.
    Adorei seu texto Sabrina.

    Beijos

    ResponderExcluir
  7. Olá Sabrina,
    Que bom que está de volta, estávamos com saudades dos seus escritos!

    Abraços, Flávio
    <a href="http://telinhacritica.blogspot.com.br> --> Blog Telinha Crítica <-- </a>

    ResponderExcluir
  8. Olá Sabrina,
    Sabe, pode ser que muita coisa esteja ocorrendo em sua vida agora, momentos esses decisivos, e que afetam seu rendimento na elaboração dos textos. Quem sabe excesso de preocupação? Ou mesmo assumindo responsabilidades demais ? Procure serenar sua vida, sei que isso é difícil, mas certamente precisamos de um ambiente calmo para a produção literária, certo?

    Abraços, Flávio
    <a href="http://telinhacritica.blogspot.com.br> --> Blog Telinha Crítica <-- </a>

    ResponderExcluir
  9. Olá Sabrina,
    Você chegou a ver a propaganda do Spiderwebs que fiz em um dos capítulos de "los Hijos de la Pelotosfera"? Não lembro se comentei com você...

    Abraços, Flávio
    <a href="http://telinhacritica.blogspot.com.br> --> Blog Telinha Crítica <-- </a>

    ResponderExcluir
  10. Eu tenho muito de isso de começar escrever e parar, mas faz parte, escritor também passa por crises.
    Beijos.

    ResponderExcluir
  11. realmente inspirador o texto
    Viver num T0
    mudei o endereço do blog agora é vivernumt0.blogspot.pt

    ResponderExcluir
  12. Eu tenho inúmeros textos inacabados...
    Seu texto, esta muito bem escrito;
    eu concordo com o que a Jeniffer disse: "Normal, todo escritor têm isso.."
    Muito legal!
    Gostei! :DD

    Jader Monteiro
    http://cinco-datarde.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  13. Textos inacabados fazem parte do nosso processo de criação.
    Assim, ou os utilizamos mais adiante ou eles adormecem na gaveta...

    ResponderExcluir
  14. Eu tenho inúmeros textos inacabados Sabrina, mas não deixo nenhum de lado, sempre vou revendo e, dos mesmos, surgem ideias que nada tinham a ver com a ideia do princípio e vou trabalhando em cima deles. Por vezes, o resultado final acaba melhor do que se eu não os tivesse deixado em stand by.

    ResponderExcluir
  15. Olá Sabrina,
    Estou recomeçando as minhas visitas pelos blogs que gosto e estou procurando ler tudo o que perdi nessa fase em que fiquei ausente, dai cheguei aqui nesse texto que caiu como uma luva por conta de um período similar que estou vivendo. Apesar de já ter comentado antes, é de fato interessante poder reler como os parceiros vivenciam esses problemas e hoje estão motivados novamente! Estou lutando, vamos ver...

    Abraços, Flávio.
    --> Blog Telinha Crítica <--

    ResponderExcluir
  16. Obs: Engraçado notar a questão da superação, e isso me faz ganhar novo fôlego, obrigado!

    ResponderExcluir

Olá, seja bem vindo :) Diga sua opinião e ela será lida e muito bem vinda, ela é essencial para a construção da identidade deste blog!

Sua opinião será respondida aqui mesmo e em seu blog, por isso peço que deixe seu link para que eu possa retribuir a visita.

Temos twitter: @sabrinabyme e @blogspiderwebs; siga para receber todas as atualizações.

Um recado

Estava esperando por você. Antes de continuar, você precisa saber de algumas coisinhas, ó: isso não é um diário, nem um blog de moda. É apenas um blog. E apesar de alguns textos desde site possuírem um caráter bem pessoal [ao enfatizar sentimentos e circunstâncias] e narrativas por inúmeras vezes cortantes e sensíveis em primeira pessoa, nem todos eles possuem caráter auto-biográfico e opiniões da própria autora.

SPIDERTV

PEQUENAS DOSES DE @SABRINABYME

'' Eu quis encontrar um jeito de nunca morrer, e a partir daí, eu comecei a escrever.''

'' Se tem uma coisa que eu aprendi sobre a dor, é que na maioria das vezes, ela também é a cura''

'' Que eu nunca perca essa vontade de escrever. Jamais. O mundo parece uma prisão, às vezes. Escrever é como abrir janelas.''


leia mais em Pensador.info>