Vazios

22:02



Nascemos com um imenso vazio. Ao zero mês de vida, nós somos como uma folha em branco, pronta pra uso. Daí, instantaneamente no outro milésimo de segundo, começam as nossas primeiras reações em vida: o primeiro choro, o primeiro banho, o primeiro sorriso e entre tantas outras coisas. Esse vazio começa aos poucos a ser preenchido, e ao longo dos anos, esse vazio se converte na história da gente, quem somos, o que pensamos,de onde viemos. Isso é o que somos realmente: um enorme vazio que aos poucos vai sendo preenchido.

Tudo aquilo que é vazio, um dia deixa de ser. Quando não temos amigos nenhum, por exemplo, sentimo-nos sozinhos, com um vazio no peito. Um recipiente sem qualquer tipo de substância é vazio. Quando aprendemos um novo conteúdo na escola ou faculdade também, antes havia em nós o vazio daquele conhecimento. Nossa vida é como esses exemplos, ela é repleta de vazios, que aos poucos, vão se preenchendo. 

Para todo vazio há algum preenchimento finito e temporal. 

Não é engraçado perceber que com o tempo você vai perdendo algumas coisas? Pessoas vão se afastar de você. As mesmas pessoas que preencheram um espaço vazio na sua vida sem ao menos você esperar. Com o tempo você vai percebendo que algumas pessoas da sua família que sempre estiveram com você irão falecer, e você não terá nenhuma escolha a não ser aceitar. Depois de um tempo, o seu bicho de estimação favorito vai envelhecer e morrer, você vai ter tantos desamores que nem imaginava, vai aos poucos saindo do destaque de algumas situações em que era essencial. Vai perdendo espaço, vai saindo de cena - e tudo vai ficando menos movimentado por aí.

Calma, aqui também tá um pouco solitário.

Depois de ter preenchido a vida inúmeras vezes, o que é realmente engraçado é que às vezes, voltamos ao estado vazio que sempre nos encontramos, desde lá no comecinho. Gosto de pensar que esse vazio faz parte do contexto de tudo, e nos faz parar para refletir sobre tudo aquilo que um dia preencheu. E apesar desses enormes fenômenos de entra e sai, a história da gente, quem somos, o que pensamos,de onde viemos ainda permanecem e o mais engraçado ainda é perceber que isso não muda. E o vazio que sempre existiu aqui, também não. 


You Might Also Like

1 Comente!

  1. Gosto de pensar que esse vazio faz parte do contexto de tudo, e nos faz parar para refletir sobre tudo aquilo que um dia preencheu

    ResponderExcluir

Olá, seja bem vindo :) Diga sua opinião e ela será lida e muito bem vinda, ela é essencial para a construção da identidade deste blog!

Sua opinião será respondida aqui mesmo e em seu blog, por isso peço que deixe seu link para que eu possa retribuir a visita.

Temos twitter: @sabrinabyme e @blogspiderwebs; siga para receber todas as atualizações.

Um recado

Estava esperando por você. Antes de continuar, você precisa saber de algumas coisinhas, ó: isso não é um diário, nem um blog de moda. É apenas um blog. E apesar de alguns textos desde site possuírem um caráter bem pessoal [ao enfatizar sentimentos e circunstâncias] e narrativas por inúmeras vezes cortantes e sensíveis em primeira pessoa, nem todos eles possuem caráter auto-biográfico e opiniões da própria autora.

SPIDERTV

PEQUENAS DOSES DE @SABRINABYME

'' Eu quis encontrar um jeito de nunca morrer, e a partir daí, eu comecei a escrever.''

'' Se tem uma coisa que eu aprendi sobre a dor, é que na maioria das vezes, ela também é a cura''

'' Que eu nunca perca essa vontade de escrever. Jamais. O mundo parece uma prisão, às vezes. Escrever é como abrir janelas.''


leia mais em Pensador.info>