Vida universitária: O trote e os primeiros dias

21:05


Eu iria esperar completar duas semanas de aula para vir aqui contar sobre mais uma etapa da minha vida, que é a entrada na universidade. O sono acumulado e tudo mais, me fizeram procrastinar nos outros assuntos, e isso gerou, por fim, a falta de posts. Confesso que também ando substituindo essa ferramenta que me fez tão feliz pelo instagram, twitter e facebook, pela rapidez das mesmas pra passar a informação (você já me segue no instagram? então siga AQUI ) . Acontece. Mas na medida do possível, recuperarei tudo que ando deixando de lado nessa minha tão amada teia. Temos muita coisa pra colocar em dia.

Vamos lá? Vamos, então. Vocês acompanharam cada passo. A espera, o medo, a vitória e a primeira experiência. Agora, nessa postagem, contarei pra vocês sobre uma das coisas mais esperadas (ou não) pelos futuros universitários de todo Brasil : a semana do trote. A semana do MEU trote. 

A semana do trote é aquela semana de apresentação, de conhecer outros calouros e alguns veteranos. É a semana onde (na teoria) se conhece a faculdade e como as coisas funcionam por lá. A gente é zoado, pintado, molhado e por aí vai. Mas afinal...isso é apenas um ''rito de passagem'' né? Lutei tanto para chegar aonde estou. E é como eu sempre digo '' é melhor estar pintada na federal, do que limpinha fora dela!''. Mas eu creio que vocês queiram saber como foi né? Então tá. Eu vou contar. 

O TROTE


Eu acho que seria, na essência, mais empolgante se fosse uma surpresa. Hoje em dia, o trote é tão comum, que as pessoas já sabem pelo que terão que passar ao entrar na universidade (ainda mais se ela for uma universidade pública). Pintar a cara e pedir dinheiro: clichê né?.  É claro! E comigo, isso não foi muito diferente. No primeiro dia, fomos recepcionados pelos veteranos e participamos de umas brincadeiras, no estilo quebra-gelo. Depois, descemos até o gramado (minha faculdade tem um gramado LINDO na frente, gente) e ali, começamos a ser pintados. Até que eu gostei da minha ''caracterização'' no primeiro dia. Conheci a blogueira Carol Campos, do blog Doce Ilusão (foto 2) . Ela é uma fofa e veterana de Letras - Port/Espanhol! Depois que fomos pintados, fomos para o IFCS (Instituto de Filosofia e Ciências Sociais) da UFRJ de ônibus, onde os veteranos guardaram nossas bolsas enquanto todos nós fomos ''pedir dinheiro''. E é aí que a brincadeira fica divertida. 


Nunca pensei que pedir dinheiro no centro do Rio de Janeiro seria divertido. Estávamos pintados e gritando frases de efeito como ''PASSEI NA FEDERAL, ME DÁ UM REAL'' , '' AJUDAR CALOURO TRÁS SORTE PRO VESTIBULAR'' enfim, tudo era válido e qualquer quantia servia, desde moedinhas de um centavo até as maiores notas. Andamos por uma hora. Eu consegui R$ 10 reais. Lembrando que esse dinheiro foi destinado para a festa da calourada, que teve churrasco, bebidas e músicas com o DJ.

No segundo dia, foi quase a mesma coisa. Primeiro, fomos recepcionados pela diretoria e coordenação da Letras, que fizeram uma belíssima palestra sobre o que é estar na UFRJ e o que é a Faculdade de Letras em si. Adorei. Depois disso, fomos pintados. Eu não fui pedir dinheiro porque tive um mal estar. No terceiro dia teve gincana e brincadeiras com água. E no último, a festa da calourada, como eu já citei acima.  Abaixo, uma foto da gincana. Olha o que fizeram com o meu lindo cabelinho. Jogaram farinha também e água. Enfim, foi a maior zoeira!


CONSIDERAÇÕES importantes sobre os primeiros dias

Antes de terminar essa postagem, preciso contar algumas coisas que descobri, principalmente lá na UFRJ.  Não é nada demais mas considero importante saber.

Bem, a vida é muito fácil quando a gente está no ensino médio. Funcionários preocupados com o controle da escola e com os nossos horários. Nossa como aquilo era chato. Nossa, como aquilo FAZ falta. A escola, como disse uma professora minha de matemática no ano passado, é uma verdadeira mãe. Que cuida, que briga e que quer sempre o nosso melhor. E gente se acostuma com esse modo de ver as coisas, com esse aconchego e daí chega na faculdade e toma um verdadeiro susto. 

Na faculdade as pessoas costumam ser menos divertidas. Pelo menos dentro das salas e nos corredores. Estão sempre em grupos ou sozinhas com uma cara de preocupadas. Claro que tem as festas/chopadas e tudo mais, porém, a maioria do tempo tá todo mundo engajado na correria dos horários. Nunca entendi muito bem o porquê, mas durante a minha jornada de aulas, eu descobri o motivo. 

Primeiramente, você não tem sala certa. Lá na UFRJ - Letras, pelo menos não. São várias salas onde os professores podem dar aula e é sua missão estar lá na hora exata. Sem essa de sinal. Sem essa de ter gente ali te colocando pra dentro da sala. Você estuda porque é uma opção sua. Se você não quiser, ninguém vai ligar pra isso. Bem-vindo ao mundo dos adultos. Essa é a primeira lição.

Outra coisa que deve ser levada em consideração é que na semana de trote pode sim ter aula. Tive algumas aulas que perdi, por pensar que a ''primeira semana é somente do trote''. Em alguns casos, isso não funciona muito bem com alguns professores mais conservadores, por isso, procure se inteirar das aulas pra ver se vale a pena mesmo faltar. O trote é bem legal, me ajudou muito a conhecer outros calouros e gente divertida. Eu me arrependi de ter ido alguns dias ao trote, que tive aulas importantes. Fiquei um pouco decepcionada também com o ambiente da faculdade, que é totalmente diferente do da escola.Mas agora, depois de umas duas aulas, já me acostumei e estou gostando bastante. E o resto, como por exemplo: coisas sobre o meu curso, o que é estar na universidade no primeiro semestre, como é a ufrj, cursos de extensão, enfim...essas coisas eu contarei pra vocês ao longo do tempo porque, afinal, essa jornada ESTÁ APENAS COMEÇANDO.

Sua vez, sua voz: E aí, você já passou pelo trote? Como foi a sua experiência? Conta pra gente! E se você não passou, que tal contar sobre suas expectativas para o vestibular? Podemos tirar dúvidas e trocar experiências! ;)

You Might Also Like

5 Comente!

  1. Eu passei por um trote, ano passado. Foi divertido, apesar de eu estudar em faculdade particular, o que foi uma surpresa pra mim.

    Tive que pedir dinheiro, consegui uns R$ 9. A meta era 30! huahua Mas foi interessante. É um rito o qual, nenhuma pessoa deveria deixar de passar. É gostoso, toda aquela interação e tal.

    O lado ruim é que não houve choppada ou algo assim, pq os veteranos sumiram com a grana e gastaram em algo que não sei até hoje.

    E esse ano, fui à forra. Eu que tirei as fotos dos meus calouros fofuxos desse ano. E os pintei bastante. As fotos ficaram bem legais. Ah! Faço jornalismo e amo o curso.

    Espero que esteja gostando do seu curso também Sabrina. Beijos.

    http://utopianongrata.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  2. Ai Sá, parabéns sua linda! Só fiquei com mais vontade de entrar pra faculdade <3 Beixoss

    ResponderExcluir
  3. Que legal de sua parte compartilhar isso no blog, Sa!
    Quando entrei na faculdade tinha muito "medo" de passar por isso, mas no campus que escolhi estudar não faziam trote, dei muita sorte, pois lá tinham poucos veteranos... beijinhos e tenha uma semana feliz.

    ResponderExcluir
  4. Parabéns!
    Eu sempre digo que vou tentar, mas nunca tento o vestibular na Federal... E como não podia esperar mais me joguei na particular mesmo. Bem, acho incrível esse lance do Trote, entrei na faculdade agora, mas não tive trote nem nada do tipo. E achei lindo (sim, lindo) o trote de vocês. Fico feliz que tenha conseguido passar na faculdade e agora é só se jogar. Isso não é um conselho, porque eu acabei de entrar e ainda fico nervosa com muita coisa. Confesso que no começo eu tava paranoica, com medo de tudo, mas é bem legal. Adoro as aulas, mas sempre fico com medo de não conseguir sabe ? Acho que é a insegurança que alguns dos universitários tem. Eu tô fazendo Jornalismo (mesmo tendo Letras como minha primeira opção) e tô adorando! Apesar de que necessito fazer Letras um dia e como você pretendo fazer pela Federal daqui... - A UFBA - quando terminar Jornalismo é isso que farei, porque pretendo um dia ser escritora e dar aulas - é algo que sou louca pra fazer..
    O comentário ficou gigante, mas como adorei o seu post, tive que falar de tudo que senti. Parabéns mesmo querida, boa sorte com a jornada!

    Beijoos!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigado, adorei suas palavras. De verdade <3 (Letras é amor. Sério. Faça mesmo! )

      Excluir

Olá, seja bem vindo :) Diga sua opinião e ela será lida e muito bem vinda, ela é essencial para a construção da identidade deste blog!

Sua opinião será respondida aqui mesmo e em seu blog, por isso peço que deixe seu link para que eu possa retribuir a visita.

Temos twitter: @sabrinabyme e @blogspiderwebs; siga para receber todas as atualizações.

Um recado

Estava esperando por você. Antes de continuar, você precisa saber de algumas coisinhas, ó: isso não é um diário, nem um blog de moda. É apenas um blog. E apesar de alguns textos desde site possuírem um caráter bem pessoal [ao enfatizar sentimentos e circunstâncias] e narrativas por inúmeras vezes cortantes e sensíveis em primeira pessoa, nem todos eles possuem caráter auto-biográfico e opiniões da própria autora.

SPIDERTV

PEQUENAS DOSES DE @SABRINABYME

'' Eu quis encontrar um jeito de nunca morrer, e a partir daí, eu comecei a escrever.''

'' Se tem uma coisa que eu aprendi sobre a dor, é que na maioria das vezes, ela também é a cura''

'' Que eu nunca perca essa vontade de escrever. Jamais. O mundo parece uma prisão, às vezes. Escrever é como abrir janelas.''


leia mais em Pensador.info>