Mais um nada sobre mim

02:22



Uma madrugada. Uma coberta. A cama me espera.

Uma casa bagunça. Várias horas improdutivas perdendo tempo em coisas desnecessárias. Postagens adiadas. Culpa pela falta de atitude. Preguiça. Estagnação. Espera. Esperança. Impaciência. Protestos em escrito por motivos idiotas. Revolucionista de sofá. Opinião quase nada flexível. Sedentária. Teias de aranha na mesa de jantar. 

Medo. Coragem. Amor. E outras coisas não pronunciáveis. Um novo olhar, uma nova vontade de falar, de ser...diferente. Escolhas. Angústia. Silêncio no falar. Mansa. Arisca. Olhar. Refletir. Analisar. Pouca ação. Choro nas madrugadas. Sorrisos diante de leituras. 15 dias sem ler um livro. Uma semana sem comer açúcar. 

Amigos virtuais. 6 dias sem sair de casa. Fora do mundo pela presença física. A par de tudo pelos meios de comunicação. Dona da verdade. Grande mentirosa. Protagonista, antagonista. Crítica. Dócil. Um olhar quase inocente. Quase nada. Quase. Nada.

Gosta de você. Gosta de você que lê. Gosto de você que me lê. Odeia quem odeia. Odeia odiar. Celular nas madrugadas, redes sociais não atualizadas. Parada. Calada. Duas semanas sem música. Ídolos de carne e osso, de papel , de palavra. Unhas descascadas. Cabelo preso. Cabelo liso. E é quente, bem quente. A água, o secador e a prancha. Guarda roupa bagunçado, roupas desleixadas e sede de mudança. Uma criança. 

Frutas congeladas. Ligação à cobrar. Injeção de animo aos poucos. Poço de pessimismo Aprofundada. Su-per-fi-ci-al. Nada mal, ás vezes é normal. Confusa, segura de si. Conselheira. Errada. Suja. Avesso. Tropeço. Não mereço. Não te mereço. Não tenho preço.

Gatos. Cadela. Programa do Jô. Sem aipim, sem pudim só gergelim. Carência. Sonhos. Inspirações. Uma semana sem fotografias. Desânimo. Ativa. Acordando meio dia, que mordomia. 

Sem café com leite, sem biscoito de maisena, sem pão, sem creme de morango nos finais de semana. Legumes a semana inteira. Ovos cozidos. Suco de caju. Com adoçante, quatro gotas. Chamada não atendida. Só mais um pouco de alegria. Agonia. Soberania. Dentro. Fora , bem assim. Aqui e lá. Depois? Sei lá. Me deixa assim. Não liga. O que é isso? Mais um nada sobre mim.

Um monte de palavras sem sentido. Quem me entende? Mais um nada sobre o nada que venho sendo . Decidiu assim, espontaneamente  se registrar por escrito. Bem assim! (interprete como quiser)

You Might Also Like

1 Comente!

  1. Adorei sua maneira de auto-definição por palavras tão simples.

    ResponderExcluir

Olá, seja bem vindo :) Diga sua opinião e ela será lida e muito bem vinda, ela é essencial para a construção da identidade deste blog!

Sua opinião será respondida aqui mesmo e em seu blog, por isso peço que deixe seu link para que eu possa retribuir a visita.

Temos twitter: @sabrinabyme e @blogspiderwebs; siga para receber todas as atualizações.

Um recado

Estava esperando por você. Antes de continuar, você precisa saber de algumas coisinhas, ó: isso não é um diário, nem um blog de moda. É apenas um blog. E apesar de alguns textos desde site possuírem um caráter bem pessoal [ao enfatizar sentimentos e circunstâncias] e narrativas por inúmeras vezes cortantes e sensíveis em primeira pessoa, nem todos eles possuem caráter auto-biográfico e opiniões da própria autora.

SPIDERTV

PEQUENAS DOSES DE @SABRINABYME

'' Eu quis encontrar um jeito de nunca morrer, e a partir daí, eu comecei a escrever.''

'' Se tem uma coisa que eu aprendi sobre a dor, é que na maioria das vezes, ela também é a cura''

'' Que eu nunca perca essa vontade de escrever. Jamais. O mundo parece uma prisão, às vezes. Escrever é como abrir janelas.''


leia mais em Pensador.info>