Lembranças de biblioteca

22:49




Chove lá fora como a muito tempo não chovia. Amanhã tenho um dia repleto de emoções.E é numa madrugada de insônia em meu leito que ironicamente recupero boa parte de minha subjetividade e viajo nas lembranças mais remotas sobre bibliotecas. Bibliotecas são marcantes, de fato. Durante toda a minha vida sempre senti uma grande afeição pelo ambiente bibliotecário. Encantava-me o fato de inúmeros livros alinhados em estantes por diversos assuntos variados. Era bonita a estética daquela sala.

Quando criança, mais precisamente no ensino fundamental, gostava de passar o tempo na biblioteca lendo gibis e até contos infantis.Passava longe da estante de ''livros de adultos'', aqueles sem ilustrações e cheios de palavras. A preferência, inicialmente, era por historias bastante ilustradas. Histórias com animais como protagonistas eram bem comuns e também faziam parte das minhas favoritas também. Depois de um tempo, as histórias sem ilustrações também tinham preferência. Lembro-me que li fábulas bem pequenas num livro que reunia algumas fábulas de Esopo. Um livro dessa época que deixou marcas indeléveis em minha alma foi ''O cachorrinho samba''. Como sempre, os animais protagonizando tudo.  Lembro que nessa biblioteca também tinha jogos de tabuleiro, e algumas vezes, eu nem prestava atenção nos livros. Aquele ambiente era totalmente propício a varias partidas de ''resta 1'' ou ''jogo de damas e xadrez'' com amigos. E ali tive os melhores ''recreios'' da minha vida, sem dúvida alguma.

Quando a gente cresce um pouco, as responsabilidades começam a surgir e comigo não foi diferente. Então aquele lugar primeiramente voltado ao lazer, tornou-se também um lugar de reflexão e propício ao estudo. As prateleiras e estantes encantavam-me da mesma forma, porém existia algo mais forte do que a vontade de explorar todos aqueles livros contidos ali. E foi durante o ensino médio que eu ia para a biblioteca para estudar. Isso não era uma tarefa muito ardua, por que as responsabilidades eram poucas ainda, mesmo sendo difícil conciliar a formação de professores com o pré vestibular. Raramente procurava aquele lugar para ler algum conto ou viajar em alguma história. Lembro-me que do mesmo modo, os bancos da biblioteca eram ótimos para sentar e conversar com as amigas. Passávamos o tempo ali conversando sobre várias coisas e dúvidas típicas de nossa fase pré adulta. Como sempre, o ambiente era muito propício a amizade. E era ali que eu tive as melhores ''aula-vagas'' da minha vida. 

Hoje estou na faculdade, e as coisas mudaram um pouco.Ou melhor, muito. Sou adulta e tenho responsabilidades mais sérias. Cada escolha e atitude deve ser feita com cuidado, e podem mudar todo o contexto. Bem...agora raramente tenho algum amigo pra passar o tempo comigo ali. Geralmente frequento a biblioteca sozinha - somente acompanhada de algumas matérias para estudar.  A biblioteca da faculdade é um mundo, muito maior do que eu já vi na escola primária ou no ensino médio. Os livros alguns bem antigos, são cheios de peculiaridades. O cheiro da biblioteca é diferente, o tamanho e a estrutura também.Prefiro ''os livros de adultos'' sem imagens e repletos de informações. Existem ali livros de todos os idiomas possíveis e sobre milhares de assuntos, entre teses e dissertações de mestrado/doutorado, as quais amo vasculhar para ficar lendo as dedicatórias e agradecimentos. Aliás, prefiro essa parte das teses/dissertações, porque eu gosto de saber quem esteve ao lado daquela pessoa e o que a motivou a escrever e a defender algo por tanto tempo.Gosto do ambiente para estudar - é o lugar mais silencioso o da faculdade, acreditem. Mas também, gosto de sentar ali e refletir sobre meus sonhos e objetivos. Fico às vezes perdida no meio de tanta informação, mas eu me divirto. Gosto de passear pelos corredores vazios da biblioteca da Faculdade de Letras buscando ser surpreendida. Essa é a verdade.  E ali tenho alguns dos momentos mais surpreendentes da minha formação acadêmica. 

Resumindo: não há nenhum lugar do mundo, onde abra tantas janelas, para diversos lugares e tempos históricos, do que uma biblioteca. É sempre uma experiência transcendente e surpreendente. Às vezes a gente se perde em alguns corredores, estantes e livros buscando se encontrar. E isso é o que há de mais incrível nesse lugar. Ainda espero verdadeiramente me surpreender mais ainda com diversas bibliotecas pelo mundo afora - por que não?


You Might Also Like

0 Comente!

Olá, seja bem vindo :) Diga sua opinião e ela será lida e muito bem vinda, ela é essencial para a construção da identidade deste blog!

Sua opinião será respondida aqui mesmo e em seu blog, por isso peço que deixe seu link para que eu possa retribuir a visita.

Temos twitter: @sabrinabyme e @blogspiderwebs; siga para receber todas as atualizações.

Um recado

Estava esperando por você. Antes de continuar, você precisa saber de algumas coisinhas, ó: isso não é um diário, nem um blog de moda. É apenas um blog. E apesar de alguns textos desde site possuírem um caráter bem pessoal [ao enfatizar sentimentos e circunstâncias] e narrativas por inúmeras vezes cortantes e sensíveis em primeira pessoa, nem todos eles possuem caráter auto-biográfico e opiniões da própria autora.

SPIDERTV

PEQUENAS DOSES DE @SABRINABYME

'' Eu quis encontrar um jeito de nunca morrer, e a partir daí, eu comecei a escrever.''

'' Se tem uma coisa que eu aprendi sobre a dor, é que na maioria das vezes, ela também é a cura''

'' Que eu nunca perca essa vontade de escrever. Jamais. O mundo parece uma prisão, às vezes. Escrever é como abrir janelas.''


leia mais em Pensador.info>