O antes, o depois e o agora

18:42


Sabe quando chega aquele momento da sua vida que você finalmente para e pensa: ‘’Nossa, tudo faz sentido agora...’’. Então, é mais ou menos assim que eu ando me sentindo novamente. Ah se vocês soubessem de tudo que se passa aqui ou se minha escrita pudesse descrever minuciosamente tudo aquilo que eu quero mostrar. Seria interessante.  Mas, por agora, vamos tentar trabalhar com o que temos. Dedos, uma história e um pouco de motivação.

Mesmo sendo tão insegura, algumas escolhas que fiz na minha vida me ajudaram a descobrir quem eu realmente sou e o que eu realmente quero, como por exemplo; as minhas amizades no colégio e em outros lugares, o caminho que eu escolhia pra voltar pra casa, a quantidade de empenho que eu tinha em certas ocasiões, a hora de dizer sim ou não, o meu modo de vestir, falar e agir. Enfim, todas as escolhas, que me geraram lucros e danos e que também me acarretaram amizades e inimizades, e até mesmo aquelas que não acrescentaram e nem diminuíram, me ajudam hoje, a buscar entender esse tabu que aparece diante de mim todos os dias pela manhã, no espelho. E pra ser sincera, mesmo depois disso tudo que vivi, aquela imagem no espelho às vezes é um grande mistério pra mim.

Desde quando eu me entendo por gente, jamais me sinto só (apesar de estar a maioria do empo sozinha com meus pensamentos). O irônico disso tudo é que por ser de natureza uma pessoa introspectiva e um tanto tímida (coisa que já melhorou muito com o passar dos anos) eu sempre sentia uma força além de mim que me dizia coisas, como se fossem sinais. Depois de crescida, dei um nome pra essa força: Deus. E a partir daí, de acordo com os acontecimentos ao longo de minha vida, eu paro e pergunto: O que você tá tentando me mostrar agora, Deus? E na maioria das vezes, Ele me responde.

Só Ele sabe o quando minha alma é frágil. Até hoje eu nunca encontrei algum ser humano com essa sensibilidade, poucos chegaram bem perto. O que eu sinto, em várias horas do dia, vai além de tudo o que essas palavras podem representar pra você, aí do outro lado. Quando eu olho da janela do ônibus e vejo o céu azul e as árvores, sinto alguma coisa aqui dentro. É como escutar aquela música antiga e relembrar de coisas boas. Vivo um passado no presente que nunca aconteceu. Eu não sei porque é assim, mas esse cara que eu conheci quando tinha mais ou menos uns 12 anos, me entende, apesar de nem sempre agir conforme Ele gostaria. E me manda coisas bonitas mesmo eu estando em pleno estado de horror.

Depois de passar por diversas experiências , entendi também de uma vez por todas que as pessoas nunca vão nos conhecer verdadeiramente. Eu posso ter quase certeza de que pra algumas, eu não passei daquela menina idiota-meio-nerd na escola que queria fazer tudo, que queria inovar sempre e que se dedicava ao máximo aos estudos. Pra outros, eu não passei daquela vizinha que emagreceu alguns quilos e mudou a numeração das roupas. Pra outros ainda, simplesmente só fui aquela menina do pré-vestibular que tinha um blog e que adorava as aulas de redação e dormia nas aulas de física por não ter vocação pra lidar com números, regras e teorias. E hoje não é muito diferente não. Pra muitos na faculdade, eu não passo daquela menina de Magé, que gosta de criar looks diferentes a cada dia que acorda e que cisma em usar batom vermelho às 7:30 da manhã e não vive sem o seu pente azul + espelho. É ela também que tem dificuldades no inglês e por isso é descartada como inútil pela maioria daqueles olhares na maioria do tempo. Pronto. É isso. Eu acho.

Mas, ao contrário disso tudo, surgiram pessoas maravilhosas que aquele cara que eu citei um pouco mais acima colocou em minha vida. Algumas nem fazem mais parte do meu cotidiano, mas mal sabem, que às vezes com um sorriso, um olhar, um carisma, mudaram e me fizeram tomar grandes decisões na minha vida. Algumas entraram nela a pouco tempo e olha, não sabem o bem que me fazem. Algumas saíram dela pra me mostrar o quando eu preciso estar alerta, porque elas sempre serão uma pedra no caminho. Mas acho que tudo isso faz parte de alguma coisa que Ele anda reservando pra mim. Sempre foi assim e não é agora que vai ser diferente.

E é por isso, que hoje, eu olho pra tudo o que sou e tudo o que tenho, e agradeço por Ele ter me feito exatamente do jeitinho que eu sou (mesmo que isso me dê uma imensa raiva às vezes): Sabrina Gomes da Silva, morena, nascida em 1995, numa cidade esquecida do interior do Rio de Janeiro, que ama a natureza e os animais (principalmente gatos) que gosta de estudar e que a pouco tempo aprendeu a se expressar em palavras. Que chora quando se vê incapaz de fazer qualquer coisa, porque desde que se entende por gente, teve êxito ao enfrentar os maiores desafios dessa vida respeitando as pessoas e usando métodos próprios. Que já foi muito egoísta e hoje é mais humana e acho que até mais humilde. Que guarda um pouco de dor no coração daqueles que a feriram, mas mesmo assim, tem a esperança de que vai superar tudo isso. Aquela que não é nem a metade do que ela escreveu aqui, mas que adora fazer definições porque acha legal.

Mas apesar de tudo, continua a mesma de sempre. A mesma tímida, a mesma insegura e a mesma corajosa e ousada quando quer. A mesminha, é claro que, com mais idade, mais maturidade e mais responsabilidade.  E é por isso que ás vezes se sente atemporal: porque os momentos sempre se repetem, sempre. Mas o meu coração dela continua o mesmo de algum tempo atrás.  Aquele que desde cedo, aprendeu a acreditar em algo. Primeiro em si mesma. E quando isso não acontece, em algo que a fez acreditar em três tempos: o antes, o depois e o agora. 

O Antes foi quando essa menina tinha muitas dúvidas, tinha dor, falta de vontade e tinha melancolia. O Depois foi quando ela passou a observar e a arriscar para achar as respostas. Passou a escrever em anotações sentimentos perdidos por aí. Passou a pagar pra ver. Passou a mudar algumas coisas pra ver onde iria chegar. E agora?

Bem, essa menina descobriu que todas as coisas que aconteceram com ela não foram um mero acaso. Contudo, ela tem a plena consciência de que as melhores coisas; as que vieram e as que ainda estão por vir, sempre acontecerão por um acaso, ou seja, sem ela ao menos esperar. Sempre. E ela só vai saber  o motivo disso num ponto em que tudo tomar o devido caminho. Quando tudo finalmente, se encaixar no lugar. Como um perfeito quebra-cabeças. 

Tudo fará sentido.
Eu sei.
Ela querendo ou não.

You Might Also Like

0 Comente!

Olá, seja bem vindo :) Diga sua opinião e ela será lida e muito bem vinda, ela é essencial para a construção da identidade deste blog!

Sua opinião será respondida aqui mesmo e em seu blog, por isso peço que deixe seu link para que eu possa retribuir a visita.

Temos twitter: @sabrinabyme e @blogspiderwebs; siga para receber todas as atualizações.

Um recado

Estava esperando por você. Antes de continuar, você precisa saber de algumas coisinhas, ó: isso não é um diário, nem um blog de moda. É apenas um blog. E apesar de alguns textos desde site possuírem um caráter bem pessoal [ao enfatizar sentimentos e circunstâncias] e narrativas por inúmeras vezes cortantes e sensíveis em primeira pessoa, nem todos eles possuem caráter auto-biográfico e opiniões da própria autora.

SPIDERTV

PEQUENAS DOSES DE @SABRINABYME

'' Eu quis encontrar um jeito de nunca morrer, e a partir daí, eu comecei a escrever.''

'' Se tem uma coisa que eu aprendi sobre a dor, é que na maioria das vezes, ela também é a cura''

'' Que eu nunca perca essa vontade de escrever. Jamais. O mundo parece uma prisão, às vezes. Escrever é como abrir janelas.''


leia mais em Pensador.info>